José Bruno Maciel

José Bruno Maciel nasceu no dia 6 de outubro de 1905 no Município de Baturité, que está localizado na região Norte do Estado do Ceará, distante 100 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de Raimundo Barbosa Maciel e de Emília Barbosa Maciel.
Os seus avós paternos se chamavam Miguel Ferreira Maciel e Felícia Ferreira Maciel, já os maternos eram José Barbosa Lima e Francelina Barbosa de Lima.
Para sabermos sobre a sua infância precisamos montar o contexto de vida de seus pais, que eram prósperos agropecuaristas e comerciantes que conseguiram juntar uma considerável fortuna:

“Incentivado pela mulher, que o ajudava em tudo, já situado no Sítio Brejo,  o pacato Maciel passou a comprar paulatinamente os sítios vizinhos. Quando parou de adquirir mais terrenos o sítio já contava com mais de mil e duzentos hectares de extensão. No sertão, na sua Fazenda Volta, nos arrabaldes do Município de Boa Viagem, explorava o binômio boi-algodão, economia baseada no plantio de algodão mocó. Depois da apanha do algodão o gado era solto na capoeira para comer a rama da planta herbórea.” (MENDES JÚNIOR, 2014: p. 1)

Nessa época, para conseguir conquistar toda essa fortuna, os seus pais utilizavam mão de obra escrava, mas depois de algum tempo passaram a se envolver com a causa abolicionista, quando passou a ser tratado como um dos “Doze Apóstolos da Santa Causa”:

“O undécimo do valoroso grêmio, pelos próprios sócios denominado de ‘Escudo da Amizade’, foi Raimundo [Barbosa] Maciel. Residente na antiga povoação de Canoa, hoje cidade de Aracoiaba, num sítio denominado ‘Gitirana’. Aí nascera em 25 de novembro de 1851… Transferindo a residência para Baturité, levou o seu comércio, a que juntou as atividades agrícolas do Sítio Brejo, atualmente com o nome de Bela Vista, ainda no domínio da família. De pouca instrução… educou todos os seus filhos.. e chegou a exercer notável influência na política baturiteese, como um dos chefes do partido orientado pelo Conselheiro Rodrigues Júnior, em oposição ao Conselheiro Nogueira Aciolly.”   (GIRÃO, 1956: p. 72)

Nessa época, na cidade de Baturité, Raimundo Maciel recebeu em sua residência a ilustre visita de José Carlos do Patrocínio, que era um jornalista e ativista político que fora trazido pelo companheiro abolicionista João Cordeiro. Nessa ocasião o grande líder mulato, em plena campanha contra a escravatura, proferiu o famoso discurso no qual denominou a Província do Ceará como “A Terra da Luz”.
Era agropecuarista, sendo proprietário da Fazenda Buenos Aires, onde construiu um grande açude, que depois foi ampliado pelo Governo do Estado e regularmente fazia o experimento de novas culturas em nossa região.

Imagem de José Bruno Maciel (sentado) ao lado do Ver. Cícero Carneiro.

Imagem de José Bruno Maciel (sentado) ao lado do Ver. Cícero Carneiro Filho.

Era irmão de Godofredo Barbosa Maciel e de Júlio Barbosa Maciel, destacados advogados, outro de seus irmãos, Josias Barbosa Maciel, em 1914, foi nomeado intendente do Município de Boa Viagem.
Para disputa do pleito eleitoral ocorrido no dia 3 de outubro de 1958, recebeu indicação de seu partido como candidato a vice-prefeito do Dr. José Maria Sampaio de Carvalho, quando a sua chapa foi derrotada pelo Dr. Gervásio de Queiroz Marinho, que tinha como vice o nome de Manuel Stênio de Queiroz Ribeiro:

“Nessa ferrenha disputa, o seu companheiro de chapa era o Agropecuarista José Bruno Maciel, e foram derrotados nas urnas por uma pequena margem de menos de trezentos votos.” (SILVA JÚNIOR, 2016: José Maria Sampaio de Carvalho. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/jose-maria-sampaio-de-carvalho/. Acesso no dia 13 de janeiro de 2017.

Alguns anos mais tarde, no dia 1º de março de 1980, por meio da lei nº 340, foi agraciado pela Câmara Municipal de Vereadores de Boa Viagem com o título de cidadania.
Foi casado com Zimar Bezerra Maciel e faleceu na cidade de Fortaleza, aos 83 anos de idade, no dia 8 de maio de 1988.

BIBLIOGRAFIA:

  1. STUDART, Guilherme. FRANCISCO BARBOSA MACIEL In: Dicionário Bibliográfico Cearense. 1º v. Edição Fac-simile. Fortaleza: SECULT, 2012, p. 275.
  2. NASCIMENTO, Cícero Pinto do. Memórias de Minha Terra. Fortaleza: Encaixe, 2002.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito José Vieira Filho, o Mazinho, através da lei nº 450, de 6 de outubro de 1987, foi criada à Estação Experimental José Bruno Maciel, uma propriedade rural existente na localidade de Capitão-Mor que tinha por finalidade ser gerenciada pela Secretaria da Agricultura, com o auxílio da EMATERCE, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará, com o intuito de fazer o melhoramento genético do rebanho do Município como também realizar experimentos com novas técnicas de manejo de culturas e sementes;
  2. Em sua memória, na gestão do Prefeito Benjamim Alves da Silva, através da lei nº 559, de 5 de junho de 1992, uma das ruas que se estendem pelos Bairros Padre Paulo e Várzea do Canto, na cidade de Boa Viagem, recebeu a sua nomenclatura;
  3. Em sua memória, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, através da lei n° 763, de 4 de outubro de 2001, uma escola da rede municipal de educação recebeu a sua denominação.