Bradesco

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

A agência do Bradesco na cidade de Boa Viagem está localizada na Praça Vereador José Vieira de Lima, s/nº, esquina com a Rua Agronomando Rangel e a Rua José Rangel de Araujo, no Bairro Centro, no Estado do Ceará.

Agência do Bradesco em 2012.

Imagem da agência do Bradesco, em 2012.

O Bradesco é um banco privado, de nacionalidade brasileira, que foi fundado no dia 10 de março de 1943 na cidade de Marília, no interior do Estado de São Paulo, sucedendo a Casa Bancária Almeida & Cia., sendo renomeado para Banco Brasileiro de Descontos S.A., cuja sigla é “Bradesco” e passou a ser utilizada em sua razão social.

O SÍMBOLO DO BANCO:

A palavra símbolo designa um tipo de signo em que o significante representa algo abstrato, por força de convenção ou semelhança, sendo um elemento essencial no processo de comunicação, encontrando-se difundido pelo quotidiano e pelas mais variadas vertentes do saber humano.
A representação específica para cada símbolo pode surgir como resultado de um processo natural ou pode ser convencionado de modo a que o receptor, uma pessoa ou grupo específico de pessoas, consiga fazer a interpretação do seu significado implícito e atribuir-lhe determinada conotação. O Bradesco possui apenas um símbolo, sendo ele o seu brasão:

  • O BRASÃO:

O Bradesco, que é o segundo maior banco privado do país, já foi representado por diversos brasões, sendo o último deles o que segue:

Imagem do logotipo utilizado pelo banco.

O brasão desse importante agente financeiro carrega um conjunto de detalhes que resumem um pouco da sua história e dos valores da própria instituição, são eles:

  • As riscas curvas: A superior faz alusão à projeção celeste sobre o Brasil, a esfera central da bandeira, a inferior simboliza a faixa que corta a bandeira brasileira, onde se posiciona o lema “Ordem e Progresso”.
  • Os traços dois traços na vertical: Os dois traços verticais do logo do Bradesco, em tamanhos diferentes, representam o compromisso de apoio aos clientes, independente de seu porte. As colunas também sugerem uma paisagem urbana e um gráfico, que reflete o otimismo do banco sobre o futuro da economia brasileira.
  • O encontro entre os dois traços: O encontro dos dois traços, horizontais e verticais, referem-se ao atendimento e relacionamento com os clientes. Juntos, esses traços simbolizam inovação e tecnologia.

UM POUCO DE SUA HISTÓRIA NO MUNICÍPIO DE BOA VIAGEM:

A história desse importante banco está dividida em duas fases, a primeira dela como um banco pertencente ao Governo do Estado do Ceará, a segunda como um banco privado.

  • O Banco do Estado Ceará:

O Banco do Estado do Ceará foi criado em 1964 pelo presidente da República Federativa do Brasil, o General Humberto de Alencar Castelo Branco, e tinha por intuito levar desenvolvimento ao Estado do Ceará.

Imagem da Praça Vereador José Vieira de Lima, em 1980.

Imagem da Praça Vereador José Vieira de Lima, em 1980.

Pouco tempo depois de sua criação, estrategicamente, a sua diretoria achou por bem abrir uma agência no Sertão Central de nosso Estado e a cidade de Boa Viagem foi o local escolhido, pois oferecia as melhores condições e a potencialidade para o desenvolvimento de seus negócios.

“O BEC era uma instituição financeira sólida e lucrativa e, inegavelmente, um dos maiores orgulhos do povo do Ceará, chegando a ser classificado entre as 50 maiores instituições financeiras do Brasil, incluído no restrito clube dos Bancos da América Latina de menor risco, considerado pelas autoridades monetárias e por especialistas do mercado como modelo de Banco Estadual sério e profissionalizado.” (S.N.T)

Sendo informado dessa intenção o Prefeito José Vieira Filho, o Mazinho, por meio da lei nº 126, de 18 de abril de 1969, desapropriou de forma amigável uma propriedade pertencente ao Sr. Jessé Alves da Silva no Centro da cidade.
Nessa época, conforme a portaria nº 207, do dia 3 de março de 1968, foi nomeada uma comissão para avaliação do imóvel, que era formada por José Edivo Peixoto, José Alves de Oliveira e Maximiano Amaro de Mesquita.

Banco do Estado do Ceará em Boa Viagem.

Imagem da agência do Banco do Estado do Ceará, na cidade de Boa Viagem, em 1990.

Depois disso, através de um telegrama, o Prefeito José Vieira Filho agiu rapidamente e no dia 6 de junho de 1969 encaminhou uma mensagem à Câmara Municipal de Vereadores no intuito de conseguir doar essa propriedade pertencente ao Município ao patrimônio do banco:

“Com o intuito de procurar melhorar a assistência creditícia aos nossos munícipes, a Prefeitura de Boa Viagem vem mantendo entendimentos constantes com a Direção do Banco do Estado do Ceará, que deverá instalar brevemente uma agência bancária nesta cidade. Acontece, porém, que é exigência da Direção do BEC a municipalidade promover a doação de um terreno apropriado e em área centralizada que sirva à construção e instalação da agência em espécie. Desta forma, sendo a prefeitura possuidora de uma quadra de terra localizada entre as ruas Agronomando Rangel, Pe. Mororó e Pe. Antônio Correia de Sá, venho através desta mensagem solicitar à egrégia Câmara autorização para doar o terreno em causa a fim de que seja atendido o desejo da nossa municipalidade e os anseios de todas as classes, principalmente os comerciantes, agricultores e pecuaristas de Boa Viagem. Anexo, segue uma cópia do telegrama expedido pelo banco, tratando do assunto que acabamos de expor. Certo da compreensão e do elevado espírito de VV. Excias., antecipo os meus agradecimentos e renovo meus préstimos de distinguído apreço e consideração.”

