Ricardo Magno Mesquita Lima

Ricardo Magno Mesquita Lima nasceu no dia 14 de abril de 1975 na cidade de Boa Viagem, que está localizada no Sertão de Canindé, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, capital do Estado do Ceará, sendo o filho primogênito de Antônio Oliveira Lima e de Maria Alvanete Mesquita Lima.
Os seus avós paternos se chamavam Alfredo Pereira Lima e Elvira Francisca Oliveira Lima, já os maternos era Maximiano Amaro Mesquita e Hercília Amaro Mesquita.
Nos primeiros anos da década de 1980, quando chegou a sua hora de receber instrução escolar, foi matriculado pelos seus pais em uma das turmas da Escola de Ensino Fundamental Padre Antônio Correia de Sá, onde construiu a sua base elementar e cursou até a 2ª série, quando foi transferido pelos seus pais para Escola de Ensino Fundamental David Vieira da Silva, onde concluiu a 4ª série do Ensino Primário.
Mais tarde, nos primeiros meses de 1986, desejando seguir no aprimoramento de sua formação, foi transferido para uma das turmas da Escola de Ensino Médio Dom Terceiro, onde concluiu o Ensino Fundamental e posteriormente o Curso Técnico em Contabilidade nos últimos meses de 1992.
Antes disso, nos primeiros dias de 1988, quando estava prestes a completar 13 anos de idade, juntamente com os seus familiares foi surpreendido pela desastrosa notícia do falecimento de seu pai, que veio a óbito por conta de um acidente automobilístico.

“De acordo com as informações existentes no livro C-04, pertencente ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 1.848, folha nº 95, faleceu com apenas 37 anos de idade em um trágico acidente automobilístico ocorrido quando vinha do Balneário Delfino de Alencar Araújo, que está localizado na jusante do Açude Público José de Alencar Araújo, popularmente conhecido como Capitão-Mor, no dia 9 de janeiro de 1988. (SILVA JÚNIOR, 2012: Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/antonio-de-oliveira-lima/. Acesso no dia 26 de março de 2019)

Algum tempo depois, nos primeiros meses de 1993, possuindo aptidão vocacional e desejando abraçar a carreira do magistério, herança de sua mãe, ingressou em uma das turmas de um curso de habilitação denominado de Logos II, sendo imediatamente contratado para lecionar em uma das turmas de jovens e adultos da Escola de Ensino Fundamental Padre Antônio Correia de Sá.
Depois dessa primeira experiência profissional, em julho de 1993, ao prestar exame vestibular, conseguiu aprovação para o curso de Licenciatura em Pedagogia pela UECE, a Universidade Estadual do Ceará, sendo obrigado a estabelecer-se na cidade de Fortaleza, concluindo essa etapa de sua formação acadêmica em 1997 com um trabalho monográfico que tinha por título “As Causas da Evasão Escolar nas Turmas de 7ª Série, turno noite, no ano de 1995”, tendo como orientador o Prof. José Edvar Costa.
Nesse mesmo ano, desejando aprimorar a sua área de concentração de estudos com uma especialização, ingressou em uma das turmas em Planejamento Educacional que era ofertado pela UVA, a Universidade Estadual Vale do Acaraú, encerrando essa etapa apresentando o trabalho dissertativo intitulado “As Causas da Evasão Escolar nos 7º anos do Turno Noturno da Escola de Ensino Fundamental e Médio José Maria Pontes da Rocha no Triênio 1995 a 1997”, quando foi orientado pela Profª Maria Margarete Sampaio de Carvalho Braga.
Ainda nesse período, por volta de 1998, depois de prestar concurso público, passou a compor o quadro de professores efetivos da Prefeitura Municipal de Caucaia, permanecendo nessa função até 2001.
Antes disso, em 1999, concorrendo em um novo concurso público, foi admitido no quadro de funcionários efetivos da Prefeitura Municipal de Maracanaú, onde executou atividades de supervisor escolar até 2005.
Entre 2001 e 2003, novamente pela UVA, desejando conseguir a sua complementação de estudos, optou em seguir pela língua portuguesa, desenvolvendo como atividade de término de curso um projeto de leitura e escrita, que foi acompanhado pela Profª Terezinha Pimentel.
Nesse período, depois de construir uma significativa bagagem de conhecimentos, passou a lecionar também em turmas de graduandos.

“Professor das disciplinas de Estrutura e Funcionamento do Ensino e Metodologias no curso de pedagogia da UVA, no período de 2000 a 2006 e de Ação Docente Supervisionada da Universidade Estadual do Ceará (UECE) no período de 2002 a 2004.”

Ainda em 2001, prestando novo concurso público, dessa vez na Prefeitura Municipal de Fortaleza, foi admitido como professor da Escola Municipal Otacílio Correia, onde lecionou a turmas de jovens e adultos até que, a partir de 2005, em um novo concurso, assumiu nova supervisão escolar.
Nos primeiros meses de 2005, na gestão da Prefeita Luzianne de Oliveira Lins, foi indicado para assumir a direção da Escola Municipal Francisco das Chagas de Farias, unidade de ensino localizada na Rua Desembargador Hermes Paraíba, nº 135, na Barra do Ceará, onde permaneceu até 2013.
Nessa época, nos primeiros meses de 2009, buscando ampliar o seu campo de conhecimentos, ingressou em uma das turmas de Especialização em Gestão Pública da UFJF, a Universidade Federal de Juiz de Fora, onde apresentou um trabalho monográfico discorrendo sobre problemas existentes em sua escola, que recebeu por título “A Avaliação do Rendimento e o Acompanhamento do Processo Escolar das Turmas de 5º e 6º Ano da Escola Municipal Francisco das Chagas de Farias”, sendo orientado pela Profª Adriana Rocha Bruno.
Em 2014, desempenhando um bom mandato como gestor, no governo do Prefeito Dr. Roberto Cláudio Rodrigues Bezerra, foi indicado para assumir a direção da Escola Municipal Manoel Rodrigues, unidade de ensino que está localizada na Rua Profª Maria Clara, nº 1.237, no Jardim Guanabara.

Imagem de 2019, quando apresentava a sua dissertação.

Nos primeiros meses de 2019, depois de algum tempo de estudos no exterior, concluiu com êxito o seu mestrado em Ciências da Educação pela Universidad Interamericana, apresentando em sua dissertação o tema “A Percepção dos Estudantes dos Nonos Anos do Ensino Fundamental Sobre o Processo Avaliativo realizado na Escola Municipal Manoel Rodrigues, em Fortaleza.” Oportunidade em que foi orientado pela Profª Drª Elisete Mota de Oliveira.

BIBLIOGRAFIA:

  1. MESQUITA LIMA, Maria Alvanete. Traços Biográficos de Antônio Oliveira Lima. Fortaleza: Sem Editora, 2001.
  2. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  3. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. Antônio de Oliveira Lima. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/antonio-de-oliveira-lima/. Acesso no dia 26 de março de 2019.

3 ideias sobre “Ricardo Magno Mesquita Lima

  1. Pingback: Antônio Oliveira Lima | História de Boa Viagem

  2. Pingback: Ricardo Magno Mesquita Lima (Bibliografia) | História de Boa Viagem

  3. Pingback: ABRIL | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta