Conversa de Bêbado.

Eliel Rafael da Silva Júnior

Em certa ocasião, um dia de sábado, por volta de 1991, ocorria uma animada seresta na antiga Esquina do Cowboy, uma conhecida churrascaria localizada na margem da Rodovia BR-020, esquina com a Rua Coronel Luís Amaro Bezerra, sendo animada nessa oportunidade pelo Elmo Doth.
A seresta varava pela madrugada e já pelas 3 horas da manhã o povo não se contentava em ir para casa, queriam mais!
No meio do público, diante da euforia popular, estava Benjamim Alves da Silva, o prefeito do Município de Boa Viagem, que era pressionado por alguns amigos a bancar mais uma hora da festa.
Dentro de pouco tempo o cantor recebeu um recado ao pé do ouvido que lhe garantiu uma caixinha extra a ser recebida na segunda-feira no gabinete da prefeitura, uma notícia acolhida com grande alegria pelo cantor e seu público!
Na segunda-feira, logo bem cedo, o cantor saiu em destino à prefeitura na intenção de receber o prêmio de seu esforço de final de semana, quando ocorreu o seguinte diálogo:
Disse o Elmo: – Bom dia meu prefeito! Vim receber aquela caixinha que o senhor me prometeu.
O Benjamim, que era uma figura folclórica conhecida, com um cigarro entre os dedos abriu um largo sorriso e respondeu: – Elmo, e desde quando tu acredita em conversa de bêbado?
Percebendo a piada, os dois saíram sorrindo cada um para o seu lado no intuito de fazer as suas atividades do dia, sem perder uma amizade que perdurou por muitos anos.

1 pensou em “Conversa de Bêbado.

  1. Pingback: CRÔNICAS E POESIAS | História de Boa Viagem

Deixe um comentário