Logo após a leitura dessa mensagem, e depois de uma breve discussão, foi aprovada por unanimidade a lei nº 131, de 9 de junho de 1969, que autorizava ao Poder Executivo proceder com a respectiva doação:

“Art. 1º – Fica o Poder Executivo municipal autorizado a doar ao Banco do Estado do Ceará, um terreno, de sua propriedade, localizado nesta cidade, entre as ruas José Rangel de Araújo e Agronomando Rangel, medindo vinte e dois metros e vinte centímetros (22,20) de frente, por trinta e sete metros e dez centímetros (37,10) de fundos, estremando-se da maneira seguinte: ao norte, com a Rua Pe. Mororó; ao sul, com terreno de propriedade da Prefeitura de Boa Viagem; ao nascente, com a Rua José Rangel de Araújo e ao poente, finalmente, com a Rua Agronomando Rangel.
Art. 2º – O terreno em espécie será destinado à construção de uma agência do Banco do Estado do Ceará, nesta cidade.”

Finalmente, pouco tempo depois da aprovação dessa lei, no dia 26 de setembro de 1969, essa agência estava sendo inaugurada com uma festa que contou com a presença de várias autoridades do Estado, entre elas destacamos os nomes do Prefeito José Vieira Filho e do Deputado Dr. Gervásio de Queiroz Marinho.

Agência do Banco do Estado do Ceará de Boa Viagem.

Imagem dos funcionários do Banco do Estado do Ceará na agência da cidade de Boa Viagem, em 1969.

Pouco tempo depois, já na gestão do Prefeito Dr. Francisco Vieira Carneiro, o Major Carneiro, necessitando de um formato maior no edifício de sua agência, o Banco do Estado do Ceará solicitou da Prefeitura de Boa Viagem a ampliação do terreno que foi anteriormente doado.
Desejando contribuir com essas melhorias, o prefeito enviou um novo projeto de lei à Câmara, que sem muita dificuldade foi aprovado através da lei nº 232, de 11 de outubro de 1975:

“Art. 1º – Fica o Poder Executivo autorizado a doar ao Banco do Estado do Ceará S/A., uma área de aproximadamente 142 m² que faz parte de um terreno de propriedade de Município na área urbana da cidade com as seguintes dimensões: 6,40 metros de frente, por 22,20 de fundos, o terreno possui os seguintes limites: ao norte, com o terreno de propriedade do Banco do Estado do Ceará; ao sul, com o terreno de propriedade da Prefeitura de Boa Viagem, ao nascente, com a Rua José rangel de Araújo e ao poente com a Rua Agronomando Rangel.”

Durante muitos anos essa agência bancária vem servido a população boa-viagense e de outros Municípios de nossa região, prestando os seus valiosos serviços:

“Trouxe grandes benefícios ao nosso povo, evitando o deslocamento de aposentados e de outros interessados à agência do Município de Quixeramobim, onde, anteriormente, eram prestados esses atendimentos.” (NASCIMENTO, 2002: p. 237)

Alguns anos depois, em junho de 2006, no governo do Dr. Lúcio Gonçalo de Alcântara, o Banco do Estado do Ceará foi privatizado, sendo negociado com o grupo Bradesco.

  • A privatização:

Conforme o periódico O POVO, depois de muitas críticas e de muitos escândalos, o Governo do Estado do Ceará resolveu vender uma das pérolas de sua coroa, lapidando assim um pouco mais do patrimônio do sofrido povo cearense:

“O caso do Banco do Estado do Ceará, como ficou conhecida a longa sequência de polêmicas em torno da extinta instituição financeira cearense, teve o último capítulo em 2005, quando foi vendido, através de um leilão para o banco Bradesco. A solução privada foi o último capítulo de uma novela que envolveu denúncias de empréstimos generosos a políticos e empresários com influência sobre o banco. O episódio chegou a motivar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na Assembleia Legislativa, que não surtiu efeito prático. Estima-se que o escândalo do BEC tenha deixado um rombo de R$ 900 milhões. O montante foi convertido em créditos podres (sem chance de serem recuperados) antes do processo de privatização. A federalização do BEC, passo anterior à venda, aconteceu no primeiro mandato do Presidente Luiz Inácio da Silva. Quando foi vendido, tinha 70 agências no Ceará – ou quase 20% das instituições atuantes no Estado, além de estar presente também em vários Estados do país como o Rio de Janeiro e São Paulo, possuía mais de 278 mil contas e 866 funcionários ativos.”

A ESTRUTURA FÍSICA:

Para executar bem as suas atividades, gerando segurança e conforto para os seus usuários, a equipe do Bradesco possuía a seguinte estrutura:

  • Setor Administrativo:
  1. Arquivo: 1
  2. Banheiro: 2
  3. Cantina: 1
  4. Cofre: 1
  5. Cozinha: 1
  6. Depósito: 2
  7. Pátio aberto: 1
  8. Tesouraria: 1
  • Setor de Atendimento:
  1. Autoatendimento: 1
  2. Caixas: 3
  3. Gerência: 3

O CONTATO:

Os canais de comunicação com a equipe da agência do Bradesco de Boa Viagem são os seguintes:

  • Telefone:
  1. 88.3427-1176.