João Mozart Silus Cunha

joao-mozart-silus-cunhaJoão Mozart Silus Cunha nasceu no dia 19 de abril de 1954 na cidade de Teresina, capital do Estado do Piauí, sendo filho de João Mozart da Cunha e de Francina Teixeira da Cunha.
Foi casado em primeiras núpcias com Ademilde de Mesquita Condi, que é nascida no dia 14 de fevereiro de 1957.
Desse matrimônio foram gerados quatro filhos, um homem e três mulheres, sendo eles: Alexandro Mesquita Cunha, Aline de Mesquita Cunha, Alana de Mesquita Cunha e Amanda de Mesquita Cunha.
No dia 20 de dezembro de 1979, depois de algum tempo de estudos, conseguiu concluir o seu curso de Medicina pela UFC, a Universidade Federal do Ceará.
Pouco tempo depois, no dia 5 de janeiro de 1980, na gestão do Prefeito Benjamim Alves da Silva, passou a compor o quadro de médicos generalistas contratados pelo Hospital e Casa de Saúde Adília Maria de Lima, na cidade de Boa Viagem, no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, sendo efetivado por conta de sua estabilidade através de um ato de reconhecimento emitido pelo Prefeito José Vieira Filho, o Mazinho, no dia 13 de outubro de 1988.

“Aqui chegou em 2 de janeiro de 1980, iniciando, a partir daí, seu trabalho ininterrupto, no Hospital e Casa de Saúde Adília Maria de Lima… também foi o seu diretor clinico no período de 1980 a 1988 e chefe do Centro de Saúde de 1989 a 1992.” (NASCIMENTO, 2002: p. 195)

No dia 20 de junho de 1991, percebendo um valioso nicho de mercado a ser explorado por conda das graves deficiências no serviço de saúde pública, decidiu abrir uma clinica particular na Rua Samuel Alves da Silva, nº 56, esquina com à Rua Antônio de Assis Uchôa, no Bairro Tibiquari.
Alguns anos depois, na eleição municipal que ocorreu no dia 3 de outubro de 1992, desejando entrar na vida pública por meio de um mandato eletivo na Câmara Municipal de Vereadores de Boa Viagem, militando nos quadros políticos do PSC, o Partido Social Cristão, com a legenda nº 20.680, conseguiu ser eleito depois de receber 423 votos, ficando entre os dezessete vereadores de maior preferência dos eleitores.
Nessa legislatura, na sessão solene ocorrida no dia 1º de janeiro de 1995, foi eleito pelos seus pares como presidente da mesa diretora da Câmara Municipal para o segundo biênio.

Imagem do Vereador Toinho França em suas atividades legislativas.

Imagem do Vereador Dr. João Mozart Silus Cunha em suas atividades legislativas.

Segundo informações existentes no jornal “Voz & Vez”, ano I, nº 2, edição de outubro de 1995, participou com outros colegas do seminário regional que tratou sobre aposentadoria e ocorreu na cidade de Quixeramobim:

“Assunto de vital importância para o trabalhador rural, comerciantes e empresários… Na comitiva de Boa Viagem estavam presentes os seguintes vereadores: João Mozart Silus Cunha, Rosa Vieira, Maria Conceição, Antônio França, Antônio Pereira, José Mendes, Hermínio Veras, Valdeni Vieira, Fernando Assef, José Diniz, João Martins e Francisco Lobo… O destaque de nossa representação no encontro foi a participação direta nos debates, quando os vereadores Fernando Assef e Valdeni Vieira questionaram e se posicionaram contra a política oficial do governo por ser ‘burocrática e exigir uma documentação excessiva para se requerer uma aposentadoria rural’. Os nossos vereadores falaram com conhecimento de causa, o primeiro é advogado e o segundo é um ex-sindicalista ativo na região.”

Algum tempo depois, segundo informações existentes no livro B-10, pertencente ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 4.831, folha 91, depois de divorciado, no dia 14 de julho de 2000 contraiu matrimônio com Francisca Gracinda Sousa Cunha, que é nascida no dia 3 de dezembro de 1961, sendo filha de José Terceiro de Sousa e de Geralda de Almeida Terceiro.
Desse matrimônio foram gerados três filhos, dois homens e uma mulher, sendo eles: Gustavo Terceiro Cunha, Guilherme Terceiro Cunha e Júlia Maria Terceiro Cunha.
No dia 26 de junho de 2004, na Escola de Ensino Fundamental Padre Antônio Correia da Sá, dessa vez militando na bancada do PRP, o Partido Republicano Progressista, com a legenda nº 44.444, o seu nome foi escolhido pela convenção do seu partido para disputa de um novo mandato no Poder Legislativo, que ocorreu no dia 3 de outubro, depois disso registrou a sua candidatura, mas resolveu abrir mão de seu intento por conta do abuso de poder econômico praticado por alguns candidatos.
Alguns meses depois, no dia 31 de agosto de 2004, depois de algum tempo de estudos, recebeu o título de especialista em ginecologia e obstetrícia, que foi conferido pela Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia.
Pouco tempo depois, no dia 11 de julho de 2006, por meio da portaria nº 11, depois de vinte e seis anos de valiosos serviços prestados ao Hospital e Casa de Saúde Adília Maria de Lima, foi exonerado de suas funções de médico ultra-sonografista, obstetra e ginecologista.
Nessa época, no dia 1º de agosto de 2006, depois de ser aprovado em um concurso público, passou a compor o quadro de funcionário das Secretaria da Saúde da Prefeitura de Boa Viagem, sendo designado como médico do Programa Saúde da Família existente na Unidade Básica da Saúde Marcos José Cavalcante Sampaio, no Bairro de Nossa Senhora de Fátima.

3 ideias sobre “João Mozart Silus Cunha

  1. Pingback: Administração de 1993 – 1996 | História de Boa Viagem

  2. Pingback: Câmara Municipal de Vereadores de Boa Viagem | História de Boa Viagem

  3. Pingback: ABRIL | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta