Maior é a Queda.

MAIOR É A QUEDA.

Francisco Erialdo Rodrigues Costa
Rogerlando (Ilustrador)

O Chico Martins foi uma figura folclórica que viveu em Boa Viagem. Gostava de tomar umas “catuabas” e quando estava “melado” aprontava as suas, que arrancavam boas gargalhadas de quem ouvia.
Certo dia, Chico descia pela Rua Antônio de Queiroz Marinho, cheio da “manguaça” e encontrou pela frente o Dr. Paulo Roberto, o juiz da Comarca de Boa Viagem, que se destacava não só pelo seu trabalho, mas também pela estatura, e estava a saborear um refrescante picolé.
O Chico olhou para o juiz e perguntou: – O QUE FOI MATUTO BESTA? PERDEU ALGUÉM PARECIDO COMIGO?
O juiz, irritado pelo que ouviu, logo respondeu: – OLHE, ME RESPEITE, SENÃO EU LHE MANDO PARA A CADEIA.
O diálogo já estava se tornando em uma pequena confusão e começava a juntar espectadores até que o Major do Foto, vendo o que passava, correu ao encontro dos dois e disse: – NÃO LIGUE NÃO DOUTOR, ELE É UM DOIDO.
Ao ouvir o comentário do Major do Foto, no embalo da discussão, Chico Martins complementou: – DEIXE COMIGO MAJOR, QUANTO MAIOR O PAU, MAIOR É A QUEDA!

Uma ideia sobre “Maior é a Queda.

  1. Pingback: CRÔNICAS E POESIAS | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta