Ricardo Magno Mesquita Lima (Bibliografia)

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE O AUTOR:

Nome: Ricardo Magno Mesquita Lima.
Formação: Técnico em Contabilidade / Licenciado em Pedagogia, com habilitação em Língua Portuguesa / Especialista em Gestão Pública / Especialista em Planejamento Educacional / Mestrado em Ciências da Educação.
Biografia

A BIBLIOGRAFIA:

1º) TITULO: EXPERIÊNCIAS EM ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA UNIVERSIDADE – CAMINHOS E PERSPECTIVAS.

RESENHA: Com o advento da Lei 10.693/03, assinada pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva, em que modifica a LDB 9.394/96, passou a ser exigida a obrigatoriedade do ensino da História Africana e Cultura Afrodescendente em todas as escolas, no entanto, em virtude de preconceitos generalizados muitos não aceitam a bandeira da tolerância e do amor que são cultivados milenarmente entre os cristãos, que procuram combater quaisquer resquícios de religiosidade africana desqualificando as suas características. Em um projeto coordenado pela Profª Geranilde Costa e Silva cada autor explana a sua trajetória de experiência de sala de aula com o tema da afrodescendência, entre eles o Prof Ricardo Mesquita, que na Escola Municipal Otacílio Correia, entre 2001 e 2005, desenvolveu atividades nessa temática com alunos de turmas de jovens e adultos.

FICHA CATALOGRÁFICA:

Ano de publicação: 2018.
Edição: 1ª.
Editora: IMPRECE.
ISBN: 978-85-8126-188-1.
Páginas: 393.
Tiragem: 1.000 exemplares (Esgotado).

2º) TITULO: EXPERIÊNCIAS EM ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA UNIVERSIDADE – CAMINHOS E PERSPECTIVAS.

RESENHA: Nesse artigo, em um novo projeto coordenado pela Profª Geranilde Costa e Silva, o Prof Ricardo Mesquita aborda um pouco de suas experiências e metodologias desenvolvidas com o tema “Cultura Indígena”, tanto na função de supervisor pedagógico, ministrando formação aos professores de Maracanaú e Fortaleza, quanto como professor da Educação de Jovens e Adultos ou diretor de escola pública, onde teve oportunidade para lecionar para vários alunos da tribo Tapebas, constituindo-se em uma rica experiência para sua vida. No texto o autor demonstra seu interesse e preocupação em inserir os movimentos indígenas e sociais dentro das políticas educacionais do governo.

FICHA CATALOGRÁFICA:

Ano de publicação: 2019.
Edição: 1ª.
Editora: IMPRECE.
ISBN: 978-85-8126-193-5.
Páginas: 359.
Tiragem: 1.000 exemplares (Esgotado).

3º) TITULO: TECITURAS SOCIOEDUCACIONAIS.

RESENHA: Nessa obra o Prof Ricardo Mesquita Lima apresenta as suas impressões do trabalho social desenvolvido por um dos CREAS, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social, do Município de Maracanaú. Nele as famílias que são atendidas são em sua maioria pessoas em estado de vulnerabilidade social. No Brasil é grave o quadro de miséria e pobreza, exigindo políticas públicas urgentes e expressivas, tendo em vista que, para família pobre, que é marcada pela fome, há um esgarçamento dos laços afetivos. Como equipamento de políticas públicas, esses centros de referência tem atribuições específicas e deve desenvolver intervenções que reduzam o índice de vulnerabilidade e riscos sociais.

FICHA CATALOGRÁFICA:

Ano de publicação: 2019.
Edição: 1ª.
Editora: KAWO-KABIYESILE.
ISBN: 978-85-64841-57-4.
Páginas: 394.
Tiragem: 2.000 exemplares (Esgotado).

Uma ideia sobre “Ricardo Magno Mesquita Lima (Bibliografia)

  1. Pingback: LITERATURA BOA-VIAGENSE | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta