História do Distrito de Ibuaçu

A FORMAÇÃO HISTÓRICA E POLÍTICA DO DISTRITO:

O Distrito de Ibuaçu é o conjunto de vinte e uma comunidades rurais que anteriormente pertenciam aos Distritos de Jacampari e de Boa Viagem.
Ele foi criado na gestão do Prefeito José Rangel de Araújo através da lei estadual nº 448, do dia 20 de dezembro de 1938, com o nome de Socorro.
Com a criação desse Distrito o povoado de Socorro, por sua maior capacidade de desenvolvimento econômico e social, foi elevado à condição de vila e deu nome ao Distrito.
Nessa época, de acordo com as informações existentes no livro de protocolos da Prefeitura de Boa Viagem, página nº 83, em ofício enviado ao Departamento de Estatística do Estado do Ceará, temos noção de algumas informações do Distrito no final da década de 1930.

“Acuso recebimento do vosso ofício nº 20, de 10 de setembro de 1938. Neste Município existe um Distrito com a denominação de Olinda, o qual, segundo cálculos, possui cerca de 9.000 habitantes.”

Algum tempo depois, na gestão do Cap. Raimundo Ferreira do Nascimento, por meio do Decreto estadual nº 1.114, do dia 30 de dezembro de 1943, esse Distrito modificou o seu topônimo para Ibuaçu.
Nesse Decreto foram propostos os seguintes topônimos: Barbalho, Javaés e Guambi, todos rejeitados por sua população.
Mais tarde, na gestão do Prefeito Dr. Gervásio de Queiroz Marinho, a vila que dá nome a esse Distrito, de acordo com a lei municipal nº 37, de 29 de agosto de 1960, teve o seu limite urbano regulamentado.
No dia 4 de setembro de 2001, por meio da lei municipal nº 761, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, o território do Distrito de Ibuaçu foi diminuído depois da criação do Distrito de Massapê dos Paés.
Por fim, no dia 2 de outubro de 2008, novamente na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, por meio da lei municipal nº 1.003, o Distrito de Ibuaçu teve a sua área territorial diminuída depois da criação do Distrito de Olho d’Água do Bezerril.
Sobre os primeiros habitantes dessa pequena vila o livro “Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender” nos dá a seguinte informação:

“Socorro iniciou-se em 1908 e teve como fundadores o Sr. João Raimundo Nascimento, sua esposa e filhos. O casal, movido pelo amor à igreja doou um terreno onde está situada a capela do lugar e a casa paroquial. No dia 17 de setembro de 1917, o Sr. João Raimundo do Nascimento entronizou a imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro como a Padroeira da localidade de Socorro. A pequena vila contava com poucas casas e teve como primeiro farmacêutico o Sr. Venceslau Vieira Batista e como professora a Srª Nilsa, que residia em Quixeramobim e veio contratada pelo Sr. Antônio Martins Filho, o mesmo dono da maior parte da vila e do engenho do local, sendo o delegado dali por muitos anos.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 26)

A ETIMOLOGIA DE SEU TOPÔNIMO:

A nomenclatura desse Distrito é de origem indígena e é composta pelas palavras IBU (fonte) + AÇU (grande), significando “fonte grande” ou “olho d’água grande”.