Cezario Godoy de Vasconcelos

Cezario Godoy de Vasconcelos nasceu em 1883 no Município de São Bento do Una, no agreste pernambucano, distante 215 quilômetros da cidade do Recife, sendo filho de José de Godoy Vasconcelos e de Joana de Godoy Vasconcelos.
Os seus avós paternos se chamavam Ignácio de Vasconcelos Leite e Ignácia de Vasconcelos Leite, já os maternos eram João José da Silva e Joaquina Maria da Conceição.
Em sua juventude, não sabemos por qual motivo, habitou durante algum tempo no Município de Jaguaribe, no Estado do Ceará.
Alguns anos mais tarde, no dia 17 de novembro de 1902, segundo informações existentes no livro B-01, pertencente ao Cartório de Registro Civil de Canhotinho, 1º Ofício, tombo nº 134, página 142, no Estado de Pernambuco, aos 19 anos de idade, contraiu matrimônio com Arminda Valença Leite, nascida em 1888, sendo filha de José Pereira Leite e de Águida Valença Leite.
Desse matrimônio foram gerados oito filhos, cinco homens e três mulheres, sendo eles: José de Vasconcelos LeiteÁurea de Vasconcelos LimaDébora de Vasconcelos BorgesMaria da Penha SilvaÁureo Vasconcelos Leite, Alberto de Vasconcelos LeiteAbdon Godoy Leite e Carlos de Godoy Valença Leite, conhecido por Pinto.
Durante muitos anos atuou em diversas profissões, sendo almocreve, agricultor e por fim pintor e mecânico, chegando a ser um dos funcionários da Great Western of Brazil Railway, que depois passou a ser conhecida pela sigla REFFSA, a Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima.

“A Great Western of Brazil Railway Company Limited foi uma empresa ferroviária inglesa que construiu e explorou ferrovias no Nordeste do Brasil. Alguns capitalistas ingleses a criaram em Londres, em 1872, sendo uma companhia que se destinava a construir ferrovias no Brasil, espelhando-se na Great Western Railway Company, criada em 1835, e que fazia a ligação Liverpool–Bristol a Londres. O seu funcionamento no Brasil foi autorizado em 1873, quando conseguiu a concessão para construir uma ferrovia em Pernambuco que ligaria o Recife a Limoeiro. Em 1881 iniciou o seu funcionamento com a conclusão do primeiro trecho, Recife–Paudalho. Em 1896 construiu a ferrovia Recife–Caruaru e no início do século XX arrendou as demais ferrovias do Estado. Construiu prolongamentos de linhas já existentes, por exemplo, o trecho entre Tacaimbó e Afogados da Ingazeira na Linha Centro do Estado de Pernambuco. Em 1901 ganhou concessão de linhas férreas ligando o Recife a Maceió.” (WIKIPEDIA: Great Western of Brazil Railway Company Limited. Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Great_Western_of_Brazil_Railway. Acesso no dia 26 de maio de 2019)

Algum tempo depois, ao aposentar-se, tornou-se comerciante no Bairro de Afogados, na cidade do Recife, local onde residiu durante muito tempo.
Mais tarde, padecendo com uma grave enfermidade, segundo informações existentes no livro C-117, pertencente ao cartório da 3ª circunscrição da freguesia de Santo Antônio, tombo nº 26.514, folha 230, faleceu no Instituto Nacional do Câncer, na cidade do Rio de Janeiro, aos 78 anos de idade, no dia 1º de janeiro de 1964.
Logo após o seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, foi sepultado por seus familiares no Cemitério de São Francisco Xavier, conhecido como o Cemitério do Caju, que está localizado na Rua Monsenhor Manuel Gomes, nº 311, na capital carioca.

BIBLIOGRAFIA:

  1. CINTRA, Ivete de Morais. Gado Brabo de Senhores e Senzalas. Centro de Estudos de História Municipal. Recife: Fundação de Desenvolvimento Municipal do Interior de Pernambuco, 1988.
  2. WIKIPEDIA. Great Western of Brazil Railway Company Limited. Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Great_Western_of_Brazil_Railway. Acesso no dia 26 de maio de 2019.