A Bandeira do Município

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

Uma bandeira é um simbolo que geralmente nas guerras são levadas pelas tropas militares como “guias” em suas incursões pelo campo de batalha, já nos tempos de paz elas servem como elemento de união.

Imagem de um grupo de alunos com os pavilhões, em 2009.

Imagem de um grupo de alunos com os pavilhões, em 2o09.

Todos os anos, em ocasiões especiais, os pavilhões da nação, do Estado, do Município e até das escolas, igrejas e outras entidades são orgulhosamente cortejados, sendo necessário conhecer alguns detalhes sobre eles.

A BANDEIRA NACIONAL:

A versão atual da Bandeira Nacional possui as suas cores e dimensões estabelecidas pelo decreto-lei nº 4, de 19 de novembro de 1889, data em que foi adotada, sofrendo poucas alterações desde então.

Pavilhão Nacional.

Imagem de nosso Pavilhão Nacional.

De acordo com esta lei, o desenho da bandeira tem por base um retângulo verde com proporções de 7:10, sobrepondo-se um losango amarelo e um círculo azul no meio, do qual está atravessada por uma faixa branca com o lema nacional, “Ordem e Progresso”, em letras maiúsculas verdes, sendo a letra “E” central um pouco menor, além de vinte e sete estrelas brancas.
A atual Bandeira Nacional é a segunda do período republicano, sendo o terceiro estandarte oficial do Brasil desde a sua independência.

A BANDEIRA DO ESTADO:

A Bandeira do Estado do Ceará é um dos símbolos oficiais dessa unidade federativa, pertencente à República Federativa do Brasil, tendo sido adotada em sua primeira versão no dia 25 de agosto de 1922.

Pavilhão Estadual.

Imagem de nosso Pavilhão Estadual.

O seu desenho consiste em um retângulo de proporção, largura-comprimento, de 7:10 com um campo verde de fundo sobreposto por um losango em ouro e este por um círculo branco no qual está o Brasão de Armas do Estado.
Os vértices do losango estão a 0,85 unidades das laterais do retângulo, enquanto o círculo branco possui 1,75 unidades de raio.
Essa bandeira foi criada pelo comerciante João Tibúrcio Albano, filho do barão de Aratanha, que substituiu a esfera celestial da bandeira republicana pelo Brasão do Estado até que, em 1922, o Presidente Justiniano de Serpa assinou o decreto instituindo-a como o pavilhão cearense.
Neste ato oficial determinou-se que essa bandeira fosse constituída de um retângulo verde e um losango amarelo, os mesmos da Bandeira Nacional, tendo ao centro um círculo branco e no meio desse as Armas do Estado do Ceará.
O decreto nº 1.971, do dia 25 de agosto de 1922, que modificou a lei nº 8.889, de 31 de agosto de 1967, foi sancionada pelo Governador Plácido Aderaldo Castelo, que recebeu o auxílio do historiador Raimundo Girão, então secretário estadual da cultura.

A BANDEIRA DO MUNICÍPIO:

O pavilhão municipal surgiu da carência dos membros do Lions Clube de Boa Viagem necessitarem de uma bandeira que representasse o seu Município em um encontro estadual do clube, que ocorreu na cidade de Fortaleza nos primeiros anos da década de 1970.

Imagem de nosso primeiro Pavilhão Municipal.

Pouco tempo depois da exposição dessa necessidade, feita por José Cândido de Queiroz Lima, na gestão do Prefeito Dr. Otávio Alves Franco, o estandarte que representa o Município foi criado através da lei nº 141, do dia 8 de abril de 1970, tendo em seu principal artigo o seguinte teor:

“Artigo 1º – Fica criado o Pavilhão Municipal de Boa Viagem, com o desenho e as cores uniformes de sua instituição.”

Antes da definição desse pavilhão, não temos conhecimento de que o nosso Município tivesse outra bandeira, gerando até certa admiração nas palavras que compunham à mensagem enviada pelo prefeito aos vereadores.

“Como é do conhecimento de vossas excelências o nosso Município foi criado e fundado no dia 21 de novembro de 1.864, pela lei nº 1.128, daquela data, e até o presente momento não dispõe de pavilhão próprio, por incrível que pareça.”

