Francisco de Queiroz Sampaio

Francisco de Queiroz Sampaio nasceu no dia 26 de janeiro de 1912 no Município de Boa Viagem, que está localizado no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filho de José de Queiroz Sampaio e de Maria de Oliveira Sampaio.
Os seus avós paternos se chamavam Francisco Jeorgino Sampaio e Francisca Queiroz Sampaio, já os maternos eram Francisco Nunes de Rezende Oliveira e Maria Ditosa do Vale.
Durante a sua infância recebeu forte influência da confissão católica, tendo em vista que o seu pai servia como sacristão da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, residindo com a sua família na Avenida São Vicente de Paulo, nº 96, Centro:

“Quem atendia à Capela de São Sebastião, em Monsenhor Tabosa, era o vigário de Boa Viagem, Pe. José Cândido de Queiroz Lima, que, periodicamente, empreendia a difícil viagem de dezenas de léguas, à cavalo, de sua sede ao alto da serra, quase sempre acompanhado pelo seu sacristão, José de Queiroz Sampaio.” (BARROSO, 2005: p. 144)

Segundo informações existentes no livro B-06, pertencentes ao Cartório Geraldina, 1º Ofício, tombo nº 104, folha 1v, no dia 22 de fevereiro de 1936, na Câmara Municipal de Vereadores, diante do Dr José Augusto Carneiro, contraiu matrimônio com Guiomar de Oliveira Sampaio, que era nascida no dia 8 de agosto de 1912, sendo filha de José Sales de Oliveira com Maria Ortulina do Vale.
Desse matrimônio foram gerados treze filhos, cinco mulheres e nove homens, sendo eles: José Evandro Sampaio, Francisco Ivan Sampaio, José Sales Sampaio, José Nilson Sampaio, Maria Sampaio do Nascimento, José Anchieta Sampaio, Francisco Sampaio Filho, Maria Conceição Sampaio, José Cleiton Sampaio, Francisco Alberto Sampaio, Maria do Rosário Sampaio, José Almir Sampaio e Maria de Fátima Sampaio Filha.
Algum tempo depois adotaram como sua um menina, que recebeu o nome de Maria Messias de Sales.
Era agropecuarista, sendo proprietário de uma fazenda denominada de “Vista Alegre” e nos últimos anos da década de 1950, juntamente com outras pessoas de sua família, deu apoio ao desejo de seu irmão, Antônio de Queiroz Sampaio, que disputou uma das cadeiras da Câmara Municipal de Vereadores:

“Na eleição municipal que ocorreu no dia 3 de outubro de 1958, desejando entrar na vida pública por meio de uma das cadeiras da Câmara Municipal de Vereadores, militando nos quadros políticos da UDN, a União Democrática Nacional, ficou na primeira suplência de sua coligação partidária. Nessa legislatura, por conta de uma licença solicitada pelo Vereador Joaquim Vieira da Silva, assumiu a sua função de vereador.” (SILVA JÚNIOR, 2016: Antônio de Queiroz Sampaio. Disponível em http://www.historiadeboaviagem.com.br/antonio-de-queiroz-sampaio/. Acesso no dia 9 de setembro de 2017)

No dia 24 de março de 1995, juntamente com os seus familiares, partilhou da perda de sua esposa, que faleceu no Hospital Dr César Cals de Oliveira Filho, na cidade de Fortaleza, aos 83 anos de idade.
Segundo informações existentes no livro C-06, pertencente ao Cartório Geraldina, tombo nº 4.182, folha 79, faleceu na cidade de Boa Viagem no dia 6 de abril de 2003, aos 91 anos de idade.
Logo após o seu falecimento, depois das despedidas fúnebres que são de costume, o seu corpo foi sepultado por seus familiares no Cemitério Parque da Saudade, que está localizado na Rua Joaquim Rabêlo e Silva, nº 295, Centro.

Túmulo da família Queiroz Sampaio

Imagem do túmulo da Família Queiroz Sampaio, em 2013.

HOMENAGEM PÓSTUMA:

  1. Em sua memória, na gestão do Prefeito José Vieira Filho, o Mazinho, através da lei nº 985, de 19 de dezembro de 2007, uma das ruas do Bairro Ponte Nova, na cidade de Boa Viagem, recebeu a sua nomenclatura.