Antônio Almir Bié da Silva – Almir Bié

Antônio Almir Bié da Silva nasceu no dia 5 de setembro de 1965 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de Antônio Gomes Mesquita da Silva e de Lucimar Alexandre Bié da Silva.
Em sua infância, quando chegou o tempo de receber instrução formal, foi matriculado por seus pais em uma das turmas da Escola Municipal João Joaquim, onde estudou até o 4º ano.
Nessa época, findando essa etapa de sua vida escolar, os seus pais lhe encaminham para cidade de Fortaleza, onde com esforço concluiu o antigo 1º Grau na Escola Hermenegildo Firmeza e, posteriormente, o 2º Grau na Escola Justiniano de Serpa.
Depois disso, em 1990, buscando melhores condições para sobreviver, os seus pais migraram do território do Município de Boa Viagem e se estabeleceram comercialmente na vila de Lagoa do Mato, no Município de Itatira, local que começou a frequentar com mais frequência.
Nessa época, por volta de 1993, já casado com Albetiza Soares, residia com a sua família na localidade de São José dos Guerras, momento em que decidiu também se estabelecer como comerciante em Lagoa do Mato.
Em seu novo ambiente de morada e trabalho, aos poucos, conseguiu construir forte simpatia popular, algo que dentro de pouco tempo o referendou para ingressar na vida pública do Município de Itatira no bloco de oposição ao grupo do Prefeito Francisco Afonso Machado Botelho.
Na eleição municipal ocorrida no dia 3 de outubro de 2000, militando nos quadros políticos do PSDB – o Partido da Social democracia Brasileira, contando com o nome de José Paulo de Sousa como seu vice, legenda nº 45, conseguiu ser eleito com 4..789 votos, 2.245 sufrágios a mais do que a chapa adversária.

“A campanha eleitoral de 2000 foi algo inédito na história política do Município de Itatira. O então Prefeito Francisco Afonso Machado Botelho concorria à reeleição buscando o seu terceiro mandato como prefeito municipal. A situação política naquele ano não estava favorável a ele, visto que vinha fazendo mau uso dos recursos públicos.” (TORRES, 2019: p. 388)

Na chapa adversária, militando pelo PPB – o Partido Progressista Brasileiro, legenda nº 16, tinha o nome do Prefeito Francisco Afonso Machado Botelho e de João Jackson Lobo Guerra, que conseguiram apenas 2.544 votos.
Depois disso, ao receber uma boa avaliação em seu primeiro governo, resolveu concorrer por sua reeleição no pleito ocorrido no dia 1º de outubro de 2000, permanecendo com a mesma formação da chapa anterior, recebendo nessa ocasião 6.566 votos.
Na primeira chapa, pelo PT – o Partido dos Trabalhadores, concorria o nome do Prof. Luiz Carlos Mota Chaves, tendo como vice Maria Juramir Paiva Araújo, que recebia o apoio de três ex-prefeitos, Afonso Machado, Pedro Guerra e Estevam Guerra.
Na terceira chapa, pelo PSB – o Partido Socialista Brasileiro, representavam José Icassi Gonçalves Umbelino e Maria Mirtes de Sousa,

BIBLIOGRAFIA:

  1. FRANCO, G. A. & CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  2. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  3. TORRES, Vandeir. História de Itatira. Dos primórdios aos dias atuais. Canindé: Gecanindé, 2019.
  4. VIEIRA FILHO, José. Minha História, Contada por Mim. Fortaleza: LCR, 2008.

3 pensou em “Antônio Almir Bié da Silva – Almir Bié

  1. Pingback: BIOGRAFIAS | História de Boa Viagem

  2. Pingback: Deputados nascidos no Município de Boa Viagem | História de Boa Viagem

  3. Pingback: SETEMBRO | História de Boa Viagem

Deixe um comentário