Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará – EMATERCE

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

O edifício que abriga a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará – a EMATERCE, está localizada na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 499, no Centro da cidade de Boa Viagem, no Município de Boa Viagem, no Estado do Ceará.

Imagem da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará, em 2018.

A EMATERCE é uma empresa pública que tem como missão contribuir para o desenvolvimento sustentável da agropecuária do Estado do Ceará através da utilização de processos educativos na construção de conhecimentos pelos extensionistas, agricultores e suas organizações, que assegurem a geração de emprego e renda no meio rural.

A BASE LEGAL DE SUA CRIAÇÃO:

Em 1976, na gestão do Governador José Adauto Bezerra de Meneses, o Governo do Estado criou, depois da aprovação da Lei nº 10.029, de 6 de julho daquele ano, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará.

“A EMATERCE é um órgão público estadual, de direito privado, sem fins lucrativos, vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agrário do estado do Ceará – SDA.” (EMATERCE, 2010: Disponível em https://www.ematerce.ce.gov.br/institucional/. Acesso no dia 4 de julho de 2021)

OS SÍMBOLOS DA EMPRESA:

A palavra símbolo designa um tipo de signo em que o significante representa algo abstrato, por força de convenção ou semelhança, sendo um elemento essencial no processo de comunicação, encontrando-se difundido pelo quotidiano e pelas mais variadas vertentes do saber humano.
A representação específica para cada símbolo pode surgir como resultado de um processo natural ou pode ser convencionado de modo a que o receptor, uma pessoa ou grupo específico de pessoas, consiga fazer a interpretação do seu significado implícito e atribuir-lhe determinada conotação.
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará possui apenas um símbolo, sedo ele a sua marca comercial:

  • O BRASÃO:

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará está voltada para o desenvolvimento da tecnologia e da agropecuária do Estado, já tendo sido representado por diversos brasões, sendo o último deles o que segue:

Imagem da marca comercial dessa empresa.

A HISTÓRIA DESSA EMPRESA:

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará tem as suas raízes na fundação da Associação Nordestina de Crédito e Assistência Rural – a Ancar, que ocorreu no dia 16 de fevereiro de 1954.

“A Ematerce tem como visão o desenvolvimento sustentável da agricultura de base familiar, a busca pela obtenção de resultados, a visão do agronegócio familiar e o estabelecimento de parcerias. De acordo com esses princípios, a Ematerce busca a profissionalização rural e a consequente melhoria da qualidade de vida dos agricultores cearenses. Para tanto, a Empresa traçou as seguintes estratégias: Divulgar e executar, com excelência, as políticas governamentais para o setor agrícola do Estado do Ceará; Elevar a escala de negócios dos produtores de base familiar e Melhorar o perfil da agricultura familiar no Estado do Ceará. O público-alvo da Ematerce é o agricultor de base familiar, os assentados, os quilombolas e os indígenas. Ressalte-se que a empresa contribui para a inserção do agricultor no mercado, de forma competitiva, associativa e sustentável. Dessa forma, ajuda a implantar novas tecnologias em todos os setores produtivos do agronegócio familiar, como: a bovinocultura de leite, agricultura orgânica, algodão, cana-de-açúcar,, milho, feijão, arroz, mandioca, sisal/amendoim, caju, mamona, fruticultura, olericultura, a ovinocaprinocultura, a piscicultura, floricultura, a fruticultura e a apicultura. Todo o trabalho é desenvolvido, mediante parcerias com os governos municipais e o governo federal, por meio de linhas de financiamento, a exemplo do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – (Pronaf ) e o Programa Nacional de Crédito Fundiário.” (EMATERCE, 2010: Disponível em https://www.ematerce.ce.gov.br/institucional/. Acesso no dia 4 de julho de 2021)

Naquele ano os trabalhos de campo dessa empresa começaram pelos Municípios de Maranguape, Redenção e Quixadá, onde os técnicos alocados neste último Município prestavam assistência aos agropecuaristas do Município de Boa Viagem.

