Raimundo Rodrigues Cavalcante

Raimundo Rodrigues Cavalcante nasceu no dia 17 de fevereiro de 1889 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de João Raimundo Cavalcante e de Eduvirges da Silva Cavalcante.
No dia 22 de novembro de 1916, segundo informações existentes no livro B-05, pertencente à secretaria da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, página 55, tombo nº 37, diante do Mons. José Cândido de Queiroz Lima, contraiu matrimônio com Maria Almerinda da Costa Cavalcante, nascida no dia 25 de maio de 1898, sendo filha de Francisco da Costa França e de Maria da Conceição Costa.
Desse matrimônio foram gerados quatro filhos, dois homens e duas mulheres, sendo eles: Almerinda Rodrigues Batista, Luís Gonzaga Rodrigues, Francisco França Rodrigues e Maria Helena Rodrigues Silva.
Mais tarde, já estando viúvo, no dia 13 de fevereiro de 1925, segundo informações existentes no livro B-05, pertencente ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, página 53, contraiu um novo matrimônio, dessa vez com Maria Auxília Costa, sua cunhada.
Desse matrimônio foram gerados dez filhos, dois homens e oito mulheres, sendo eles: Raimundo Rodrigues Filho, Francisco Françuar Rodrigues, Maria Conceição Rodrigues Gomes, Maria de Lourdes Rodrigues, Maria Tereza Rodrigues, Maria das Dores Rodrigues, Maria do Carmo Rodrigues, Maria do Rosário Rodrigues, Maria Leontina Rodrigues e Maria Helena Rodrigues.
Era agropecuarista e durante grande parte de sua vida residiu com a sua família na vila do Boqueirão, onde construiu um suntuoso casarão, tendo em sua propriedade uma casa de farinha e um engenho.

Imagem de sua residência, na vila do Boqueirão, em 2017.

Faleceu na cidade de Fortaleza, aos 81 anos de idade, no dia 4 de novembro de 1970.
Logo após ao seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado por seus familiares em um túmulo existente no Cemitério das Lembranças.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, embora ainda sem regulamentação, na gestão do Prefeito Aluísio Ximenes de Aragão, uma represa recebeu a sua nomenclatura;
  2. Em sua memória, embora ainda sem regulamentação, na gestão do Prefeito José Vieira Filho, o Mazinho, um posto da saúde na vila de Boqueirão recebeu a sua denominação.

4 ideias sobre “Raimundo Rodrigues Cavalcante

  1. Pingback: Açude Raimundo Rodrigues Cavalcante | História de Boa Viagem

  2. Pingback: Manuel Magalhães Gomes | História de Boa Viagem

  3. Pingback: NOVEMBRO | História de Boa Viagem

  4. Pingback: FEVEREIRO | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta