O Hino do Município

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

Um hino é uma composição musical escrita especificamente para o louvor e adoração endereçada a um ente considerado divino, ou a outra personalidade, dentre elas o Estado ou qualquer entidade que agregue pessoas.

Imagem da banda municipal no desfile cívico de 1999.

Existem, além dos hinos religiosos, os hinos patrióticos, os desportivos, os escolares e muitos outros, que devem ser respeitados em sua forma.

“Um símbolo só tem legitimidade enquanto sua forma e conteúdo são integralmente respeitados. Assim, qualquer alteração arbitrária ou leviana dos seus elementos formais – como figura, cor, movimento e som – compromete seu significado e reduz a sua capacidade de representação cabal.” (PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, 1993: p. 7)

O HINO NACIONAL:

A composição do hino nacional tem a letra de Joaquim Osório Duque Estrada e a música de Francisco Manuel da Silva.

Hino da República Federativa do Brasil.

A propriedade plena e definitiva da letra desse hino foi adquirida por cinco contos de réis através do decreto nº 4.559, de 21 de agosto de 1922, pelo então presidente da república, Dr. Epitácio Lindolfo da Silva Pessoa, sendo oficializado pela lei nº 5.700, de 1º de setembro de 1971.

“Juntamente com a Bandeira Nacional, o Hino Nacional Brasileiro constitui símbolo de forte conteúdo de civismo, pois representam, os dois, indiscutivelmente, como em todas as nações do mundo, a maior expressão do amor cívico, a representação do pensamento coletivo e uníssono do povo, o orgulho da soberania nacional, que não comporta subserviência, dependência ou exclusão.” (PEREIRA, 2000: p. 42)

O HINO DO ESTADO:

O Estado do Ceará também possui um hino, que foi instituído pelo decreto estadual nº 27.275 como um dos símbolos do Estado, sendo concebido por intelectuais cearenses em comemoração aos trezentos anos da fundação do Ceará, considerando a vinda dos primeiros portugueses ao território, tendo à frente Pero Coelho de Sousa, ocorrida em 31 de julho de 1603.

Hino do Estado do Ceará.

Nessa ocasião o Barão de Studart foi o presidente da comissão organizadora dos festejos, e o pianista Alberto Nepomuceno ficou encarregado de compor o hino, cuja execução ocorreria no evento das comemorações.

“Com letra de Tomás Pompeu Ferreira Lopes, orquestração e regência do maestros Zacharias Gondim, o Hino do  Ceará foi executado pela primeira vez no dia 31de julho de 1903, por um coro das alunas da Escola Normal de Fortaleza e acompanhadas pela Banda do Batalhão de Segurança Pública do Ceará, em sessão solene havida na Assembleia Legislativa do Ceará, presidida pelo presidente do Estado, Dr. Pedro Augusto Borges.” (PEREIRA, 2000: p. 63)

O HINO DO MUNICÍPIO:

Quanto ao Município de Boa Viagem, o seu hino foi uma composição de José Cândido de Queiroz Lima, com a música de José Pattápio da Costa Jatahy, e foi oficializado através da lei nº 546, de 11 de outubro de 1991, na gestão do Prefeito Benjamin Alves da Silva.

Hino do Município de Boa Viagem.

A sua melodia é querida e bastante conhecida por grande parte dos moradores do Município, tendo em vista que é um hábito a sua execução nas escolas da rede pública e privada, como também nas solenidades promovidas pelo Governo Municipal.
Como é fácil de perceber a letra dessa composição enfatiza às riquezas naturais existentes dentro dos domínios do Município, que logo trazem à memória dos moradores as imagens de fácil recordação.
Sobre a sua letra não podemos esquecer ainda de mencionar que existe um público, na maioria deles de confissão protestante, que possui grande relutância em cantar a sua primeira estrofe, pois alegam que parte de sua letra é lesiva a sua confissão de fé, fato que o torna pouco democrático:

“Uma capelinha foi erguida;
À santa milagrosa e protetora…”

O seu compositor, inadvertidamente, ao escrever as rimas da letra, enfatizou o ponto de vista romântico da história do Município atentando apenas para à teologia romana, esqueceu que no Município existem outras confissões de fé, e por esse fato o hino do Município não é executado dentro das igrejas protestantes, tendo como alegativa o fato dele ser apologético a mariologia romana.

AS VERSÕES DO HINO:

Desde a sua composição já foram gravadas três versões desse hino, sendo que a primeira delas possui a versão com os arranjos oficiais.

Título: Hino do Município de Boa Viagem.
Execução:
Arranjos:
Vocal: José Jatahy
Ano de gravação: 1975.

Título: Hino do Município de Boa Viagem.
Execução: Banda Municipal João Xavier Guerreiro.
Arranjos: Maestro João Leonardo de Sousa Leonel.
Vocal: João Leonardo de Sousa Leonel.
Ano de gravação: 1990.

Título: Hino do Município de Boa Viagem.
Execução: Banda da Polícia Militar do Estado do Ceará.
Arranjos:
Vocal: Coral da Polícia Militar do Estado do Ceará.
Ano de gravação: 2010.

BIBLIOGRAFIA:

  1. FRANCO, G. A.; CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  2. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  3. PEREIRA, José Danilo Rubens. Resgate do culto aos símbolos nacionais. Fortaleza: FIEC, 2000.
  4. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Os Símbolos Nacionais. Edição Especial Comemorativa da Semana da Pátria.  Brasília: Sem editora, 1993.

3 ideias sobre “O Hino do Município

  1. Pingback: Símbolos Municipais | História de Boa Viagem

  2. Pingback: Rio Boa Viagem | História de Boa Viagem

  3. Pingback: José Pattápio da Costa Jatahy | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta