Raimundo Nonato Uchôa

Raimundo Nonato UchôaRaimundo Nonato Uchôa nasceu no dia 10 de agosto de 1886 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de Agostinho de Sousa Uchôa e de Isabel Francelina de Menezes.
No dia 1º de setembro de 1917, segundo informações existentes no livro B-03, pertencentes ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 26, folha 43, contraiu matrimônio com Maria Luzia André da Conceição, que era nascida no dia 10 de julho de 1886, sendo filha de Manoel André do Nascimento e de Maria Joaquina da Conceição.
Desse casamento foram gerados vários filhos, entre eles podemos citar: Zacarias Uchôa, Antônio Uchôa, Expedito Uchôa, Luiza Uchôa, Mozar Uchôa e Maria do Carmo Uchôa Marques.
Segundo as informações contidas no relatório do Recenseamento dos Estabelecimentos Rurais do Estado do Ceará, documento que foi publicado no dia 1º de setembro de 1920 pelo Ministério da Agricultura, Comércio e Indústria, página 35, era agropecuarista e a sua propriedade estava localizada em um local denominado de Poço do Serrote.
Durante muitos anos, quando veio para cidade, passou a residir com a sua família na Rua Agronomando Rangel, s/nº, esquina com a Praça Monsenhor José Cândido de Queiroz Lima, Centro.

Imagem da residência de Raimundo Nonato Uchôa.

No dia 5 de julho de 1959, juntamente com os seus familiares, partilhou da perda de sua amada esposa.
Segundo informações existentes no livro C-10, pertencente ao Cartório Geraldina, tombo nº 4.346, folha 120, faleceu no Município de Boa Viagem, aos 81 anos de idade, no dia 2 de fevereiro de 1967.
Logo após o seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado por seus familiares em um mausoléu existente no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 295, Centro.

Imagem do túmulo da Família Uchôa, em 2010.

Imagem do túmulo da Família Uchôa, em 2010.

BIBLIOGRAFIA:

  1. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito José Vieira Filho, o Mazinho, através da lei nº 459, de 21 de março de 1988, uma das ruas do Bairro Boaviaginha, na cidade de Boa Viagem, recebeu a sua nomenclatura.