Paróquia de Nossa Senhora da Guia

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

A sede administrativa da Paróquia de Nossa Senhora da Guia, pertencente à Diocese de Quixadá, está localizada na Praça Manoel Soares Campos, s/nº, no Centro da vila de Guia, no Município de Boa Viagem, no Estado do Ceará.

Imagem da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia, em 2018.

Uma paróquia, ou freguesia, é um território que está subordinado a um pároco, sendo a subdivisão de uma diocese.
A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia foi elevada à condição de igreja matriz quando foi desmembrada da Paróquia de Nossa Senhora da  Boa Viagem, recebendo também parte do território que antes pertencia à Paróquia da Imaculada Conceição, do Município de Madalena, que estava dentro dos limites geográficos do Município de Boa Viagem.

“A capela, cuja padroeira é Nossa Senhora da Guia, celebrada no dia 24 de setembro, foi inaugurada solenemente, com a missa celebrada pelo Padre José Gaspar de Oliveira, aos 24 de abril de 1938.” (NASCIMENTO, 2002: p. 103)

No dia 18 de dezembro de 1980, reunindo as condições necessárias para se tornar em uma paróquia, primeiro foi transformada em curato, recebendo a designação de seu primeiro vigário, o Pe. José Patrício de Almeida.
Alguns anos depois, no dia 16 de janeiro de 1994, finalmente a freguesia foi transformada em paróquia com a posse de seu primeiro pároco, o Pe. Raimundo Nonato de Oliveira.

OS SÍMBOLOS DA PARÓQUIA:

A palavra símbolo designa um tipo de signo em que o significante representa algo abstrato, por força de convenção ou semelhança. Um símbolo é um elemento essencial no processo de comunicação, encontrando-se difundido pelo quotidiano e pelas mais variadas vertentes do saber humano.
A representação específica para cada símbolo pode surgir como resultado de um processo natural ou pode ser convencionado de modo a que o receptor, uma pessoa ou grupo específico de pessoas, consiga fazer a interpretação do seu significado implícito e atribuir-lhe determinada conotação.
A Paróquia de Nossa Senhora da Guia possui dois símbolos que a identificam, são eles:

1. A BANDEIRA:

O pavilhão da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem foi criado em 2015 pelo Prof. Eliel Rafael da Silva Júnior e o trabalho gráfico ficou por conta de Magno Felipe Ferreira dos Santos.

Bandeira da Paróquia de Nossa Senhora da Guia.

Bandeira da Paróquia de Nossa Srª da Guia.

As cores da bandeira da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, azul e branco, representam as cores do manto de Nossa Senhora, mãe de Jesus, tendo na parte branca o seu brasão.

2. O BRASÃO:

O brasão da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem foi criado em 2015 pelo Prof. Eliel Rafael da Silva Júnior e o trabalho gráfico ficou por conta de Magno Felipe Ferreira dos Santos.

Brasão da paróquia de Nossa Senhora da Guia.

Brasão da paróquia de Nossa Srª da Guia.

O brasão dessa paróquia carrega um conjunto de detalhes que resumem um pouco dos seus valores, são eles:

  • Frase em latim: A comunidade religiosa prega “em nome da verdade” a palavra de Cristo, que está em uma flamula rubra, simbolo da cor de seu sangue vertido na cruz.
  • A serra: No brasão existe uma clara referência ao conjunto de montanhas que formam o Distrito, de onde emanas a luz do Evangelho.
  • A data: representa o ano da emancipação dessa freguesia da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem.

O CURATO:

Antes de se tornar em paróquia, a comunidade de Guia foi assistida ocasionalmente por vários religiosos, dentre eles podemos destacar os seguintes nomes:

  1. Pe. José Patrício de Almeida – 1980 a 1990;
  2. Pe. Ricardo Lee Cornwall – 1991 a 1994;

OS PÁROCOS:

Depois de sua elevação a Paróquia de Nossa Senhora da Guia passou a ter em sua freguesia ministros residentes, que respondem pelos atos religiosos da comunidade. Durante todo esse tempo essa paróquia já contou com os cuidados pastorais dos seguintes vigários:

  1. Pe. Raimundo Nonato de Oliveira – 1994 a 1998;
  2. Pe. José Adauberto de Lima – 1999 a 2002;
  3. Pe. Francisco Wilson Ferreira da Silva – 2003 a 2013;
  4. Pe. Ribamar Pinho Filho – 2013 (atual).

A IGREJA MATRIZ:

A igreja matriz é o templo escolhido para ser a sede de uma paróquia, normalmente esse templo possui características físicas que servem para abrigar grande parte de seus paroquianos. Outra característica desse local é que geralmente elas são construídas em locais com potencialidade de desenvolvimento.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia.

AS CAPELAS:

As atividades de uma paróquia nem sempre estão restritas ao templo da igreja matriz, elas estão divididas diariamente por toda a área territorial da freguesia.

