João Xavier Guerreiro

João Xavier Guerreiro nasceu no dia 15 de julho de 1901 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de Francisco Xavier Guerreiro e de Maria de Jesus Guerreiro.
Os seus avós paternos se chamavam João Xavier Guerreiro e Maria do Carmo da Conceição, já os maternos eram Gonçalo Alves Uchôa e Maria dos Prazeres de Jesus.
Segundo informações existentes no livro B-08, pertencente à secretaria da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, tombo nº 83, folha 93v, no dia 31 de dezembro de 1934, diante do Mons. Francisco José de Oliveira, aos 33 anos de idade, contraiu matrimônio com Iraydes Oliveira Guerreiro, que nasceu no dia 30 de dezembro de 1907, sendo filha de José Sales de Oliveira e de Maria Ortulina de Oliveira.
Pouco tempo depois, no dia 23 de fevereiro de 1937, conforme informações existentes no livro B-06, pertencente ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 226, folha 75, confirmou os seus votos em uma cerimônia de matrimônio civil.
Desse matrimônio foram gerados quatro filhos, dois homens e duas mulheres, sendo eles: João Bosco Guerreiro, Rita Cássia Guerreiro, José Maria Guerreiro e Maria Zélia Guerreiro.
Durante muitos anos residiu com a sua família na Praça Monsenhor José Cândido de Queiroz Lima, nº 75, no Bairro Centro da cidade de Boa Viagem.

Imagem da banda filarmônica da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, em 1939.

Mais tarde, no dia 18 de janeiro de 1939, contando com o apoio do Mons. José Gaspar de Oliveira, juntamente com outros músicos da cidade, participou da fundação da 2º composição da banda filarmônica pertencente à Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem.

“Participaram dessa banda, dentre outros, os abnegados músicos: Raimundo Avelino Pinheiro, Francisco Ribeiro da Silva (Chico Doth), Sebastião Ribeiro da Silva, Franciné Ribeiro da Silva, Antônio dos Santos, João Xavier Guerreiro, Antônio Lopes de Freitas, Narsales de Oliveira, Antônio Bezerra do Vale, Luiz Ribeiro da Silva, José dos Santos (Galêgo), Raimundo Rosa, Jaime Oliveira e Silva, mais tarde Dr. Jaime Ribeiro e Hermenegildo Oliveira.” (NASCIMENTO, 2002: p. 166)

Sem assistência médica, no dia 11 de agosto de 1946, segundo informações existentes no livro C-06, tombo nº 60, folha 58, pertencente a secretaria da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, foi surpreendido pela notícia do falecimento de sua esposa, que um dia antes, por ter se alimentado com um beiju faleceu aos 38 anos de idade, provavelmente de volvo.
Algum tempo depois, segundo informações existentes no livro B-14, pertencente ao Cartório Geraldina, tombo nº 2.118, folha 105v, no dia 10 de dezembro de 1952 contraiu matrimônio com Odélia de Oliveira Guerreiro, que nasceu no dia 18 de janeiro de 1923, sendo filha de João Emídio de Oliveira e de Júlia Altina da Conceição.
Desse matrimônio foram gerados cinco filhos, duas mulheres e três homens, sendo eles: Maria de Jesus Oliveira Guerreiro, Silva Elena Oliveira Guerreiro, Luís Oliveira Guerreiro, Francisco Oliveira Guerreiro e José Iran Oliveira Guerreiro.
Segundo informações existentes no livro C-04, pertencente ao Cartório Geraldina, tombo nº 2.114, folha 161v, no dia 18 de fevereiro de 1990 veio a óbito, prestes a completa 90 anos de idade.
Logo após o seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado no mausoléu da família que existe no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 295, no Bairro Centro da cidade de Boa Viagem.

BIBLIOGRAFIA:

  1. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito Antônio Argeu Nunes Vieira, por meio da lei nº 594, do dia 22 de agosto de 1994, a Banda Filarmônica do Município de Boa Viagem recebeu a sua nomenclatura.

2 ideias sobre “João Xavier Guerreiro

  1. Pingback: FEVEREIRO | História de Boa Viagem

  2. Pingback: JULHO | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta