Francisco João Mendes

Francisco João MendesFrancisco João Mendes nasceu no dia 20 de outubro de 1911 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de Antônio Mendes Machado e de Maria Luísa Mendes.
Na época em que nasceu o Município de Boa Viagem não dispunha de uma casa de parto, fato que obrigou aos seus pais a contar com os valiosos serviços de uma parteira na Fazenda Jerusalém, onde passou grande parte de sua infância.

“Durante muitos anos, os únicos profissionais de saúde existentes em nossa região foram às parteiras, mulheres que normalmente recebiam esse aprendizado de forma hereditária, ou seja, a filha de uma parteira acompanhava a sua mãe no atendimento às mulheres em trabalho de parto auxiliando-a de acordo com as necessidades do momento, possibilitando, assim, após algum tempo de prática, o aprendizado para continuidade do ofício.” (SILVA JÚNIOR, 2016: A História da Saúde no Município de Boa Viagem. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/saude/. Acesso em 25 de outubro de 2016)

Segundo informações existentes no livro B-08, pertencente a secretaria da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, tombo nº 30, folha 73v, no dia 21 de setembro de 1934, diante de Dom José Terceiro de Sousa, aos 23 anos de idade, contraiu matrimônio religioso com Francisca Mendes Cavalcante, que nasceu no dia 14 de março de 1919, sendo filha de Manoel Mendes Machado e de Maria Amélia Mendes.
Pouco tempo depois, no dia 21 de janeiro de 1936, conforme o livro B-05, pertencente ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 99, folha 197, confirmou os seus votos em uma cerimônia civil.
Desse matrimônio foram gerados dez filhos, cinco homens e cinco mulheres, sendo eles: Odélia Mendes da Silva, Francisco Wilson Machado, Antônio Machado Neto, Maria Mendes Cavalcante, Irineu Mendes Machado, Ildo Mendes Machado, Maria Amélia Mendes Machado, Edite Mendes Cavalcante, Odete Mendes Cavalcante e Ernesto Mendes Machado.

Imagem de Francisco João Mendes e de alguns dos seus filhos.

Por volta de 1950 passou a residir na localidade de Taperinha, quando já era popularmente conhecido pela alcunha de “Chicó Machado”.
Na eleição municipal que ocorreu no dia 3 de outubro de 1958, desejando entrar na vida pública por meio de uma das cadeiras da Câmara Municipal de Vereadores, militando nos quadros políticos da UDN, a União Democrática Nacional, conseguiu ser eleito ao exercício de um mandato eletivo.
Nessa legislatura, em apoio aos atos do governo do Prefeito Dr. Gervásio de Queiroz Marinho, votou em favor dos seguintes projetos: A compra de um trator, que tinha o intuito de servir aos agricultores do Município; A realização de convênio com o Governo Federal para fomentar o Ensino Primário; A instalação de água e esgoto na cidade de Boa Viagem; A criação do serviço de manutenção de estradas municipais; A aprovação e modificação da nomenclatura das ruas da cidade; A doação de um lote urbano para construção da Associação Atlética Boa-viagense; A delimitação da zona urbana da cidade e das vilas de Domingos da Costa, Ibuaçu e Jacampari.
Segundo informações existentes no livro C-04, pertencente ao Cartório Geraldina, tombo nº 2.059, folha 148, faleceu de ataque cardíaco na localidade de Santa Vida, que está localizada na zona rural do Município de Boa Viagem, aos 77 anos de idade, no dia 18 de agosto de 1989.
Logo após o seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado por seus familiares no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 295, no Centro da cidade de Boa Viagem.

BIBLIOGRAFIA:

  1. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  2. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. A História da Saúde no Município de Boa Viagem. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/saude/. Acesso em 25 de outubro de 2016.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, por meio da lei nº 1.163, do dia 26 de outubro de 2012, a unidade de saúde da localidade de Taperinha recebeu a sua nomenclatura.