Nesta mensagem descobrimos também que em anexo ao projeto de lei seguiu para Câmara Municipal três modelos de bandeiras para à escolha dos vereadores, que infelizmente não foram preservados.
Esse projeto também não revela o nome do artista, ou artistas, que confeccionaram esses modelos, temos somente o modelo vencedor e que durante anos permaneceu como o nosso pavilhão.
Recentemente, depois de algumas pesquisas, descobrimos que o vencedor desse certame pelo desenho de nossa bandeira, que foi julgado pelos vereadores, foi Paulo Makula Bandeira, que recebeu a premiação.
O leitor mais atento e que detêm um certo conhecimento de vexilólogia, a ciência que estuda as bandeiras, estandartes e insígnias, não sentirá dificuldades em perceber que o Pavilhão Municipal de Boa Viagem tomou para si como herança os elementos que estão em algumas bandeiras bastante conhecidas.
Do Pavilhão Nacional e Estadual tomamos as cores, já do estandarte do Município de onde fomos desmembrados, Quixeramobim, tomamos o padrão de três listras verticais, que são denominadas de “pales”.

Pavilhão do Município de Quixeramobim.

Imagem do pavilhão do Município de Quixeramobim.

A bandeira do Município de Quixeramobim foi criada pouco tempo antes da bandeira do Município de Boa Viagem, na administração do Prefeito Alfredo Almeida Machado através da lei nº 480, de 4 de novembro de 1968, e ao longo dos anos também vem sofrendo algumas modificações:

“Artigo 1º – Fica criada a Bandeira Municipal com o seguinte formato e nas seguintes cores: Paralelograma verde primavera representando os nossos campos criadores de nossa pecuária, o qual é cortado obliquamente por uma faixa azul, figurando a grande quantidade d’água acumulada em nosso município, tem inserido no centro o mapa do município, em cor branca, simbolizando a paz e a concórdia reinante nesta comarca, onde se distinguem nove estrelas pequenas representando os distritos, e uma maior representando a sede. A bandeirá terá ainda, abaixo do mapa, dois ramos de algodão representando o ‘Ouro Branco’, riqueza municipal.”

Uma das principais características da lei que criou o pavilhão do Município de Boa Viagem é que ela não se preocupou em descrever ou justificar os elementos que a compõem, daí a necessidade de uma lei complementar alguns anos depois.

Pavilhão Municipal.

Imagem do Pavilhão do Município Boa Viagem nos dias atuais.

Diante desse problema e desejando reformular os elementos contidos em nossa bandeira o Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, prefeito do Município, encaminhou à Câmara Municipal a lei nº 1.047, de 17 de dezembro de 2009, que regulamentou também o brasão e o selo municipal, outros símbolos do Município:

“A Bandeira do Município de Boa Viagem é formada por três cores de forma vertical: o verde, o branco e o amarelo. No encontro das cores teremos duas correntes da cor preta e o brasão ficará no meio, sobre a cor branca, a cor verde ficará do lado do mastro.”

Quanto as suas cores, a lei que reformulou o pavilhão municipal se justificou da seguinte forma:

  • O verde simboliza as lutas libertárias, as grandes conquistas com a esperança de liberdade e a riqueza e diversidade de nossas matas;
  • O amarelo simboliza a luz do Sol, a iluminação, a sabedoria e a alegria de nosso povo;
  • O branco simboliza a dolomita, uma rocha calcária encontrada em abundancia no solo de nosso Município, a paz e a pureza do amor do casal, Antônio Domingues Álvares e Agostinha Sanches de Carvalho, que fez dessa região o seu refúgio;
  • O preto, cor das correntes, simboliza a libertação do jugo do Município de Quixeramobim, Município o qual fomos subordinados por duas vezes.

Como podemos observar, na imagem logo abaixo, a bandeira de nosso Município passou a ter os seus elementos com uma melhor definição de seu brasão e não perdeu o charme e a importância para o povo de Boa Viagem.

Imagem do mastro com o Pavilhão Municipal de Boa Viagem.

Imagem do mastro com o Pavilhão do Municipio de Boa Viagem.

Nesse mesmo ano o Governo Municipal mandou construir um enorme mastro às margens da Rodovia Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, a BR-020, que tem servido de cartão postal para os turistas que passam por essa estrada.

O DIA DA BANDEIRA:

Em nosso país as comemorações pelo dia da bandeira ocorrem todos os anos no dia 19 de novembro, pois essa foi a data de instituição da bandeira nacional republicana, no ano de 1889.
Nessa data, especialmente nas unidades das Forças Armadas, ocorrem comemorações cívicas, que geralmente são acompanhadas pelo canto do Hino à Bandeira.
Embora já exista essa tradição e respeito por esse importante simbolo há muitos anos, o Município de Boa Viagem ainda não possui uma data no calendário que comemore esse feito.