Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição – Ramadinha

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

A Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Ramadinha, está localizada dentro dos limites geográficos do Distrito de Ipiranga, distante 30 quilômetros do Centro da cidade de Boa Viagem, no Município de Boa Viagem, no Estado do Ceará.

Capela de Nossa Senhora da Conceição, em Ramadinha, em 2013.

Imagem da Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Ramadinha, em 2013.

A comunidade de Ramadinha, anualmente, seguindo o calendário litúrgico, costuma celebrar às festividades de sua padroeira no dia 8 de dezembro, estando sob os cuidados da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, pertencente à Diocese de Quixadá.

“A Imaculada Conceição ou Nossa Senhora da Conceição é, segundo o dogma católico, a concepção da Virgem Maria sem mancha (em latim, mácula) do pecado original. O dogma diz que, desde o primeiro instante de sua existência, a Virgem Maria foi preservada por Deus da falta de graça santificante que aflige a humanidade, porque ela estava cheia de graça divina. A Igreja Católica também professa que a Virgem Maria viveu uma vida completamente livre de pecado.”

O HISTÓRICO DE SUA CONSTRUÇÃO:

No passado, quando recebia a visita de algum padre, algo que era muito raro, as celebrações religiosas que aconteciam nessa localidade costumavam ocorrer na residência de algum de seus moradores, fato que gerava certo desconforto pela quebra da rotina de algumas famílias.
Nessa época, sem possuir um templo na localidade, os seus moradores dependiam da programação que ocorria na Capela de São Francisco de Assis, em Melancias.

“A igreja não é grande, mas é um lugar de muita fé. Na época em que a construíram, era muito frequentada por pessoas de localidades vizinhas, tais como: Ramadinha, Japão, Cachoeira dos Vales, que hoje já possuem suas igrejas.” (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA. 2007: p. 110)

Percebendo esse grave problema o Sr. João Viana do Vale resolveu doar uma pequena propriedade para formação do patrimônio da Capela de Nossa Senhora da Conceição, padroeira que era devoto.
Depois disso, logo após a realização de diversas campanhas de arrecadação, que contou com a mobilização da comunidade para a sua edificação, essa pequena capela foi solenemente inaugurada no dia 16 de fevereiro de 2000 em uma missa que foi celebrada pelo Mons. Luiz Orlando de Lima:

“Com uma Celebração Eucarística, presidida pelo Padre Luiz Orlando de Lima e celebrada pelos Padres Antônio Océlio Teixeira de Almeida e José Evanilson de Sousa, a capela desse lugar foi inaugurada no dia 16 de fevereiro de 2000.” (NASCIMENTO, 2002: p. 101)

OS DIRIGENTES DA CAPELA:

Essa humilde localidade nunca possuiu condições para manter um padre residente, mas já contou com o trabalho voluntário de vários dirigentes, sendo eles:

A ESTRUTURA FÍSICA DO TEMPLO:

Para executar bem as suas atividades a Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição possui a seguinte estrutura:

  1. Banheiro: 1
  2. Sacristia: 1
  3. Santuário: 1

A PROGRAMAÇÃO:

As atividades semanais da programação da Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Ramadinha, são as seguintes:

  • MISSAS:
  1. Toda 4ª Quinta-Feira do mês ⇒ 19h (noite).
  • CELEBRAÇÃO DA PALAVRA:
  1. Domingo ⇒ 19h (noite).
  • TERÇO DOS HOMENS:
  1. Segunda ⇒ 19h (noite).
  • TERÇO DA MÃE RAINHA:
  1. Todo dia 18 do mês ⇒ 19h (noite).

O CONTATO:

O canal de comunicação com a Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Ramadinha, é o seguinte:

  • Telefone:
  1. 88.3427-1597 (Casa Paroquial);
  2. 88.3427-2141 (Secretaria Paroquial).

BIBLIOGRAFIA:

  1. FRANCO, G. A.; CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  2. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.

4 ideias sobre “Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição – Ramadinha

  1. Pingback: Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem | História de Boa Viagem

  2. Pingback: FEVEREIRO | História de Boa Viagem

  3. Pingback: DEZEMBRO | História de Boa Viagem

  4. Pingback: Antônio Océlio Teixeira de Almeida | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta