Rio da Comissão

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

O Rio do Açude da Comissão de Socorros e Serviços Públicos, que era considerado apenas como um riacho, era um curso natural de água doce que estava localizado na cidade de Boa Viagem, no Município de Boa Viagem, no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará.

Imagem do canal por onde passava o riacho, em 2018.

Esse pequeno riacho, que já teve águas cristalinas, nos dias de hoje está totalmente poluído, servindo como canal por onde escorre grande parte do esgoto da cidade de Boa Viagem.

A SUA NASCENTE E O SEU PERCURSO:

Esse riacho, que em nossos dias foi totalmente esquecido, de sua nascente até a sua foz corria por aproximadamente 2 quilômetros, sendo um dos afluentes do lado esquerdo do Rio Boa Viagem.
O local exato de suas nascentes não existe mais, pois foi totalmente descaracterizado depois da pavimentação da Rodovia Federal Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, a BR-020, que modificou a paisagem daquela região nos últimos anos da década de 1970.

Imagem do córrego onde hoje desce o esgoto, em 2019.

Antes disso, no fim do século XIX, no período das chuvas, as águas dessa região desciam caudalosamente para formar a bacia do Açude da Comissão de Socorros e Serviços Públicos, que também foi desativado nos primeiros anos da década de 1980.

“Esse pequeno açude foi construído nos últimos anos do século XIX, entre 1877 e 1888, utilizando a mão de obra das vítimas da seca nas frentes de trabalho, que eram patrocinadas pelo Governo do Estado.” (SILVA JÚNIOR, 2014: O Açude da Comissão de Socorros e Serviços Públicos. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/acude-da-comissao/. Acesso no dia 5 de março de 2019)

Depois disso, durante muitos anos, o seu córrego recebeu as águas servidas das casas existentes em suas proximidades até que, por volta de 1988, na gestão do Prefeito Benjamim Alves da Silva, foi transformado em um canal e coberto com placas de concreto, que vez por outra costuma desabar, causando sérios prejuízos aos proprietários dos veículos danificados.
Apesar de ser considerado morto, esse riacho ainda pulsa com vida, sendo um local fácil de encontrar várias espécies de serpentes, roedores, batráquios e quelônios, que resistem e tiram alimento da sujeira que desce diariamente pelo esgoto.

Imagem do ponto de inundação, em 2018.

Deve ser mencionado ainda o fato de na Rua Sargento Raimundo Valdir Soares, cruzando com a Rua Aniel Fragoso Vieira, no período das chuvas, esse ponto do Bairro José Rosa sofrer por conta dos alagamentos, causando transtornos para vizinhança e veículos que cruzam o trecho, que não recebe nenhum benefício do Governo Municipal.

A ADMINISTRAÇÃO DO RIO:

Esse rio, por sua extensão estar completamente dentro do Município de Boa Viagem, é gerenciado pela Secretaria do Meio Ambiente e Urbanismo da Prefeitura Municipal de Boa Viagem.

BIBLIOGRAFIA:

  1. BRAGA, Renato. Dicionário Geográfico e Histórico do Ceará. Tomo II. Fortaleza: Imprensa Universitária do Ceará, 1967.
  2. FRANCO, G.A; CAVALCANTE VIEIRA, M.D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 232.
  3. GOMES, Raimundo Pimentel. Corografia Dinâmica do Ceará. Fortaleza: Departamento de Imprensa Oficial do Ceará, 1970.
  4. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  5. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. O Açude da Comissão de Socorros e Serviços Públicos. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/acude-da-comissao/. Acesso no dia 5 de março de 2019.
  6. SOUSA BRASIL, Thomaz Pompeo de. Ensaio Estatístico da Província do Ceará. Tomo I. Fortaleza: Fundação Waldemar Alcântara, 1997.