José Pedro de Sousa

José Pedro de sousaJosé Pedro de Sousa nasceu no dia 22 de fevereiro de 1912 no Município de Pombal, que está localizado no Sertão paraibano, distante 371 quilômetros da cidade de João Pessoa, sendo filho de Manoel Ananias da Silva e de Luíza Maria de Sousa.
O seu avô paterno se chamava Ananias de Sousa, já os maternos eram José Antônio de Sousa e Jobelina Silva Sousa.
Passou grande parte de sua infância e juventude no Sítio Gado Bravo, uma localidade da zona rural onde os seus pais possuíam uma pequena propriedade.
Em 1933, quando tinha 21 anos de idade, sofreu a inesperada perda de seu pai.
Mais tarde, no dia 23 de maio de 1949, segundo informações existentes no livro B-40, pertencente ao Cartório de Registro Civil de Pombal, tombo nº 1934, página 191, contraiu matrimônio com Rita Maria de Sousa, que nasceu no dia 22 de maio de 1912, sendo filha de José Pereira da Silva e de Maria Francisca de Jesus.
Desse matrimônio foram gerados nove filhos, três mulheres e seis homens, sendo eles: Constância Alves de Sousa, Lídia Alves de Sousa, Francisco Alves de Sousa, Fernando Alves de Sousa, Valdeci Alves de Sousa, Marcelino Alves de Sousa, Valdemir Alves de Sousa, Leonízia Alves de Sousa e Lidônio Alves de Sousa.
No dia 17 de dezembro de 1960, depois de algum tempo recebendo informações das terras cearenses, foi incentivado a estabelecer-se no Município de Boa Viagem por seus irmãos, Eleotério Manoel da Silva e Antônio Manoel da Silva, que fixaram residência nesse Município alguns anos antes.

“Nos primeiros anos da década de 1940, por conta das perseguições que foram motivadas pela intolerância religiosa, muitos de seus parentes e conhecidos saíram do Sertão paraibano e se estabeleceram em uma localidade que é denominada de Cachoeira, na zona rural do Município de Boa Viagem.” (SILVA JÚNIOR, 2016. Eleotério Manoel da Silva. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/eleoterio-manoel-da-silva/. Acesso no dia 4 de junho de 2017)

Ao vir com a sua família para o Município de Boa Viagem, adquiriu uma propriedade na localidade de Pocinhos, dentro dos limites geográficos do Distrito de Olho d’Água dos Facundos, onde se tornou um pequeno agropecuarista.
Na localidade de Pocinhos, sendo de confissão protestante, transformou a sua casa em um ponto de pregação da Igreja Evangélica Congregacional de Boa Viagem, sendo assistido regularmente pelo Rev. Ezequiel Fragoso Vieira.
Nos primeiros meses de 1989, desejando receber uma melhor assistência social, decidiu sair de sua propriedade, passando a residir na Rua Antônio Domingues Álvares, nº 595, no Bairro Boaviaginha, na cidade de Boa Viagem.
No dia 24 de maio de 1991, segundo informações existentes no livro C-04, pertencente ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 2.303, folha 209, faleceu aos 79 anos de idade em sua residência.
Logo após o seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado por seus familiares no mausoléu existente no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 295, no Centro da cidade de Boa Viagem.

Imagem do mausoléu de Eliel Rafael da Silva, em 2010.

Imagem do mausoléu de José Pedro de Sousa, em 2010.

BIBLIOGRAFIA:

  1. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.
  2. SILVA JÚNIOR, Eliel Rafael da. Eleotério Manoel da Silva. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/eleoterio-manoel-da-silva/. Acesso no dia 4 de junho de 2017.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito José Vieira Filho, o Mazinho, através da lei nº 985, de 19 de dezembro de 2007, uma das ruas do Bairro Recreio, na cidade de Boa Viagem, recebeu a sua nomenclatura.