História do Distrito de Jacampari

A FORMAÇÃO HISTÓRICA E POLÍTICA DO DISTRITO:

O Distrito de Jacampari é o conjunto de 14 comunidades rurais que anteriormente pertenciam ao Distrito de Boa Viagem, sede do Município.
No dia 10 de junho de 1892, na gestão do Intendente José do Vale Pedroza, por meio da lei municipal nº 1, a Câmara Municipal de Vereadores criou o Distrito de Olinda.
Com a criação desse Distrito o povoado de Olinda, por sua maior capacidade de desenvolvimento econômico e social, foi elevado à condição de vila e deu nome ao Distrito.

“Jacampari [anteriormente denominado de Olinda], foi fundado no dia 14 de agosto de 1855 por Senhorinho Marinho”. (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 25)

No dia 20 de maio de 1931, na gestão do Prefeito Teodoro Amaro de Oliveira, o Município de Boa Viagem perdeu a sua autonomia política e retornou a condição de Distrito do Município de Quixeramobim por meio do Decreto nº 193, que foi assinado pelo Dr. Manoel do Nascimento Fernandes Távora, interventor do Estado. Feito isso o Distrito de Olinda foi imediatamente extinto.

“O Interventor Federal do Estado do Ceará, Manoel do Nascimento Fernandes Távora, considerando que a atual organização municipal deve ser modificada por não atender ao interesse público; Considerando que, para a constituição de qualquer município, se torna necessária uma população nunca menor de quinze mil habitantes, uma renda anual não inferior a trinta contos de reis e outros fatores de valor; Considerando que muitos dos atuais Municípios não preenchem esses requisitos, sendo meras expressões territoriais, sem vida própria. Considerando que, dest’art, para proporcionar aos municípios uma existência normal, se impõe a supressão de alguns deles, decreta: Art. 1º – O território do Estado divide-se, administrativamente; em 51 Municípios e estes em distritos. Art. 4º – Ficam extintos os seguintes Municípios:…. Campos Sales, Conceição do Cariry, Santa Cruz, Várzea Alegre…. Boa Viagem que passará respectivamente a fazer parte do Município de Quixeramobim…”. (MOTA, 1989: p. 38-39)

Depois da restauração da autonomia política do Município de Boa Viagem, por meio da lei nº 260, do dia 28 de dezembro de 1936, o Distrito de Olinda foi a ele restaurado.
No dia 20 de dezembro de 1938, na gestão do Prefeito José Rangel de Araújo, o Distrito de Olinda teve parte de seu território diminuído, através da lei estadual nº 448, para criação do Distrito de Socorro, atual Ibuaçu.
Pouco tempo depois, de acordo com as informações existentes no livro de protocolos da Prefeitura de Boa Viagem, página nº 83, em ofício enviado ao Departamento de Estatística do Estado, temos noção de algumas informações desse Distrito no final da década de 1930.

“Acuso recebimento do vosso ofício nº 20, de 10 de setembro de 1938. Neste Município existe um Distrito com a denominação de Olinda, o qual, segundo cálculos, possui cerca de 9.000 habitantes”.

No dia 30 de dezembro de 1943, na gestão do Prefeito Cap. Raimundo Ferreira do Nascimento, por meio da lei estadual nº 1.114, o Distrito de Olinda passou a ser chamado de Jacampari.

“Inicialmente chamado de Olinda, pois os primeiros habitantes ao verem aquela terra, um planalto, exclamaram: Olinda”. (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 26)

Nessa mesma época, antes da mudança de topônimo, foi sugerido também o nome de Japurá, que foi rejeitado pela comunidade.
Algum tempo depois, por meio da lei municipal nº 37, de 29 de agosto de 1960, na gestão do Prefeito Dr. Gervásio de Queiroz Marinho, a Vila de Jacampari teve a sua zona urbana delimitada.
Por fim, no dia 2 de outubro de 2008, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, por meio da lei municipal nº 1.003, o Distrito de Jacampari novamente teve a sua área territorial diminuída depois da criação do Distrito de Olho d’Água do Bezerril.
Sobre os primeiros habitantes dessa pequena vila o livro “Boa Viagem, Conhecer, Amar e Defender” nos dá a seguinte informação:

“Berço da família Félix Marinho, destacou-se o patriarca Francisco Félix Marinho, conhecido como o Coronel Félix Marinho… Um dos primeiros a habitar o lugar ficou conhecido como Senhorinho e, junto com a sua esposa, construiu a capela onde estão enterrado os seus restos mortais”. (FRANCO & CAVALCANTE VIEIRA, 2007: p. 25-26)

A ETIMOLOGIA DE SEU TOPÔNIMO:

A palavra Jacampari é uma palavra indígena composta de YAÇÃ ou YACAN (a nascente) + PA (som, percussão, batida, tocado) + RI (liquido, corrente, manante), significando “nascente de águas sonoras” ou ainda “aquele que canta alto e bem”.
Segundo o filologista Luis Caldas Tibiriçá o nome Jacampari é uma palavra indígena derivada de Y-AÇÃ (braço de rio) + PARI (barragem, pesqueiro), significando “barragem do braço de rio” ou “pesqueiro do braço de rio”.
Já Silveira Bueno, outro filologista, nos diz que o nome Jacampari é uma palavra indígena derivada de JACÃ ou YACÃ (braço de rio) + PARI (jiqui), significando braço de rio no qual o peixe era surpreendido através desse tipo de armadilha.