João Facundo da Costa

João Facundo da Costa nasceu em 12 de junho de 1840 no Município de Quixeramobim, que está localizado no Sertão Central do Estado do Ceará, distante 203 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de Joaquim Alves Barbosa e de Rita Maria da Conceição.
É considerado por muitos como o patriarca da família denominada de “Facundo”, que em nossos dias está espalhada por várias regiões do país, dentre elas pelo Município de Boa Viagem, no Estado do Ceará.
A origem desse nome de família possivelmente esteja associada a uma promessa feita a São João Facundo, que tem sua festa no dia 12 de junho.

“São João de Sahagún ou João de São Facundo, nascido Juan Gonzalez de Castrillo Martinez de Sahagun y Cea, (Vila de San Facundo, actual Sahagún, 1419 — Salamanca, 11 de Junho de 1479) foi um sacerdote, teólogo, prior de um convento da Ordem de Santo Agostinho e santo da Igreja Católica.” (WIKIPÉDIA, 2000: Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_de_Sahag%C3%BAn. Acesso no dia 23 de janeiro de 2021)

No dia 18 de setembro de 1857, aos 17 anos de idade, segundo informações existentes no livro B-05, pertencente à secretaria da Paróquia de Santo Antônio de Quixeramobim, na localidade de Lajes, diante do Pe. José Jacinto Bezerra Borges de Menezes, contraiu matrimônio com Francisca Maria de Jesus, que era nascida em 1837, sendo filha de Ilário Soares Gondinho e de Úrsula das Virgens Cavalcante.
Desse matrimônio foram gerados vários filhos, dentre eles destacamos José Facundo da Costa e Antônio Facundo Costa.
Pouco tempo depois do seu casamento a vila de Boa Viagem, que também era conhecida pelo topônimo de “Cavalo Morto”, deixou de ser um pequeno povoado existente dentro dos limites geográficos do Município de Quixeramobim, ganhando a sua autonomia administrativa:

“Distrito criado com a denominação de Boa Viagem, ex-povoado de Cavalo Morto, pela lei provincial nº 1.025, de 18 de novembro de 1862. Elevado à categoria de vila com a denominação de Boa Viagem, pela lei provincial nº 1.128, de 21 de novembro de 1864, desmembrado de Quixeramobim.” (IBGE, 2010: Disponível em http://cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=230240&search=ceara|boa-viagem|infograficos:-historico. Acesso no dia 13 de julho de 2017)

Em 1904, depois de 47 anos de vida conjugal, foi surpreendido pelo inesperado falecimento de sua esposa.
Pouquíssimo tempo depois, no dia 26 de setembro de 1905, contraiu matrimônio com Regina Maria Ribeiro, nascida em 1870.
No dia 29 de março de 1910, na localidade de Olho d’Água dos Facundos, segundo informações existentes no livro C-01, tombo nº 18, página 68v, pertencente a secretaria da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, veio a óbito aos sessenta e seis anos de idade.
Logo após o seu óbito, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado por seus familiares no mausoléu da família existente no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 295, no Centro da cidade de Boa Viagem.

BIBLIOGRAFIA:

  1. FRANCO, G. A. & CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  2. IBGE. Histórico de Boa Viagem. Disponível em http://cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=230240&search=ceara|boa-viagem|infograficos:-historico. Acesso no dia 13 de julho de 2017.
  3. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  4. WIKIPÉDIA. João de Sahagún. Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_de_Sahag%C3%BAn. Acesso no dia 23 de janeiro de 2021.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, embora não exista lei que ampare, uma das ruas da vila de Olho d’Água dos Facundos, no Município de Boa Viagem, recebeu a sua nomenclatura.