  • Zona Urbana

Sede:

  1. Capela de Nossa Srª do Rosário.

Vilas:

  1. Capela de Nossa Srª da Paz – Vila de Olho d’Água dos Facundos;
  2. Capela de Nossa Srª da Imaculada Conceição – Vila de Jacampari;
  3. Capela de Nossa Srª do Perpétuo Socorro – Vila de Ibuaçu;
  4. Capela de Santa Luzia – Vila de Boqueirão;
  5. Capela de São Francisco das Chagas – Vila de Olho d’Água do Bezerril;
  6. Capela de São José – Vila de Águas Belas;
  7. Capela de São Pedro – Vila de Poço da Pedra.
  • Zona Rural:
  1. Capela de Nossa Srª Aparecida – Cachoeirinha;
  2. A Capela de Nossa Srª Aparecia – Lage dos Sousas;
  3. A Capela de Nossa Srª Aparecida – Riacho dos Porcos;
  4. Capela de Nossa Srª Aparecida – Tabuleiro Alegre;
  5. Capela de Nossa Srª da Imaculada Conceição – Conceição;
  6. A Capela de Nossa Srª das Dores – Vertentes;
  7. Capela de Nossa Srª das Graças – Boa Esperança;
  8. Capela de Nossa Srª das Graças – Inharé;
  9. A Capela de Nossa Srª de Fátima – Brasileira;
  10. Capela de Nossa Srª de Fátima – Sítio dos Fernandes;
  11. Capela de Nossa Srª do Carmo – Barreira Branca;
  12. Capela de Nossa Srª do Perpétuo Socorro – Belmonte;
  13. Capela de Nossa Srª do Perpétuo Socorro – Santa Terezinha;
  14. Capela de Santa Luzia – Lembranças;
  15. Capela de Santo Antônio – Gurupi;
  16. A Capela de São Clemente – São Clemente;
  17. A Capela de São Francisco – Camará dos Timóteos;
  18. A Capela de São João – Recreio;
  19. A Capela de São Jorge – São Jorge;
  20. Capela de São José – Assentamento Boa Ventura;
  21. Capela de São José – Boa Ventura;
  22. Capela de São Pedro – Riacho Verde;
  23. Capela de São Sebastião – Poço da Pedra.

OS EQUIPAMENTOS:

Dentro do patrimônio da Paróquia de Nossa Senhora da Guia, além das terras, direitos foreiros e capelas, existem uma série de equipamentos que servem para melhor atender aos seus paroquianos, são eles:

  1. A Casa Paroquial;
  2. O Salão Paroquial Luiz Vieira de Sousa.

AS IMAGENS SACRAS:

Dentro dos limites dessa circunscrição eclesiástica existem importantes equipamentos sacros, que são utilizados pelos peregrinos e paroquianos como veículo de veneração, são eles.

  1. Imagem de Nossa Srª da Guia;
  2. Imagem de São Francisco das Chagas.

O CONTATO:

Os canais de comunicação com a Paróquia de Nossa Senhora da Guia são os seguintes:

  • Telefone:
  1. 88.3427-4060 (Casa Paroquial);
  2. 88.3427-4050 (Secretaria Paroquial).

33 ideias sobre “Paróquia de Nossa Senhora da Guia

  1. Pingback: RELIGIOSIDADE | História de Boa Viagem

  2. Pingback: Capela de Nossa Senhora do Rosário – Guia | História de Boa Viagem

  3. Pingback: Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição – Conceição | História de Boa Viagem

  4. Pingback: Capela de Santa Luzia – Boqueirão | História de Boa Viagem

  5. Pingback: Capela de Santo Antônio – Gurupi | História de Boa Viagem

  6. Pingback: Capela de São José – Boa Ventura | História de Boa Viagem

  7. Pingback: Pe. José Patrício de Almeida | História de Boa Viagem

  8. Pingback: Capela de Nossa Senhora das Graças – Inharé | História de Boa Viagem

  9. Pingback: Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição – Jacampari | História de Boa Viagem

  10. Pingback: Capela de Nossa Senhora da Paz – Olho d’Água dos Facundos | História de Boa Viagem

  11. Pingback: Capela de São Francisco das Chagas – Olho d’Água do Bezerril | História de Boa Viagem

  12. Pingback: Capela de Nossa Senhora das Graças – Boa Esperança | História de Boa Viagem

  13. Pingback: Capela de Nossa Senhora Aparecida – Cachoeirinha | História de Boa Viagem

  14. Pingback: Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Belmonte | História de Boa Viagem

  15. Pingback: Capela de Santa Luzia – Lembranças | História de Boa Viagem

  16. Pingback: Capela de Nossa Senhora Aparecida – Tabuleiro Alegre | História de Boa Viagem

  17. Pingback: Capela de Nossa Senhora de Fátima – Sítio dos Fernandes | História de Boa Viagem

  18. Pingback: Distrito de Guia | História de Boa Viagem

  19. Pingback: Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Santa Terezinha | História de Boa Viagem

  20. Pingback: Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Ibuaçu | História de Boa Viagem

  21. Pingback: Capela de São José – Assentamento Boa Ventura | História de Boa Viagem

  22. Pingback: Capela de São Pedro – Poço da Pedra | História de Boa Viagem

  23. Pingback: Capela de São Pedro – Riacho Verde | História de Boa Viagem

  24. Pingback: Capela de São Sebastião – Poço da Pedra | História de Boa Viagem

  25. Pingback: Capela de São Pedro – Barreira Branca | História de Boa Viagem

  26. Pingback: Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia | História de Boa Viagem

  27. Pingback: Imagem de São Francisco das Chagas | História de Boa Viagem

  28. Pingback: Pinturas Rupestres | História de Boa Viagem

  29. Pingback: Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem | História de Boa Viagem

  30. Pingback: Capela de São José – Vila de Águas Belas | História de Boa Viagem

  31. Pingback: Cemitério dos Esquecidos | História de Boa Viagem

  32. Pingback: Pe. Raimundo Nonato de Oliveira | História de Boa Viagem

  33. Pingback: Pe. José Adauberto de Lima | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta