Joaquim Amaro Bezerra

Joaquim Amaro Bezerra nasceu no dia 13 de abril de 1895 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, capital do Estado do Ceará, sendo filho de João Amaro da Costa e Isabel Rodrigues dos Reis.
Alguns dias depois do seu nascimento, em 9 de junho, seguindo o costume da confissão religiosa de seus pais, na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Boa Viagem, recebeu o sacramento do batismo pelas mãos do Pe. José Antônio Cavalcante.
Os seus avós paternos se chamavam Amaro José Benevides e Clarinda Maria da Conceição, já os maternos eram João Francisco Oliveira e Delfina Reis Oliveira.
Nasceu em uma localidade denominada de Jantar, onde passou grande parte de sua infância e juventude.

“O Jantar, ou Fazenda Jantar, é uma localidade existente na zona rural do Município de Boa Viagem, distante pouco mais de 9 quilômetros do Centro da cidade de Boa Viagem, no Estado do Ceará.” (SILVA JÚNIOR, 2017: Disponível em https://www.historiadeboaviagem.com.br/jantar/. Acesso no dia 30 de dezembro de 2023)

Em 1912, ainda muito jovem, assistiu o início da projeção política de um de seus irmãos, Theóphfilo da Costa Oliveira – o Teófilo Amaro, que ingressou na vida pública do Município de Boa Viagem em sucessivos mandatos eletivos.
Mais tarde, no dia 2 de janeiro de 1921, contraiu matrimônio com Maria da Anunciação Campelo, que nasceu por volta de 1903, sendo filha de Joaquim Xavier Campelo e de Maria Melo Campelo.
Desse matrimônio foram gerados dois filhos, todos homens, sendo eles: Heitor Amaro Campelo e Joaquim Carlile Amaro Campelo.
Pouco tempo depois, desejando construir carreira política, disputou uma das cadeiras da Câmara Municipal de Vereadores, tendo uma das vagas da legislatura que ocorreu entre 1924 a 1928.

Imagem da Casa de Câmara e Cadeia do Município de Boa Viagem.

Pouco tempo depois, estando fora da vida pública, por conta das transformações políticas impostas pela Revolução de 1930, prestou apoio ao curto governo de seu irmão Teodoro Amaro de Oliveira, que foi nomeado interventor do Município de Boa Viagem enquanto este não perdeu a sua autonomia política para o Município de Quixeramobim.

“O interventor federal do Estado do Ceará, Dr. Manuel do Nascimento Fernandes Távora, considerando que a atual organização municipal deve ser modificada por não atender ao interesse público; Considerando que, para a constituição de qualquer Município, se torna necessária uma população nunca menor de quinze mil habitantes, uma renda anual não inferior a trinta contos de reis e outros fatores de valor; Considerando que muitos dos atuais Municípios não preenchem esses requisitos, sendo meras expressões territoriais, sem vida própria. Considerando que, dest’art, para proporcionar aos Municípios uma existência normal, se impõe a supressão de alguns deles, decreta: Art. 1º – O território do Estado divide-se, administrativamente; em 51 Municípios e estes em Distritos. Art. 4º – Ficam extintos os seguintes Municípios:…. Campos Sales, Conceição do Cariry, Santa Cruz, Várzea Alegre…. Boa Viagem que passará respectivamente a fazer parte do Município de Quixeramobim…” (CAVALCANTE MOTA, 1989: p. 38-39)

Mais tarde, estando viúvo, contraiu matrimônio com a sua cunhada, Francisca Bezerra Campelo.

BIBLIOGRAFIA:

  1. CARVALHO FILHO, José Cândido de. Boa Viagem da Minha Infância. Brasília: Thesaurus/Itiquira, 2008.
  2. CAVALCANTE MOTA, José Aroldo. História Política do Ceará (1889-1930). Fortaleza: ABC, 1999.
  3. CAVALCANTE MOTA, José Aroldo. História Política do Ceará, (1930-1945). Fortaleza: Stylus Comunicações, 1989.
  4. IBGE. Histórico do Município de Boa Viagem. Disponível em http://cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=230240&search=ceara|boa-viagem|infograficos:-historico. Acesso no dia 13 de julho de 2017.
  5. PEIXOTO, João Paulo M. & PORTO, Walter Costa. Sistemas Eleitorais no Brasil. Brasília: Instituto Tancredo Neves, 1987.
  6. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. Jantar. Disponível em Disponível em https://www.historiadeboaviagem.com.br/jantar/. Acesso no dia 30 de dezembro de 2023.