José Facundo da Costa

José Facundo da Costa nasceu no dia 8 de outubro de 1860 no Município de Quixeramobim, que está localizado no Sertão Central do Estado do Ceará, distante 203 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de João Facundo da Costa e de Francisca Maria de Jesus.
Os seus avós paternos se chamavam Joaquim Alves Barbosa e Rita Maria da Conceição, já os maternos eram Ilário Soares Gondinho e Úrsula das Virgens Cavalcante.
Na época do seu nascimento a vila de Boa Viagem, que também era conhecida pelo topônimo de “Cavalo Morto”, era apenas um pequeno povoado existente dentro dos limites geográficos do Município de Quixeramobim:

“Distrito criado com a denominação de Boa Viagem, ex-povoado de Cavalo Morto, pela lei provincial nº 1.025, de 18 de novembro de 1862. Elevado à categoria de vila com a denominação de Boa Viagem, pela lei provincial nº 1.128, de 21 de novembro de 1864, desmembrado de Quixeramobim.” (IBGE, 2010: Histórico de Boa Viagem. Disponível em http://cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=230240&search=ceara|boa-viagem|infograficos:-historico. Acesso no dia 13 de julho de 2017)

Supomos que tenha nascido em uma localidade denominada de Lajes dos Facundos, onde passou os primeiros anos de sua infâncias, e mais tarde, por volta de 1900, estabeleceu-se com a sua família em Olho d’Água dos Facundos.
Antes disso contraiu núpcias com Maria Amélia Carneiro da Costa, nascida no dia 4 de março de 1870, sendo filha do Capitão Américo Carneiro da Silva Oliveira e de Felizometha da Corte Celeste de Abreu Lessa.
Desse matrimônio foram gerados dezesseis filhos, dez homens e seis mulheres, sendo eles: Emídio Facundo Carneiro, João Facundo Carneiro, Ângela Facundo de Melo, Maria Hermínia Facundo, Auta Facundo Carneiro, Abília Facundo Carneiro, Antônio Facundo Carneiro, Maria Amélia Facundo, Joaquim Facundo Carneiro, Marcelo Facundo Carneiro, Francisco Facundo Carneiro, Pedro Facundo Carneiro, Expedito Facundo Carneiro, Didi Facundo Carneiro, José Facundo Filho e Oséas Facundo Carneiro.

“Nessa localidade, existiam vários olhos d’água naturais, e os fundadores eram da Família Facundo. Daí o nome Olho d’Água dos Facundos. O povoado começou com o estabelecimento de três família e no presente possui mais de cinquenta.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 23)

BIBLIOGRAFIA:

  1. FRANCO, G. A.; CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  2. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.