Relação dos clubes e casas de shows existentes no Município de Boa Viagem

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

A história do entretenimento em Boa Viagem é tão antiga quanto o próprio trabalho que manteve os seus moradores apegados ao seu território, aqui ninguém só trabalhava, também se tirava momentos para diversão e o lazer, que geralmente era feito no alpendre ou no terreiro das casas.

Imagem da Casa de Câmara e Cadeia do Município de Boa Viagem, fim da década de 1940.

Depois de sua emancipação política do Município de Quixeramobim, ocorrida no dia 21 de novembro de 1864, durante os seus primeiros anos a municipalidade enfrentou o desafio de construir a sua Casa de Cadeia e Câmara de Vereadores, local que também servia para promoção de eventos festivos:

“Na linha de contorno da cidade, ao lado do Oeste, apenas uma rua, 7 de Setembro, e, no alto, o cemitério. Nessa mesma rua também uma velha e grande casa que servia de cadeia e dormitório para os soldados solteiros, tendo ao lado o salão para julgamento de delinquentes, conhecido como Casa de Câmara, que servia muitas vezes para festas dançantes, apresentação de dramas, teatros, sessões de cinema e cantorias… É curioso recordar que, quando chovia, as quermesses em benefício da igreja eram realizadas dentro do salão e os rapazes se apressavam em arrematar as prendas do leilão para que o sarau dançante pudesse ser iniciado. O gás de acetileno, que se transformava em luz, iluminava o ambiente…” (BARROS LEAL, 1996: p. 138 – 139)

Nesse período algumas festas eram promovidas pela banda filarmônica financiada pelo Governo Municipal ou pela Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, que anos depois deu origem a Banda Municipal de Musica João Xavier Guerreiro.
No fim da década de 1950, contando com o importante apoio do Governo Municipal, a cidade ganhou a sua primeira casa de espetáculos, sendo ela a Associação Atlética Boa-viagense.

Imagem do Sr. Cordeiro em um baile de carnaval promovido na Associação Atlética Boa-viagense.

Essa agremiação, no auge de sua existência, foi responsável por reunir a “nata da sociedade” local, tendo aos poucos perdido o seu brilho nas décadas seguintes por conta da morte de seus fundadores e das disputas políticas partidárias internas que se misturaram ao gerenciamento do clube.

“Nos primeiros anos da década de 1950 os moradores da cidade de Boa Viagem tinham pouca ou quase nenhuma opção de lazer, fato que gerava grande preocupação para os mais velhos, que desejavam, de todas as formas, ocupar “a cabeça” dos mais jovens com algum tipo de atividade física e social.” (SILVA JÚNIOR, 2015: Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/associacao-atletica-boa-viagense/. Acesso no dia 22 de fevereiro de 2021)

Nessa mesma época, sem perder o hábito dos velhos tempos e não possuindo o acesso aos estamentos sociais financeiramente privilegiados, algumas pessoas, algumas delas as mais humildes, promoviam festas nas cercanias de seu principal centro urbano.

Imagem da casa de José da Cunha Ramos, em 2006.

Mais tarde, graças as facilidades de cada tempo, as casas de espetáculo foram se expandido lentamente pelo Município, algo que despertou ao Governo do Estado para sua fiscalização por meio de seu Corpo de Bombeiros, que fiscaliza a segurança destes locais.
Em nossos dias, para que a maioria desses espetáculos aconteçam, diante da maior exigência do público, faz-se necessário a montagem de uma grande equipe de produção, algo que vem gerando vários empregos e movimentando a economia local.
No território do Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão do Estado do Ceará, existem diversas casas de espetáculo, sendo que elas estão espalhadas da seguinte forma:

Na cidade:

  1. Associação Atlética BoaviagenseCentro;
  2. Clube Chapéu de CouroVárzea do Canto;
  3. Barraca do Elmo Doth – Centro
  4. G9 ClubeBoaviaginha;
  5. Joel Club dos PaulinosAlto da Queiroz.

Na cidade existe algumas casas de espetáculo que encerraram as suas atividades, sendo elas:

  1. Associação Atlética do Banco do Brasil – Floresta;
  2. Cabana dos Doth’s – Centro;
  3. Clube Água na Boca – Nossa Srª de Fátima;
  4. Stética.

Nas vilas:

Diante do desenvolvimento econômico da região algumas casas de espetáculo também foram construídas pela iniciativa privada nas vilas, que em nada algumas delas deixam a desejar ao que existe na cidade.

Imagem da cantora Gretchen no palco do Clube Paraíso, na vila de Águas Belas

Essas casas de espetáculo já costumam trazer atrações musicais até de renome nacional, algo que reúne grandes públicos, sendo elas:

  1. Arena – Ipiranga;
  2. Clube ParaísoÁguas Belas.

Na zona rural:

  1. Arena Vip – Jatobá;
  2. Fazenda do Forró – Dois Riachos;
  3. Ideal Clube – Santos Cosme;
  4. Parque de Vaquejada Aratanha – Monte Limpo;
  5. Parque de Vaquejada Hermínio Veras – Trapiá;
  6. Taperão Clube – Várzea da Tapera;
  7. Tropical Clube – Catolé.;
  8. Vilas Club – Trapiá dos Lobos.

BIBLIOGRAFIA:

  1. FRANCO, G. A. & CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  2. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  3. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. Associação Atlética Boa-viagense. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/associacao-atletica-boa-viagense/. Acesso no dia 22 de fevereiro de 2021.

Deixe uma resposta