Raimundo Lobo de Sales

raimundo-lobo-de-salesRaimundo Lobo de Sales nasceu no dia 4 de agosto de 1923 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de Francisco Lobo Cavalcante e de Francisca Regina de Sales.
Os seus avós paternos se chamavam João Alves Cavalcante e Francisca Geracina Lobo, já os maternos eram Antônio Rodrigues Dias e Alexandrina Rodrigues de Almeida.
Era agropecuarista, comerciante e foi casado com  Lucília Vieira de Sales.
Desse matrimônio foram gerados vários filhos, entre eles citamos: Josafá Lobo de Lima e Verônica Vieira Lobo.
Na eleição municipal ocorrida no dia 7 de outubro de 1962, desejando entrar na vida pública por meio de um mandato eletivo na Câmara Municipal de Vereadores, estando filiado nos quadros políticos do PSD, o Partido Social Democrático, conseguiu ser eleito para uma das cadeiras do Poder Legislativo.
No dia 26 de junho de 1965, na gestão do Prefeito José Vieira Filho, votou em favor da reimplantação do pagamento do subsídio dos vereadores, pouco tempo depois, no dia 28 de outubro, deu parecer contrário à consulta realizada pela Assembleia Legislativa do Estado sobre o interesse de entregar do Distrito de Jacampari ao Município de Monsenhor Tabosa.
Nessa legislatura, que foi bastante tumultuada pelo número de prefeitos, prestou apoio aos projetos que vieram do Poder Executivo, foram eles: A implantação do Posto de Saúde Dr. Pontes Neto; A implantação do sistema de telefonia que interligou à cidade de Boa Viagem às vilas de Guia e Ibuaçu; A implantação da Escola de Ensino Fundamental Osmar de Oliveira Fontes, que na época recebeu o nome do Presidente John Fitzgerald Kennedy; O projeto de organização da nomenclatura das ruas e da numeração das casas da cidade; A implantação de um matadouro público; A construção da Escola de Ensino Médio Dom Terceiro; A instalação do sistema d’água na cidade de Boa Viagem; A construção do Obelisco em comemoração do 1º centenário do Município de Boa Viagem; A reforma administrativa da Prefeitura de Boa Viagem; A instalação de energia elétrica na vila de Guia; A abertura e a manutenção de rodovias municipais e a construção do Açude Monsenhor José Cândido de Queiroz Lima.
Na eleição municipal seguinte, ocorrida no dia 15 de novembro de 1966, dessa vez compondo a bancada da ARENA 2, a Aliança Renovadora Nacional, conseguiu ser reeleito ao receber a confiança de 462, sendo o quinto vereador com o maior número de votos dentro de sua coligação.
Tomou posse do seu mandato apenas no dia 29 de setembro de 1967, depois de um recurso encaminhado ao TRE, o Tribunal Regional Eleitoral, em desfavor do Vereador Raimundo de Oliveira Mota.

Imagem de Raimundo Lobo de Sales e outros familiares.

Nessa legislatura, dando apoio aos projetos vindos do gabinete do Poder Executivo, aprovou dotação orçamentaria para implantação de um tiro de guerra no Município de Boa Viagem; Aprovou a aquisição de uma propriedade e a posterior construção do Hospital e Casa de Saúde Adília Maria de Lima; Aprovou a doação da propriedade em que foi construída a Agência do Banco do Estado do Ceará e aprovou a implantação do Serviço Autônomo de Água e Esgoto na cidade de Boa Viagem.
Faleceu na cidade de Fortaleza, aos 82 anos de idade, no dia 5 de janeiro de 2005.
Logo após o seu falecimento o seu ataúde foi trazido para cidade de Boa Viagem e depois das despedidas fúnebres que são de costume foi sepultado no túmulo pertencente a sua família que existe no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 295, Centro.

BIBLIOGRAFIA:

  1. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito José Vieira Filho, o Mazinho, através da lei nº 985, de 19 de dezembro de 2007, uma das ruas do Bairro Floresta, na cidade de Boa Viagem, recebeu a sua nomenclatura.