Antônia Vieira Diniz

Antônia Vieira Diniz nasceu no dia 3 de junho de 1910 no Município de Catolé do Rocha, que está localizado no Sertão paraibano, distante 478 quilômetros da cidade de João Pessoa, sendo filha de José Juvêncio de Andrade e de Maria Vieira Diniz.
Os seus avós paternos se chamavam Juvêncio Andrade Maciel e Antônia Maria da Conceição, já os maternos eram Pedro Vieira Carneiro e Maria Floriana de Morais.
O seu nascimento ocorreu em uma localidade denominada de “Riacho dos Cavalos”, que alguns anos depois conseguiu receber a sua autonomia administrativa:

“O sítio Riacho dos Cavalos foi a verdadeira origem do atual município que lhe levou o nome. Era pródigo em aguadas, razão porque o gado e cavalos da região, procuravam aquele lugar para ali matar a sede. O começo da edificação da cidade propriamente dita, ocorreu com o início da construção do açude público Cabaibu, em 1932… foi o empreendimento de maior vulto e utilidade já executado no Município, pois atraiu para a região os maiores benefícios de ordem econômica… Em 1933, quando foi concluída a construção do açude, a vila estava formada, pertencendo ao Município de Catolé do Rocha até a sua emancipação política, em 1961.” (IBGE, 2000: Histórico de Riacho dos Cavalos. Disponível em http://cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=251280&search=paraiba|riacho-dos-cavalos|infograficos:-historico. Acesso no dia 5 de maio de 2017)

Segundo informações existentes no livro B-03, pertencente ao Cartório de registro civil de Catolé do Rocha, tombo nº 250, página 39, no dia 8 de outubro de 1935 contraiu matrimônio com Francisco Genuíno Vieira, que nasceu no dia 3 de dezembro de 1894, sendo filho de Genuíno Vieira Lima e de Umbelina Maria da Conceição.
Desse matrimônio foram gerados três filhos, dois homens e uma mulher, sendo eles: Francisco Diniz Vieira, Dinamérica Diniz Vieira e Janduí Diniz Vieira.
Durante muitos anos residiu com a sua família na vila de Ipiranga, onde o seu marido era agropecuarista e comerciante.

Imagem da residência de Francisco Genuíno Vieira, em 2017.

Imagem da residência de Francisco Genuíno Vieira, em 2017.

No dia 24 de novembro de 1976, juntamente com os seus filhos, partilhou a dura perda de seu esposo.
Em avançada idade, depois de viúva, passou a residir na Rua Antônio de Queiroz Marinho, s/nº, Centro, na cidade de Boa Viagem.
De acordo com as informações existentes no livro C-04, pertencente ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 1.841, folha 93v, faleceu aos 77 anos de idade, na cidade de Boa Viagem, no dia 4 de dezembro de 1987.
Logo após o seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado por seus familiares em um túmulo existente no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 295, no Centro da cidade de Boa Viagem.

Imagem do túmulo da Família Vieira

Imagem do túmulo da Família Vieira, em 2013.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito Benjamim Alves da Silva, através da lei nº 559, de 5 de junho de 1992, uma das ruas do Bairro Recreio, na cidade de Boa Viagem, recebeu a sua nomenclatura.

6 ideias sobre “Antônia Vieira Diniz

  1. Pingback: Rua Antônia Vieira Diniz | História de Boa Viagem

  2. Pingback: BIOGRAFIAS | História de Boa Viagem

  3. Pingback: JUNHO | História de Boa Viagem

  4. Pingback: DEZEMBRO | História de Boa Viagem

  5. Pingback: Francisco Genuíno Vieira | História de Boa Viagem

  6. Pingback: Manoel Genuíno Vieira | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta