Regina Célia Teixeira Sales

Regina Célia TeixeiraRegina Célia Teixeira Sales nasceu no dia 25 de maio de 1958 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filha de Valdemiro Teixeira e de Maria Soledade Nascimento Teixeira.
Os seus avós paternos se chamavam Rufino Alves Teixeira e Maria Madalena Lemos, já os maternos eram João Benedito do Nascimento e Maria da Conceição do Nascimento.
Na época em que nasceu a cidade de Boa Viagem não dispunha de uma casa de parto, fato que obrigou aos seus pais a contarem com os valiosos serviços de uma parteira na localidade de Curimatã, onde passou os primeiros anos de sua infância:

“Durante muitos anos, os únicos profissionais de saúde existentes em nossa região foram às parteiras, mulheres que normalmente recebiam esse aprendizado de forma hereditária, ou seja, a filha de uma parteira acompanhava a sua mãe no atendimento às mulheres em trabalho de parto auxiliando-a de acordo com as necessidades do momento, possibilitando, assim, após algum tempo de prática, o aprendizado para continuidade do ofício.” (SILVA JÚNIOR, 2016: A História da Saúde no Município de Boa Viagem. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/saude/. Acesso em 25 de outubro de 2016)

Nos primeiros meses de 1966, pouco tempo depois de completar oito anos de idade, passou a residir com os seus avós maternos na cidade de Boa Viagem, sendo matriculada em uma das turmas da Escola de Ensino Fundamental Pe. Antônio Correia de Sá, onde conseguiu concluir à 4ª série do Ensino Primário nos últimos meses de 1969.
No ano seguinte, sem outras opções, passou a estudar na Escola de Ensino Médio Dom Terceiro, concluindo à 8ª série do Ensino Primário no dia 27 de dezembro de 1978, ingressando no ano seguinte no curso de habilitação plena em Magistério, que foi finalmente concluído no dia 18 de dezembro de 1981.
No dia 16 de julho de 1982, com apenas 24 anos de idade, ingressando nos quadros funcionais da Secretaria da Educação do Estado, passou a lecionar no PEI, o Programa de Educação Integrada, que funcionava nas dependências da Escola de Ensino Fundamental David Vieira da Silva.
Pouco tempo depois, conforme os relatos de seu esposo, em um dos poucos momentos de lazer, conheceu o seu futuro companheiro:

“No dia 20 de dezembro de 1985, na cidade de Boa Viagem, em um parque de diversões, conheci Regina com uma de suas amigas. Depois disso, sentindo-me atraído por ela e percebendo o mesmo sentimento dela, pedi ajuda e conselhos de alguns de nossos amigos, que tornaram possível o nosso desejado encontro. Pouco tempo depois, quando já estávamos namorando, fui interpelado por sua avó materna sobre as minhas intenções com a sua neta, quando revelei o meu desejo de contrair matrimônio com ela.” (S.N.T)

Mais tarde, no dia 26 de junho de 1987, segundo informações existentes no livro B-07, pertencentes ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 3.199, folha 175, contraiu matrimônio com José Onedir Lima Sales, que é nascido no dia 11 de março de 1959, sendo filho de Francisco Oliveira Sales e de Antônia Aldenora de Lima Sales.
Pouco tempo depois, no dia 11 de julho, às 16 horas, na Capela de São José, na localidade de Águas Belas, em uma cerimônia religiosa, confirmou os seus votos diante do Pe. José Patrício de Almeida.
Desse matrimônio foram gerados três filhos, um homem e duas mulheres, sendo eles: Vanessa Teixeira Sales, Vanderson Gustavo Teixeira Sales e Vanusse Teixeira Sales.
Depois de casado, passou a residir com a sua família na Rua Agronomando Rangel, nº 889, no Bairro Boaviaginha, na cidade de Boa Viagem, presente de Gustavo de Sousa Lima, pai adotivo de seu esposo.

Imagem da Profª. Regina Célia.

Imagem da Profª. Regina Célia.

Residindo com a sua família na cidade e tendo de muitas vezes suportar a ausência de seu esposo, que era funcionário itinerante da Secretaria de Segurança Pública do Estado, frequentava regularmente os trabalhos religiosos da Paróquia de Nossa Senhora de Boa Viagem, onde fortalecia o seu relacionamento conjugal nas reuniões promovidas pelo ECC, o Encontro de Casais com Cristo.

“Regina era de confissão católica, professora lotada há 20 anos na escola de Ensino Fundamental David Vieira da Silva, onde matriculamos nossos três filhos para educá-los. Em 1996, fomos convidados a participar do ECC, o Encontro de Casais com Cristo.” (S.N.T)

Nos primeiros meses de 2000, sendo motivada por algumas de suas colegas de trabalho e pressionada pelo Governo do Estado por conta das mudanças impostas pela lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, prestou vestibular para uma das turmas da FECLESC, a Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central, iniciando às suas aulas, na cidade de Quixadá, no dia curso de geografia, no dia 20 de agosto.
Nessa época, desanimada por conta de seu baixo salário, dificuldade de acesso, pensou muitas vezes em abandonar o seu curso em favor de cuidar de sua família, que ficava completamente separada no período de férias.
Mesmo com esses problemas, de cabeça erguida e não deixando se abater pelo cansaço, enfrentou às exigências acadêmicas do curso e em um desses finais de semana contraiu dengue: 

“Aconteceu o inesperado, mas dentro do projeto de Deus, pois no dia 7 de abril de 2002 demos a sua entrada na emergência do Hospital e Casa de Saúde Adília Maria de Lima com uma simples dor de cabeça e febre. Seguindo às recomendações médicas, por volta das 15 horas, a deixei no hospital e mais tarde, pelas 18 horas, voltei para buscá-la. No hospital, percebi uma movimentação estranha dos médicos e enfermeiros. Descobri que era a Regina que estava em coma. Daí, pedi aos médicos a sua imediata transferência para Fortaleza, onde receberíamos melhor assistência médica. Na viagem, depois de uma hora já na estrada, pedi ao motorista para que parasse a ambulância, tomei-la em meus braços e louvei a Deus, tirei a aliança de seu dedo e ali nos despedimos, pouco tempo depois ela exalou o seu último suspiro.” (S.N.T)

Segundo informações existentes no livro C-06, pertencentes ao Cartório Geraldina, tombo nº 4.003, folha 34v, faleceu de dengue hemorrágica, aos 44 anos de idade, às 23h20min do dia 7 de abril de 2002, com óbito sendo atestado pelo Dr. Arlindo Florêncio dos Santos.
Logo após o seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado por seus familiares em um túmulo existente no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, n° 295, Centro, na cidade de Boa Viagem.

Imagem do túmulo de Regina Teixeira de Almeida, em 2017.

Imagem do túmulo de Regina Célia Teixeira, em 2017.

HOMENAGEM PÓSTUMA: 

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, através da lei nº 818, de 22 de dezembro de 2002, uma das ruas da cidade de Boa Viagem receberá a sua nomenclatura.

4 ideias sobre “Regina Célia Teixeira Sales

  1. Pingback: MAIO | História de Boa Viagem

  2. Pingback: ABRIL | História de Boa Viagem

  3. Pingback: Rua Regina Célia Teixeira | História de Boa Viagem

  4. Pingback: José Onedir Lima Sales | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta