Ladislau Vieira Batista Rodrigues de Mesquita

Ladislau Vieira Batista Rodrigues de Mesquita nasceu no dia 29 de abril de 1906 no Município de Santa Quitéria, que está localizado na região Noroeste do Estado do Ceará, distante 222 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de José Batista Evangelista Vieira e de Francisca Rodrigues da Conceição Mesquita Pinto.
Os seus avós paternos se chamavam Antônio Batista Evangelista e Angélica Batista, já os maternos eram Gonçalo José do Rego e Antônia Pinto.
Em sua infância habitou com os seus pais em Macaraú, uma localidade dentro do território de Santa Quitéria que recebeu e depois perdeu a sua autonomia política.

“Em 1943 Cajazeiras muda o nome para Batoque, e Entre Rios muda o nome para Macaraú. Em 1957, Batoque se emancipa de Santa Quitéria, e em 1960 Macaraú também se emancipa… Em 1965 Santa Quitéria anexa o território de 5 Municípios extintos: Otávio Lobo (que depois mudou o nome novamente para Trapiá), Senador Catunda (que mudou o nome novamente para Catunda), Macaraú, Malhada Grande e Muribeca. Todos foram rebaixados a distritos.” (WIKIPÉDIA, 2000: Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Santa_Quit%C3%A9ria_(Cear%C3%A1). Acesso no dia 11 de janeiro de 2022)

Mais tarde, por volta de 1917, quando começou a estudar, teve os seus primeiros contatos com a literatura, momento em que construiu enorme afeição pelo estilo parnasiano.
Nessa época foi morar com alguns de seus parentes na capital do país, que era a cidade do Rio de Janeiro, onde teve o privilégio de apresentar um de seus sonetos ao poeta Olavo Bilac.

“Desde menino venho desejoso de escrever sonetos e poesia. Não me foi possível devido as lutas pela vida, os trabalhos no comércio que me roubaram esse desejo. Quando quase menino ainda e como moço escrevi no Rio de Janeiro – Primeiro para o Fonfom e depois para outros jornais. Continuei… aqui em Fortaleza fiz publicações no jornal Unitário e por último no jornalzinho que acompanha O Povo.” (RODRIGUES DE MESQUITA, 2008: p. 13)

Gerou três filhos, dentre eles destacamos o nome de José Mardônio Sales Vieira.
Em avançada idade, contando já com mais de 100 anos, publicou uma obra com sonetos e poesias, onde encontramos importantes informações de família, especialmente de Venceslau Vieira Batista, que foi prestativo farmacêutico na cidade de Boa Viagem.
Atuando no campo de farmácia e enfermagem, desenvolveu importante trabalho humanitário na seca que ocorreu em 1932, especialmente entre os trabalhadores que estavam nas frentes de trabalho contratados pelo governo.
Faleceu na cidade de Fortaleza no dia 31 de maio de 2010, aos 104 anos de idade.

BIBLIOGRAFIA:

  1. RODRIGUES DE MESQUITA, Ladislau Vieira Batista. Harpa dos Sonhos. Fortaleza: Impressi, 2008.
  2. VIEIRA, Mirela. Harpa dos Sonhos. Disponível em http://harpadossonhos.blogspot.com/2010/. Acesso no dia 11 de janeiro de 2022.
  3. WIKIPÉDIA. Santa Quitéria. Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Santa_Quit%C3%A9ria_(Cear%C3%A1). Acesso no dia 11 de janeiro de 2022.
  4. ZUPERMAR. Fazenda Cajazeiras dos Caetanos. Disponível em https://www.zupermar.com/BR/Varjota/298435060260830/Fazenda-Cajazeiras-dos-Caetanos. Acesso no dia 1º de junho de 2018.

3 pensou em “Ladislau Vieira Batista Rodrigues de Mesquita

  1. Pingback: Ladislau Vieira Batista Rodrigues de Mesquita (Bibliografia) | História de Boa Viagem

  2. Pingback: ABRIL | História de Boa Viagem

  3. Pingback: MAIO | História de Boa Viagem

Deixe um comentário