Açude dos Angicos

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

O Açude dos Angicos está localizado em Pereiros, localidade dentro do território do Distrito de Boqueirão, distante 35 quilômetros do Centro da cidade de Boa Viagem, na divisa do Município de Boa Viagem com o Município de Madalena, no Estado do Ceará.

Imagem do Açude dos Angicos, em 2020.

Um açude, que também recebe o nome de barragem, ou represa, é uma barreira artificial feita de concreto ou terra compactada, construída em rios ou riachos para a retenção de grandes quantidades de água.

A BASE LEGAL DE SUA NOMENCLATURA:

Essa represa foi construída com recursos do proprietário da terra, não recebendo nomenclatura da Câmara Municipal de Vereadores, e para melhor identificação dos moradores da localidade recebeu a nomenclatura de um ponto de referência, que no caso é uma árvore.

Imagem da árvore que dá nome ao açude.

A HISTÓRIA DE SUA CONSTRUÇÃO:

Esse pequeno açude foi construído entre os anos de 1950 e 1953 pelo seu antigo proprietário, o General José Góes de Campos Barros, fazendo parte do perímetro da antiga Fazenda Boa Ventura, estando dentro de um dos riachos que seguem para o Rio Poltrinho:

“Esse rio possui aproximadamente 14 quilômetros de extensão e as suas nascentes estão na Serra do Boqueirão, passando pela localidade de Pereiros e Poldrinha, servindo o principal dos seus braços como limite entre os Municípios de Boa Viagem e Madalena, correndo em direção do lado direito do Rio Barrigas, um dos importantes tributários do Rio Quixeramobim. Quanto a sua temporalidade esse rio é classificado como intermitente e em sua extensão, desde a nascente até a sua foz, possui excelentes terras para o cultivo e a criação de animais.” (SILVA JÚNIOR, 2020: Disponível em https://www.historiadeboaviagem.com.br/rio-poltrinho/. Acesso no dia 23 de abril de 2020)

Na época de sua construção a sua barragem foi edificada com trabalhadores que conduziam barro em jumentos e carrinhos-de-mão, e dentro de pouco tempo, por conta de seu pequeno sangradouro, chegou a romper duas vezes.
Pouco tempo depois, por volta de 1963, já estando no poder de Clóvis Holanda de Oliveira, essa represa rompeu pela terceira vez, quando recebeu a construção de um pé de cimento e pedra em sua base, algo que resolveu definitivamente o problema.

Imagem da bacia hidráulica do açude, em 2020.

Mais tarde, por volta de 1998, nas proximidades dessa represa, foi construída uma das agrovilas existentes dentro  do território da antiga fazenda, que foi desapropriada pelo INCRA – o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária:

“Mais tarde, nos primeiros meses de 1983, depois de um grave período de seca, desejando estar mais próximo de suas posses, o General Góes negociou sua posse com Clóvis Holanda de Oliveira, que mais tarde, em 1997, negociou com o INCRA – o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, que instalou um de seus assentamentos com 70 edificações, que é divido em três núcleos: o Assentamento Boa Ventura, com 53 casas, escola, capela e posto telefônico; a Boa Ventura, com 7 casas nas proximidades da casa sede da fazenda, e os Pereiros, onde foram construídas 13 casas e posteriormente o Governo Municipal construiu uma escola. A mudança de nome para Pereiros ocorreu pela necessidade de caracterizar essa agrovila das demais, que guardam referência ao nome da antiga propriedade.” (SILVA JÚNIOR, 2020: Disponível em https://www.historiadeboaviagem.com.br/pereiros/. Acesso no dia 23 de abril de 2020)

AS CURIOSIDADES DO AÇUDE:

Uma barragem de sua importância exerce muita influência sobre a população que é abastecida por ela, gerando alegria ou comoção por ocasião de seu sangramento ou seca:

  • Os anos em que sangrou:
  1. 1994;
  2. 2004
  3. 2009;
  4. 2011;
  5. 2023.
  • Os anos em que ficou completamente seco:
  1. 2015-2016.

AS CARACTERÍSTICAS DO AÇUDE:

Essa barragem, quando foi construída, possuía estas características, sendo que algumas delas podem ter sido modificadas por conta dos anos de assoreamento.

LOCALIZAÇÃO:
Administração: Associação Comunitária.
Altitude: 336 mts.
Coordenadas: (S) 04º 52′ 55.2” (W) 039º 38′ 32.5”.
Município: Boa Viagem.
Distrito: Boqueirão.
Localidade: Pereiros.
Sistema: Banabuiú.
Rio: Rio Poltrinho.

HIDROLOGIA:
Bacia Hidrográfica:
Capacidade:

BARRAGEM:
Comprimento do Coroamento:
Largura do Coroamento:
Altura Máxima:
Cota:

SANGRADOURO:
Cota:
Largura:

TOMADA D’ÁGUA:
Tipo:
Comprimento:
Diâmetro:

BIBLIOGRAFIA:

  1. BRAGA, Renato. Dicionário Geográfico e Histórico do Ceará. Tomo II. Fortaleza: Imprensa Universitária do Ceará, 1967.
  2. FRANCO, G. A. & CAVALCANTE VIEIRA, M. D. Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender. Fortaleza: LCR, 2007.
  3. GOMES, Raimundo Pimentel. Corografia Dinâmica do Ceará. Fortaleza: Departamento de Imprensa Oficial do Ceará, 1970.
  4. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  5. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. Rio Poltrinho. Disponível em https://www.historiadeboaviagem.com.br/rio-poltrinho/. Acesso no dia 23 de abril de 2020.
  6. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. Pereiros. Disponível em https://www.historiadeboaviagem.com.br/pereiros/. Acesso no dia 23 de abril de 2020.
  7. SOUSA BRASIL, Thomaz Pompeo de. Ensaio Estatístico da Província do Ceará. Tomo I. Fortaleza: Fundação Waldemar Alcântara, 1997.

Um comentário em “Açude dos Angicos

  1. Pingback: Pereiros | História de Boa Viagem

Deixe um comentário