José Gomes da Costa Mendes

José Gomes da Costa Mendes nasceu no dia 19 de outubro de 1831 no Município de Quixeramobim, que está localizado no Sertão Central do Estado do Ceará, distante 203 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de Ignácio Mendes Guerreiro e de Joana Gomes da Silva.
Os seus avós paternos se chamavam José da Silva Bezerra e Joanna Baptista Guerreiro, já os maternos eram Luciano Alves da Costa e Anna Alves da Costa.
Na época do seu nascimento a cidade de Boa Viagem, que também era conhecida pelo topônimo de “Cavalo Morto”, era apenas um pequeno povoado existente dentro dos limites geográficos do Município de Quixeramobim:

“Distrito criado com a denominação de Boa Viagem, ex-povoado de Cavalo Morto, pela lei provincial nº 1.025, de 18 de novembro de 1862. Elevado à categoria de vila com a denominação de Boa Viagem, pela lei provincial nº 1.128, de 21 de novembro de 1864, desmembrado de Quixeramobim.” (IBGE, 2010: Histórico de Boa Viagem. Disponível em http://cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=230240&search=ceara|boa-viagem|infograficos:-historico. Acesso no dia 13 de julho de 2017)

No dia 6 de novembro de 1851, segundo informações existentes no livro B-05, página 142, pertencente à secretaria da Paróquia de Santo Antônio, na Capela de Nossa Senhora da Boa Viagem, diante do Pe. Luiz Teixeira da Fonseca, contraiu matrimônio com Joana Maria de Carvalho, sendo filha de Antônio Alves da Costa e de Maria Isabel das Neves.
Desse matrimônio foram gerados alguns filhos, dentre eles Francisco Gomes Mendes.
Mais tarde, estando viúvo, contraiu matrimônio com Maria Francelina Mendes, com quem gerou vários filhos, entre eles destacamos: Ignácio Gomes da Costa Mendes, Ana da Costa Mendes e Manuel Honor da Costa Mendes.
Mais tarde, no dia 30 de novembro de 1867, juntamente com os seus familiares, esteve presente na solenidade de ordenação de seu irmão, o Pe. Francisco Ignácio da Costa Mendes, que logo foi designado pároco da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Boa Viagem.
Merecem destaque outros de seus irmãos, sendo eles, Joaquim Bezerra da Costa Mendes, que foi abolicionista e destacado comerciante na cidade de Mossoró; como também Manuel Teófilo da Costa MendesJoão de Araújo da Costa Mendes, renomados professores que fundaram uma escola denominada de Ateneu Cearense na cidade de Fortaleza.

Imagem da Casa de Câmara e Cadeia do Município de Boa Viagem, fim da década de 1940.

Em 1886, desejando entrar na vida pública, concorreu por uma das cadeiras da Câmara Municipal de Vereadores, desempenhando o seu primeiro mandato na legislatura que se seguiu entre 1887 e 1890, assumindo essa função no dia 7 de janeiro de 1887.
Segundo informações existentes no livro C-01, pertencente à secretaria da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, tombo nº 13, página 61v, faleceu aos 77 anos de idade no dia 23 de abril de 1908 na localidade de Tocantins.
Logo após o seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado em um túmulo pertencente a sua família existente no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, n° 297, no Centro da cidade.

BIBLIOGRAFIA:

  1. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  2. STUDART, Guilherme. ANTONIO CUNHA MENDES In: Dicionário Bibliográfico Cearense. 1º v. Edição Fac-simile. Fortaleza: SECULT, 2012, p. 72.
  3. STUDART, Guilherme. JOÃO DE ARAÚJO DA COSTA MENDES In: Dicionário Bibliográfico Cearense. 1º v. Edição Fac-simile. Fortaleza: SECULT, 2012, p. 450 – 451.