História do Distrito de Domingos da Costa

A FORMAÇÃO HISTÓRICA E POLÍTICA DO DISTRITO:

O Distrito de Domingos da Costa é o conjunto de 55 comunidades rurais que anteriormente pertenciam ao Distrito de Boa Viagem, tendo sido criado através da lei estadual nº 1.153, do dia 22 de novembro de 1951, na gestão do Prefeito Aluísio Ximenes de Aragão.
Com a criação desse Distrito o povoado de Domingos da Costa, por sua maior capacidade de desenvolvimento econômico e social, foi elevado à condição de vila e deu nome ao Distrito.
Algum tempo depois, de acordo com a lei municipal nº 37, de 29 de agosto de 1960, na gestão do Prefeito Dr. Gervásio de Queiroz Marinho, a vila teve a sua delimitação urbana regulamentada.
Sobre os primeiros habitantes dessa pequena vila o livro “Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender” nos dá a seguinte informação:

“Antes quase não havia casas, somente três famílias habitavam o lugar: Dona francisquinha Barbosa – Professora; Sabino Pereira Lima (Sabino Cosmo) – Fundador da vila e dono do terreno até o ano de 1942; e os dois irmãos Zé Carneiro e Cordeiro, que eram comerciantes. Hoje os terrenos pertencem aos Albertos e a outros herdeiros. Naquela época o que mais prosperava era o comércio. Tinha de tudo, até farmácia, e o que mais dava lucro eram os tecidos. Tudo era transportado através de jumentos e burros. Eles compravam todos os tipos de cereais e, inclusive, o seu Zé Carneiro negociava com algodão e ajudava no sustento da família. Com a saída do Zé Carneiro, a comunidade enfraqueceu, pois o que reinava era o comércio. Hoje a terra pertence aos herdeiros.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 21-22)

A ETIMOLOGIA DE SEU TOPÔNIMO:

A origem toponímica desse local ainda é incerta, carecendo de mais pesquisas sobre o assunto, sobre isso o livro “Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender” traz a seguinte informação:

“O nome Domingos da Costa vem desde o século XVIII. Diz a lenda que os perseguidores do casal fundador de Boa Viagem chegaram a essa região e se arrancharam. Sendo um deles acometido por uma grave doença, resolveram voltar, dando assim as costas ao lugar e desistindo da perseguição. Deste modo, essa localidade passou a se chamar de Domingos da Costa. Existe a hipótese de ter morado alguém com este nome, pois reside atualmente gente da família Costa naquele lugar.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 21)

BIBLIOGRAFIA:

  1. FRANCO, G. A.; CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  2. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  3. PELOSI FALCÃO, Marlio Fábio. Dicionário Toponímico, Histórico e Geográfico do Nordeste. Fortaleza: Artlaser, 2005.
  4. VIEIRA FILHO, José. Minha História, Contada por Mim. Fortaleza: LCR, 2008.