Massapê dos Paés

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

O Massapê dos Paés está localizado na zona rural do Município de Boa Viagem, distante pouco mais de 72 quilômetros do Centro da cidade de Boa Viagem, no Estado do Ceará.

Imagem da placa de identificação da localidade, em 2021.

Dentro da divisão politico-geográfica, em relação ao Marco Zero, essa vila está na região oeste do Município, dentro dos limites geográficos do território do Distrito de Massapê dos Paés.

A ORIGEM DE SEU TOPÔNIMO:

Designação toponímica classificada como complexa, a nomenclatura dessa localidade indica a existência de uma terra argilosa, geralmente preta, de excelente qualidade para a cultura da cana-de-açúcar.

Imagem de uma propriedade onde existe terra de massapê.

No Município de Boa Viagem existem outras localidades com este mesmo nome, tendo um Massapê no perímetro do Distrito de Guia e outro Massapê no Distrito da Várzea da Ipoeira.

AS SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:

Em um passado bem distante essa localidade já possuía algumas casas distantes umas das outras, servindo às famílias dos trabalhadores rurais que eram moradoras das várias fazendas existentes na região, que desde essa época já viviam da criação extensiva de gado e do plantio de culturas como milho, feijão, algodão e outras nas terras que margeiam pequenos riachos.
Nessa época, em uma data ainda desconhecida, ocorreu um episódio que não sabemos a sua veracidade, sendo essa história corrente na tradição oral dos moradores da região:

“O Massapê dos Paés surgiu assim: Há muito tempo, uma índia se perdeu de sua aldeia, que se localizava pela região do Sobral. Esses índios tinham muito medo de cachorro. Certo dia, um rupo de caçadores passava por ali com alguns cães e assustados esses índios fugiram, sendo alguns deles para Fortaleza; outros, para Serra das Matas, em Monsenhor Tabosa. A índia passou dias e dias perdida na mata até ser encontrada por um caçador que a levou para casa. Chegando lá, seu filho, José Nascimento, veio a se interessar por ela, desposando-a. Quando nasceu  a filha, ele negou a paternidade, pois alegava não ser o pai de uma criança tão feia. A índia, chorando, disse: ‘nega porque quer, mas pai é, pai é!’ Anos depois ele assumiu a criança e, procurando um local para morar, chegaram a uma terra do mais puro barro vermelho, denominado Massapê. Ali resolveram construir uma casinha de taipa para morarem e a denominaram de ‘Massapê dos Paés’ (Massapê devido ao barro vermelho e Paié pela expressão da índia). Com o passar dos anos e com a modernidade, foram chegando novas famílias e fundaram a vila que passou a se chamar de ‘Massapê dos Paés’.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 22-23)

Em 1850 essa localidade já era comumente mencionada nos livros paroquiais, surgindo daí uma família com esse sobrenome, que se misturou com as outras já existentes.
Mais tarde, no dia 4 de setembro de 2001, através da lei municipal nº 761, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, essa região foi designada como um dos novos Distritos do Município, sendo esse povoado elevado à condição de vila.

AS LOCALIDADES DE SUA VIZINHANÇA:

O acesso para vila do Massapê dos Paés, saindo da cidade de Boa Viagem, é feito por via terrestre por meio da Rodovia Estadual Senador Fernandes Távora, a CE-266, seguindo depois por uma das rodovias municipais, que lamentavelmente não possuem nomenclatura que facilitem a sua identificação.

Imagem do mapa da região.

A vila do Massapê dos Paés tem em sua vizinhança as seguintes localidades: Belém dos Biés, Lajes dos Sousas, Pedra Branca e Serrote dos Ricardos e Três Barras, estando no limite com o Município Santa Quitéria.

OS EQUIPAMENTOS EXISTENTES NA LOCALIDADE:

Na vila do Massapê dos Paés, que no presente possui um pouco mais de seis ruas, os seus habitantes possuem alguns equipamentos para facilitar as suas vidas, bem como a dos moradores de sua vizinhança, sendo eles:

  1. A Capela de São Vicente de Paulo;
  2. A Escola de Ensino Fundamental Manoel Rodrigues Paé.

BIBLIOGRAFIA:

  1. BRAGA, Renato. Dicionário Histórico e Geográfico do Estado do Ceará. v. 1º. Fortaleza: Imprensa Universitária do Ceará, 1964.
  2. FRANCO, G. A. & CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  3. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.