O Ensino Técnico no Município de Boa Viagem

Em nossos dias, mas do que nunca, o jovem não tem tempo a perder, muitos são prematuros em suas atitudes sentimentais e logo que descobrem a primeira paixão querem assumir o sério compromisso do casamento, e com isso são obrigados a abraçar uma enorme responsabilidade.
Para assumir esse importante compromisso precisam de um emprego digno para sustentar a sua família e muitos enxergam a escola como “o local” onde vão descobrir a sua vocação profissional, principalmente nas escolas técnicas.
Diante desse quadro de incertezas a escola tenta fazer a sua parte, mas o mercado é desumano, ele não se preocupa com a felicidade individual do sujeito e o homem é tratado como uma simples peça da grande engrenagem.
Sobre esse grave problema não fica difícil de fazer uma análise de nosso mercado de trabalho, vocação econômica e dos cursos ofertados pela escola para percebermos que continuamos no caminho errado.
O Município de Boa Viagem, “que me admira não seja percebido”, possui como vocação econômica a pecuária e a agricultura; existe um prospero comércio, que emprega pouco e paga mal, sem falar de um mini polo calçadista, que é tratado como se não existisse pelo pusilâmine e viciado Governo Municipal.
Recentemente o Governo Municipal cometeu um grave pecado, permitiu o fechamento da Escola Agrotécnica Dr. Janival Almeida Vieira, que infelizmente nunca funcionou como realmente deveria.
Essa escola, que deveria ter ofertado cursos ligados ao campo, qualificaria os trabalhadores
alguns desses cursos já estão saturados, como é o caso do curso ligado ao comércio, pois existe no mercado um número bastante elevado de pessoas que foram formadas em contabilidade e nunca conseguiram um emprego digno. O outro curso, informática, infelizmente ainda não oferece mercado em Boa Viagem, pois o Município não dispõe de um local que empregue pessoas no ramo de tecnologia, e os potenciais formados nessa área, pelo jeito, viverão “mendigando” a formatar computadores e correrão o sério risco de ficar ultrapassados em uma linguagem que está constantemente passando por mudanças.
Quanto ao curso de enfermagem, embora esse seja o mais necessário, o Governo Municipal, quem mais emprega profissionais nesse setor, para muito mal aos seus funcionários

Deixe uma resposta