Francisco Lobo Cavalcante

Francisco Lobo Cavalcante nasceu no dia 4 de dezembro de 1900 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de João Alves Cavalcante e de Francisca Geracina Lobo.
Os seus avós paternos se chamavam Inácio Nunes Cavalcante e Isabel Maria da Anunciação, já os maternos eram José dos Santos Lessa e Maria Geracina Ferreira Lobo.
Alguns meses depois, no dia 1º de setembro de 1901, seguindo o costume da confissão religiosa de seus pais, recebeu o sacramento do batismo pelas mãos do Mons. José Cândido de Queiroz Lima.
Era agropecuarista e comerciante na localidade de Trapiá.
Segundo informações existentes no livro B-05, pertencente à secretaria da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, tombo nº 16, página 199, no dia 12 de outubro de 1920, diante do Mons. José Cândido de Queiroz Lima, contraiu matrimônio com Francisca Regina de Sales, que era filha de Antônio Rodrigues Dias e de Alexandrina Rodrigues de Almeida.
Desse matrimônio foram gerados seis filhos, três homem e três mulher, sendo eles: Raimundo Lobo de Sales, Elias Lobo de Sales, José Lobo de Sales, Maria Zizi Lobo Mendes, Noêmia Lobo de Sales e Marieta Lobo de Sales.
Algum tempo depois, adotou como sua uma criança, que recebeu o nome de Anastácio Pereira Lobo.
Embora não tenha seguido carreira política, alguns de seus descendentes foram eleitos para Câmara Municipal de Vereadores, dentre eles destacamos Raimundo Lobo de Sales, Anastácio Pereira Lobo e Jovino Mendes Neto.
Segundo informações existentes no Cartório Geraldina, 1º Ofício, faleceu na cidade de Fortaleza no dia 8 de dezembro de 1998, prestes a completar 98 anos de idade.
Logo após o seu falecimento o seu ataúde foi trazido para cidade de Boa Viagem e depois das despedidas fúnebres que são de costume foi sepultado no túmulo pertencente a sua família que existe no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 295, Centro.

BIBLIOGRAFIA:

  1. FRANCO, G.A. & CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  2. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  3. PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA BOA VIAGEM. Livro de registro de batismos. 1898-1905. Livro A-08.  Tombo nº 155. Página 65.
  4. PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA BOA VIAGEM. Livro de registro de casamentos. 1921-1922. Livro B-05.  Tombo nº 16. Página 199.

HOMENAGEM PÓSTUMA: 

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, através da lei nº 763, de 4 de outubro de 2001, uma escola da rede municipal recebeu a sua nomenclatura;
  2. Em sua memória, na gestão do Prefeito José Vieira Filho – o Mazinho, através da lei nº 985, de 19 de dezembro de 2007, uma das ruas do Bairro de Nossa Srª de Fátima, na cidade de Boa Viagem, recebeu a sua denominação.