Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia está localizada ao lado da Praça Abílio Soares Campos, s/nº, no Centro da vila de Guia, a sede do Distrito de Guia, distante 39 quilômetros do Centro da cidade de Boa Viagem, no Município de Boa Viagem no Estado do Ceará.

Imagem da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia, em 2018.

Esse belo templo, que no presente possui linhas modernas, é a igreja matriz da Paróquia de Nossa Senhora da Guia, constituindo-se como um dos cartões postais de sua região.

A HISTÓRIA DE SUA CONSTRUÇÃO:

Nos primeiros anos da década de 1930, com a instalação da família do Sr. Luís Vieira de Sousa nessa localidade, logo se percebeu a grande necessidade de um espaço adequado para realização das atividades religiosas.

“O Distrito de Guia teve como fundador Luís Vieira de Sousa e muitos outros que colaboraram para o importante desenvolvimento da comunidade, dentre os quais Abílio Soares, Raimundo Alves Campos, Zeca Ribeiro, Aderaldo Saraiva e a Professora Carmélia Soares Campos.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 34)

Nesse tempo, sem uma cobertura de assistência eclesiástica suficiente, o povo dessa região vivia em torno daquilo que ocorria nas vilas de Águas Belas e do Ibuaçu, que era chamado de Socorro.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia em 2013.

Imagem da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia, em 2013.

Diante disso, em 1936, juntamente com outros moradores, foram empreendidos esforços para o desenvolvimento do local, partindo inicialmente da construção de sua capela, tendo a doação de seu patrimônio inicial sido formalizada no dia 17 de agosto de 1937, sendo finalmente registrada em cartório no dia 12 de janeiro de 1942.

“A primeira missa em Guia foi celebrada no dia 17 de abril de 1934, pelo Pe. José Terceiro de Sousa, mais tarde Dom Terceiro, na casa do Sr. Aureliano Almeida. Na ocasião, foi celebrada a Primeira Comunhão de 18 crianças e o batizado de mais duas. O local da casa é onde hoje é a parede do Açude Zagreb. No dia 17 de agosto de 1937, o senhor Luís Vieira de Sousa fez uma doação de um lote de terras para a construção de uma igreja consagrada a Nossa Senhora. A construção foi iniciada em 1938, pelo Pe. José Gaspar de Oliveira, que celebrou a primeira missa na nova igreja, no mês de março do mesmo ano, com batizado de crianças.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 111)

Por coincidência, muitos anos depois, uma das crianças batizadas nessa ocasião, chamada Maria Vieira Almeida, conhecida como Servinha, filha de Luís Vieira de Sousa, contraiu núpcias com João Aureliano, filho de Aureliano Epifânio de Almeida.

Imagem do primeiro altar, hoje totalmente modificado.

Sobre essa data existe uma divergência quanto ao mês, quando moradores afirmam que essa celebração religiosa ocorreu no dia 24 de abril de 1938, depois da construção do templo, quando a padroeira da localidade foi entronizada em uma missa solene celebrada pelo Mons. José Gaspar de Oliveira.

“A capela, cuja padroeira é Nossa Senhora da Guia, celebrada no dia 24 de setembro, foi inaugurada solenemente, com a missa celebrada pelo Padre José Gaspar de Oliveira, aos 24 de abril de 1938.” (NASCIMENTO, 2002: p. 103)

Mais tarde, nos primeiros anos da década de 1950, fortalecido os laços de fé e irmandade dessa comunidade, algumas campanhas de arrecadação foram realizadas com o povo no intuito de melhorar a sua estrutura física, algo que com o tempo virou uma forte tradição para reunir pessoas da região que com o passar dos anos migraram para outras partes do país:

“Em 1953, os senhores Luís Vieira de Sousa e Raimundo Alves Campos tiveram a ideia de fazer uma festa para arrecadar fundos para a conclusão das obras da Igreja de Nossa Senhora da Guia. A população gostou da ideia e resolveu contribuir. Então as pessoas se dividiram em dois partidos: azul, que era liberado pelo senhor Luís, e o partido encarnado, comandado pelo senhor Raimundo. A ideia deu tão certo que a festa dura até hoje. Atualmente essa festa está bem elaborada e estruturada. Segue-se uma tradição de anos e é um evento realizado em sete dias de pura animação. Conta com a participação de diversas comunidades, que realizam belíssimas apresentações para a comunidade local. Os mais usados instrumentos usados são o teclado e o violão. Depois da missa, celebrada na Igreja Matriz, acontece o leilão na praça ao lado, e todo dinheiro arrecadado vai para as obras da igreja. Essa manifestação é muito valiosa, pois as pessoas se conscientizam da importância da Igreja.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 46 – 47)

Depois disso, ocasionalmente, especialmente nessas festas, contanto com a permissão do responsável pela Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, essa capela era constantemente visitada pelo seu filho mais ilustre, que se chamava Alonso Vieira de Sousa, o Frei Guido.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia.

Imagem da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia, em 2013.

Muitos anos depois, contando com o apoio do bispo da Diocese de Quixadá, Dom Joaquim Rufino do Rego, se estabeleceu nessa vila o Pe. José Patrício de Almeida, que lutou por muitos benefícios sociais para região, dentre eles a elevação dessa capela a condição de curato, o que ocorreu no dia 18 de dezembro de 1980.

“O Distrito de Guia é sede paroquial, cuja capela foi elevada à categoria de curato no dia 18 de dezembro de 1980, tendo seu primeiro cura o Padre José Patrício de Almeida e, em 23 de fevereiro de 2001, tomou posse o seu segundo cura.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 33)

Mais tarde, no dia 16 de janeiro de 1994, reunindo as condições necessárias para se tornar em uma paróquia, essa igreja foi elevada a condição de igreja matriz, ocasião em que recebeu a posse de seu primeiro pároco, o Pe. Raimundo Nonato de Oliveira.
Nos primeiros anos do século XXI, por iniciativa de Raimundo Lucas Bezerra de Sousa, um filho dessa localidade e funcionário do Banco Central do Brasil radicado na cidade de Brasília, implantou um projeto de arborização na vila, quando a capela foi rodeada por várias palmeiras imperiais.

Imagem interna dessa igreja depois de sua ampliação, em 2018.

Nos últimos meses de 2017, enfrentado algumas críticas de seus paroquianos, no paroquiato do Pe. José Ribamar Pinho Filho, esse templo passou por uma ampla reforma, onde grande parte da velha capela foi descaracterizada no intuito de aumentar sua capacidade, ocorrendo a sua consagração no dia 4 de março de 2018.

“Desde a sua conclusão, essa igreja já passou por várias reformas e foi ampliada. No altar se encontra uma linda pintura retratando as épocas de Jesus. Encontram-se imagens de Maria e Jesus.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 111 – 112)

A ESTRUTURA FÍSICA DA IGREJA:

Para executar bem as suas atividades, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia possui a seguinte estrutura:

  1. Nave do templo;
  2. Capela do Santíssimo;
  3. Sacristia;
  4. Banheiro.

A PROGRAMAÇÃO DA IGREJA MATRIZ:

As atividades semanais da programação da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia são as seguintes:

  • MISSAS:
  1. Domingo ⇒ 9h e 19h.
  2. Quinta-Feira ⇒ 19h.
  • CONFISSÕES:
  1. Não existe um dia fixo, conforme a demanda.
  • TERÇO DOS HOMENS:
  1. Terça-Feira ⇒ 19h – Não existe um local fixo, ocorrendo na residência da família que acolhe.
  • ADORAÇÃO:
  1. Quinta-Feira ⇒ 20h – Depois da Missa.