Misrain Fragoso Vieira

misrain-fragoso-vieiraMisrain Fragoso Vieira nasceu no dia 5 de abril de 1941 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de Pompeu Fragoso Vieira e de Maura Antônia do Nascimento.
Os seus avós paternos se chamavam Manoel Maria de Jesus e Antônia Vieira de Freitas, já os maternos eram José Vieira de Freitas e Antônia Egibia do Nascimento.
Na época do seu nascimento o Município de Boa Viagem não dispunha de uma casa de parto, fato que obrigou aos seus pais a contar com os valiosos serviços de Maria Bernardo Fragoso Vieira, sua tia, que também era parteira, passando grande parte de sua infância na localidade de Cachoeira dos Fragosos.

“Durante muitos anos, os únicos profissionais de saúde existentes em nossa região foram às parteiras, mulheres que normalmente recebiam esse aprendizado de forma hereditária, ou seja, a filha de uma parteira acompanhava a sua mãe no atendimento às mulheres em trabalho de parto auxiliando-a de acordo com as necessidades do momento, possibilitando, assim, após algum tempo de prática, o aprendizado para continuidade do ofício.” (SILVA JÚNIOR, 2016: A História da Saúde no Município de Boa Viagem. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/saude/. Acesso em 25 de outubro de 2016)

Conhecido entre os amigos pela alcunha de “Vorê”, que não possui nenhum tipo de significado, recebeu esse apelido ainda criança de seu avô paterno em momentos de brincadeira.
Algum tempo depois, nos primeiros meses de 1947, juntamente com os seus pais, passou a morar na cidade de Boa Viagem, pois nessa época o seu irmão mais velho, João Fragoso Vieira, montou uma pequena sapataria no principal centro urbano do Município.
Nessa mesma época essa família passou a ser uma das colunas de sustentação do primeiro trabalho protestante existente na cidade, a Igreja Evangélica Congregacional de Boa Viagem.
Por volta de 1950, passou a compor uma das turmas da Escola de Ensino Fundamental Padre Antônio Correia de Sá, cursando até o 5º ano do ensino primário e abandonando os estudos depois de prestar o exame de admissão por falta de uma escola de instrução ginasial.
Algum tempo depois, no dia 10 de maio de 1957, segundo registros em ata de uma assembleia de membros da Igreja Evangélica Congregacional de Boa Viagem, solicitou o seu batismo, sendo avaliado por uma comissão de exames e poucos dias depois recebeu ele pelas mãos do Rev. José Borba da Silva Neto.
Nesse período passou a trabalhar na sapataria de Samuel Alves da Silva, onde permaneceu pouco tempo, até que, em 1958, sendo contratado por seu irmão mais velho, passou a ser comerciário de sua loja de tecidos e por fim seu motorista até meados de 1962.
Nos primeiros anos de 1965, depois de algum tempo de estudos no IUB, o Instituto Universal Brasileiro, conseguiu concluir o curso técnico de especialização em eletrônica, seguindo de outros cursos na mesma área, passando a trabalhar em uma pequena oficina de assistência técnica em equipamentos de rádio e televisor.

“O primeiro aparelho de TV, [em Boa Viagem], foi de propriedade do amigo Misrain Fragoso Vieira (Vorê), comprado em 1969. Era da marca Philips, de 23 polegadas e em preto e branco.” (NASCIMENTO, 2002: p. 262)

Nessa mesma época, no dia 1º de abril de 1965, contraiu matrimônio com Antônia Ivani Soares Vieira, que nasceu no dia 30 de outubro de 1943, sendo filha de Hermínio Rodrigues Chagas e de Maria Soares Chagas.

Imagem de Aluísio em um comício no pleito eleitoral de 1966.

Imagem de Misrain Fragoso, o Vorê, gravando o discurso do ex-Prefeito Aluísio Ximenes de Aragão.

Algum tempo depois, no dia 15 de novembro de 1976, militando nos quadros políticos da ARENA, a Aliança Renovadora Nacional, legenda nº 2.112, ingressou na vida pública pleiteando uma das cadeiras da Câmara Municipal de Vereadores, quando foi eleito ao receber a confiança de 1.435 eleitores, sendo o vereador com a segunda maior votação desse pleito.
No dia 27 de maio de 1978, no exercício de sua função, apresentou requerimento à mesa diretora da Câmara Municipal solicitando ao gabinete do prefeito a instalação de um chafariz para atender aos moradores do Bairro de Nossa Srª de Fátima.
Nessa legislatura, que foi prorrogada por mais dois anos, dando apoio aos projetos vindos do gabinete do Prefeito Benjamim Alves da Silva, aprovou orçamento da construção do Centro Administrativo Gov. Virgílio de Morais Fernandes Távora; a instalação do projeto sertanejo; a construção do Terminal Rodoviário Samuel Alves da Silva; a construção do Terminal Aéreo Cel. Virgílio de Morais Fernandes Távora; a construção do Açude da Massangana; a construção das muralhas do Estádio Municipal Dr. Francisco Segismundo Rodrigues dos Santos Neto e a instalação da EMATERCE, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará.
Antes disso, nos primeiros meses de 1978, juntamente com o sua esposa e em sociedade com o seu pai, durante muitos anos, possuíram um mercado de gêneros alimentícios que era localizado na Rua Antônio Domingues Álvares, nº 269, esquina com a Rua Pe. Mororó, Centro, conhecido como “MERCADOLAR, Mercantil Amigo do Lar”, que para os padrões da época era um dos maiores da cidade de Boa Viagem.
Alguns anos depois, no dia 11 de julho de 1987, segundo informações existentes no livro do livro C-04 do Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 1.782, folha 78v, perdeu a sua esposa em um trágico acidente automobilístico que ocorreu na Rodovia Federal Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, a BR-020, dentro do Município de Madalena:

“No dia 11 de julho do mesmo ano, retornou a Boa Viagem… Mas, infelizmente, eis que ao chegar ao Município de Madalena… Chegando a comunidade de São José da Macaoca, avista uma multidão e logo depara com cinco corpos, esparramados no asfalto, e com o carro totalmente danificado, pois se colidira com outro veículo. Vendo que todos os mortos eram seus entes queridos, exclamou, elevando as mãos à cabeça: ‘Meu Deus’. Acabara de perder, de maneira tão violenta, sua irmã, Maria Auristela Almeida Medeiros, sua tia, Maria de Lourdes Severo de Almeida, a Professora Maria Tereza de Jesus Rodrigues de Morais, a comerciante Antônia Ivani Soares Vieira, sua grande amiga, e o motorista, Josias Fragoso da Silva.” (NASCIMENTO, 2002: p. 92)

Algum tempo depois desse acidente, no dia 4 de setembro de 1988, na Igreja Evangélica Congregacional de Boa Viagem, em uma cerimônia que foi presidida pelo Rev. Ezequiel Fragoso Vieira, contraiu matrimônio com Joedite Vieira Fragoso, que nasceu no dia 22 de dezembro de 1957, sendo filha de Joel Rozendo de Sousa e de Judith Floriana Vieira.
No dia seguinte esse matrimônio foi registrado no livro B auxiliar nº 1, pertencente ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 36, folha 18v.
Mais tarde, no dia 2 de agosto de 1997, adotaram para si uma criança, que recebeu o nome de Misrain Fragoso Vieira Júnior.
Nessa época, nos primeiros meses de 2000, desanimado com a gradativa diminuição do fluxo de clientes em seu estabelecimento comercial por conta do aumento da concorrência, passou a explorar o ramo de material de construção que recebeu o nome de fantasia de “MF Construções”.
Nos primeiros meses de 2008, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, foi contratado pela Prefeitura de Boa Viagem e passou a compor o quadro de funcionários do SAAE, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto do Município de Boa Viagem.
Nos últimos meses de 2017, na gestão da Prefeita Aline Cavalcante Vieira, foi contratado para exercer a mesma função.

BIBLIOGRAFIA:

  1. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  2. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. Andarilhos do Sertão. A Chegada e a Instalação do Protestantismo em Boa Viagem. Fortaleza: PREMIUS, 2015.
  3. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. A História da Saúde no Município de Boa Viagem. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/saude/. Acesso em 25 de outubro de 2016.
  4. VIEIRA FILHO, José. Minha História, Contada por Mim. Fortaleza: LCR, 2008.