Imagem de um dos locais onde funcionou a Associação Nordestina de Crédito e Assistência Rural – a Ancar.

Mais tarde, em outubro de 1965, na gestão do Prefeito José Vieira Filho – o Mazinho, o Governo Municipal investiu na parceria com o Governo do Estado e da implantação dessa empresa na cidade de Boa Viagem, tendo um de seus endereços na Rua Antônio de Queiroz Marinho, nº 241, esquina com a Rua 26 de Junho, Centro.

“Adquirimos dois prédios novos, construídos pelo Sr. Zé do Fausto, à Rua Antônio Queiroz, esquina com a Rua 26 de Junho. Um destinado a instalação da ANCAR (depois EMATERCE), que conseguimos instalar no Município para prestar assistência aos agricultores, e o outro prédio destinava-se à residência do juiz…” (VIEIRA FILHO, 2008: p. 44)

A compra dessas casas, pouco tempo depois, gerou um desgaste político ao prefeito, que foi acusado de comprar esses imóveis com preço superfaturado, algo detectado pelo Tribunal de Contas da União:

“Nesse período, segundo informações existentes das páginas 86 à 89v do livro de atas da Câmara Municipal de Vereadores, teve as suas contas de 1968 com a recomendação de reprovação pelo TCU – o Tribunal de Contas da União, fato que ocasionou a suspensão do pagamento do FPM – o Fundo de Participação dos Município. Esse imbróglio administrativo, depois de sucessivas manobras políticas, só conseguiu ser contornado graças ao fato de possuir a maioria dos vereadores da Câmara Municipal, sendo que estes não possuíam nenhum tipo conhecimento técnico para julgar o assunto e decidiram votar contra o parecer dos técnicos do TCU, dando-lhe sobrevivência política, conforme informações existentes no livro de atas da Câmara.” (SILVA JÚNIOR, 2015: Disponível em https://www.historiadeboaviagem.com.br/jose-vieira-filho/. Acesso no dia 5 de julho de 2021) 

A sede administrativa dessa empresa foi construída na cidade de Boa Viagem em 1982, na gestão do Governador Cel. Virgílio de Morais Fernandes Távora, tendo sido edificada em uma propriedade doada pelo Governo Municipal na gestão do Prefeito Benjamim Alves da Silva.

Imagem da residência do Pe. Francisco Ignácio da Costa Mendes, por volta de 1950.

Nessa época a doação dessa propriedade gerou relativa polêmica entre os moradores da cidade, pois o Governo Municipal demoliu o antigo casarão pertencente ao Pe. Francisco Ignácio da Costa Mendes.

AS EQUIPES DE GESTÃO:

Durante esses anos de existência essa empresa passou por diversas administrações, onde os seus gestores são indicados como cargo de confiança política, sendo eles:

  • 1965

Francisco de Assis Almeida (Gerente).

  • 1987 – 1991

Drª. Ana Cristina Pontes Vieira (Gerente).

  • 2001 – 2004

Dr. Francisco Paes Pinheiro (Gerente).

  • 2011 – 2014

Dr. Nercides de Moraes Oliveira (Gerente).

  • 2015 – 2018

Dr. Nercides de Moraes Oliveira (Gerente).

  • 2019 – 2022

Dr. Nercides de Moraes Oliveira (Gerente).

A ESTRUTURA FÍSICA:

Para executar bem as suas atividades, gerando segurança e conforto para os seus usuários, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará possui a seguinte estrutura:

  • Setor Administrativo:
  1. Almoxarifado:
  2. Arquivo morto:
  3. Banheiros funcionais:
  4. Copa:
  5. Depósitos:
  6. Sala de direção:
  • Setor de Atendimento:
  1. Garagem: 1
  2. Saguão: 1

O CONTATO:

Os canais de comunicação com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará são os seguintes:

  • Telefone:
  1. 88.3427-.

BIBLIOGRAFIA:

  1. EMATERCE. Institucional. Disponível em https://www.ematerce.ce.gov.br/institucional/. Acesso no dia 4 de julho de 2021.
  2. FRANCO, G. A. & CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  3. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  4. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. José Vieira Filho. Disponível em https://www.historiadeboaviagem.com.br/jose-vieira-filho/. Acesso no dia 5 de julho de 2021.
  5. VIEIRA FILHO, José. Minha história, contada por mim. Fortaleza: LCR, 2008.

42 pensou em “Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará – EMATERCE

  1. Pingback: Bairro Centro | História de Boa Viagem

  2. Pingback: Distrito de Águas Belas | História de Boa Viagem

  3. Pingback: Distrito de Boa Viagem | História de Boa Viagem

  4. Pingback: Distrito de Boqueirão | História de Boa Viagem

  5. Pingback: Distrito de Guia | História de Boa Viagem

  6. Pingback: Distrito de Domingos da Costa | História de Boa Viagem

  7. Pingback: Distrito de Jacampari | História de Boa Viagem

  8. Pingback: Distrito de Massapê dos Paés | História de Boa Viagem

  9. Pingback: Distrito de Ipiranga | História de Boa Viagem

  10. Pingback: Distrito de Ibuaçu | História de Boa Viagem

  11. Pingback: Distrito de Olho d’Água do Bezerril | História de Boa Viagem

  12. Pingback: Distrito de Olho d’Água dos Facundos | História de Boa Viagem

  13. Pingback: Distrito de Poço da Pedra | História de Boa Viagem

  14. Pingback: Distrito de Várzea da Ipueira | História de Boa Viagem

  15. Pingback: Sidônio Fragoso Vieira | História de Boa Viagem

  16. Pingback: Raimundo de Oliveira Mota | História de Boa Viagem

  17. Pingback: José Martins da Silva | História de Boa Viagem

  18. Pingback: Manuel Magalhães Gomes | História de Boa Viagem

  19. Pingback: José de Queiroz Sampaio Neto | História de Boa Viagem

  20. Pingback: João Saraiva Leão | História de Boa Viagem

  21. Pingback: Raimundo Alves Batista | História de Boa Viagem

  22. Pingback: Jacob Carneiro de França Neto | História de Boa Viagem

  23. Pingback: João Inácio de Sousa | História de Boa Viagem

  24. Pingback: Aline Cavalcante Vieira | História de Boa Viagem

  25. Pingback: Misrain Fragoso Vieira | História de Boa Viagem

  26. Pingback: José Bruno Maciel | História de Boa Viagem

  27. Pingback: Rua Joaquim Rabêlo e Silva | História de Boa Viagem

  28. Pingback: Trapiá dos Martins | História de Boa Viagem

  29. Pingback: Trapiá | História de Boa Viagem

  30. Pingback: Trapiá dos Lobos | História de Boa Viagem

  31. Pingback: Topônimo das Localidades do Município de Boa Viagem | História de Boa Viagem

  32. Pingback: Trapiazeiro | História de Boa Viagem

  33. Pingback: Fazenda Nova | História de Boa Viagem

  34. Pingback: Jacob Angelim de Sousa | História de Boa Viagem

  35. Pingback: Raimundo Chagas de Mesquita | História de Boa Viagem

  36. Pingback: Areia dos Albertos | História de Boa Viagem

  37. Pingback: Areias | História de Boa Viagem

  38. Pingback: Lajes dos Rogérios | História de Boa Viagem

  39. Pingback: Sociedade Algodoeira do Nordeste Brasileiro | História de Boa Viagem

  40. Pingback: Cachoeira dos Silvestres | História de Boa Viagem

  41. Pingback: Cachoeira dos Paulinos | História de Boa Viagem

  42. Pingback: José Vieira Filho (Mazinho) | História de Boa Viagem

Deixe um comentário