Érica Berenice Teixeira Batista

Erica BereniceÉrica Berenice Teixeira Batista nasceu no dia 25 de julho de 1990 na cidade de Boa Viagem, que está localizada no Sertão de Canindé, no Estado do Ceará, distante 217 quilômetros da cidade de Fortaleza, sendo filha de Luís Alves Batista e de Maria Mocinha Teixeira Pinto Batista.
Os seus avós paternos se chamavam Raimundo Alves Batista e Maria Mesquita Alves, já os maternos eram Agostinho Teixeira Pinto e Joana da Silva Pinto.
No dia 10 de janeiro de 1994, deu início a sua vida estudantil sendo matriculada em uma das turmas do Instituto de Educação Paulo Moody Davidson, onde foi alfabetizada.
Mais tarde, foi transferida para o corpo discente da Escola de Ensino Fundamental Padre Antônio Correia de Sá, e em seguida para Escola de Ensino Médio Dom Terceiro, onde concluiu o ensino primário.
Durante toda a sua infância e juventude, assistiu de perto o envolvimento político de seus pais, tanto no Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Município de Boa Viagem quanto na Câmara Municipal de Vereadores, onde exerceram vários mandatos eletivos.
No dia 6 de abril de 2011, na cidade de Fortaleza, juntamente com a sua família, partilhou um dos momentos mais difíceis de sua vida, que foi o repentino falecimento de seu pai:

“Morreu por volta das 18 horas de ontem, dia 6 de abril de 2011, em Fortaleza, Luís Alves Batista, conhecido como “Luís Cristino”, o maior líder sindical de Boa Viagem e ex-vereador, que era casado com dona Maria Mocinha, com quem teve cinco filhos, atualmente era presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Boa Viagem exerceu também o cargo de vereador em quatro mandatos. Luís era um apaixonado pela vida sindical, dedicou a sua vida pela luta dos trabalhadores rurais, sem duvida foi um homem importante de Boa Viagem que será lembrado por gerações, homem de discurso contagiante, era um ótimo orador.” (FARIAS, 2011: Morre Luís Alves Batista, Disponível em http://www.blogdocid.com/2011_04_01_archive.html. Acesso em 12 de dezembro de 2016)

Mais tarde, depois de prestar exame vestibular, cursou Bacharelado em Direito na FANOR, a Faculdades Nordeste, colando grau no dia 21 de agosto de 2014.
Pouco tempo depois de concluir esse curso, depois de prestar o exame exigido pela OAB, a Ordem dos Advogados do Brasil, recebeu o nº 30678/CE, passando a exercer essa profissão.

Imagem de seu material de campanha.

Imagem de seu material de campanha.

No pleito eleitoral que ocorreu no dia 2 de outubro de 2016, motivada por sua mãe em dar continuidade aos projetos políticos de seu avô paterno, estando filiada nos quadros políticos do PROS, o Partido Republicano da Ordem Social, com a legenda nº 90.000, concorreu ao seu primeiro mandato ao Poder Legislativo do Município de Boa Viagem, sendo eleita nessa ocasião com 1.891 votos, sendo a quarta vereadora com o maior número de votos dessa eleição.
No primeiro ano dessa legislatura, fazendo parte da base aliada da Prefeita Aline Cavalcante Vieira, votou favoravelmente aos projetos encaminhados pelo seu gabinete, entre eles destacamos a do sacrifício de animais de rua, que não apresentou a forma de apreensão, manejo, adoção e sacrifício desses animais, principalmente cães e gatos, algo que gerou grande polêmica na sociedade, sendo inclusive acionada a presença de representantes de sociedades de defesa dos animais, que nem sequer foram ouvidos pelos vereadores da base aliada da prefeita.

“Uma nova polêmica volta a dividir opiniões de moradores da pacata cidade, uma lei que recolhe animais de ruas para um abrigo, para evitar acidentes nas ruas e danos ao patrimônio publico. Durante a sessão ordinária realizada nesta terça-feira, dia 19, uma intensa discussão entre vereadores da base de oposição foi registrada pelo publico presente, vereadores estiveram hoje votando o projeto de lei nº 032/2017, que altera a redação da lei nº 414 de 1984, na qual institui o código de postura do Município de Boa Viagem. De acordo com o parlamentar Adelmo Rodrigues – principal figura de oposição, o projeto de lei põe em risco a criação de animais como cachorros e gatos, o parlamentar questionou os demais vereadores os motivos pelos quais a prefeitura irá sacrificar animais que forem apreendidos, sendo respondido logo em seguida pelo vereador Arnaldo Cavalcante que leu o parágrafo 3 do artigo 1, que diz que o animal cuja apreensão seja impossível e perigosa ou o seu comportamento possa oferecer risco a saúde individual ou coletiva poderá após um atestado de um médico veterinário, ser sacrificado. Outros parlamentares de pronunciaram contra a medida, questionando valores a serem cobrados como multa pela apreensão do animal e a destinação de animais de raça. O debate ficou acalourado, porém, o projeto de lei seguiu para ser votado e acabou sendo aprovado pela maioria, com a ausência do Vereador Jardel Fernandes, o grupo de oposição encabeçado pelos vereadores Adelmo Rodrigues, Anchieta, Vera, Clícia, Jovino e Nete Facundo acabou ficando sem maioria.” (Sacrifício de animais de rua vira debate polêmico na Câmara Municipal de Boa Viagem nesta terça. Disponível em http://sertnews.com.br/artigo/sacrificio-de-animais-de-rua-vira-debate-polemico-na-camara-municipal-de-boa-viagem-nesta-terca20170919134732.html. Acesso  no dia 8 de janeiro de 2018)

5 ideias sobre “Érica Berenice Teixeira Batista

  1. Pingback: Administração de 2017 – 2020 | História de Boa Viagem

  2. Pingback: Luís Alves Batista | História de Boa Viagem

  3. Pingback: JULHO | História de Boa Viagem

  4. Pingback: Maria Mocinha Teixeira Pinto Batista | História de Boa Viagem

  5. Pingback: Calouros de 1994 | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta