CE-168

AS CARACTERÍSTICAS GERAIS:

A Rodovia Estadual CE-168 é uma rodovia classificada como longitudinal, sentido Norte-Sul, que é mantida com recursos do Governo do Estado do Ceará e possui aproximadamente 621 quilômetros de extensão, mas destes apenas 194 possuem manta asfáltica.

CE-168, antes de receber a pavimentação.

Imagem da Rodovia Estadual CE-168, pouco antes de receber a sua pavimentação em asfalto, em 1999.

Essa rodovia inicialmente era denominada de CE-050 até que, depois do plano de reformulação das estradas do Estado do Ceará, recebeu uma nova numeração, passando a ser classificada de CE-168.
Ela foi inicialmente aberta e tornada carroçável por volta de 1952, na gestão do Prefeito Aluísio Ximenes de Aragão, e finalmente viu a sua pavimentação concluída em 2002, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef.

“A CE-168, [no trecho] que dá acesso ao Município de Pedra Branca, foi inaugurada em 1952, em uma solenidade realizada no Sítio Novo, contando com a presença do então Prefeito Aluísio Ximenes de Aragão e de autoridades de Pedra Branca. Em dezembro de 2001, teve a sua pavimentação asfáltica concluída.” (NASCIMENTO, 2002: p. 38)

Em relação à largura e a circulação de automóveis essa rodovia é classificada como sendo de pista simples e não possui acostamento. As rodovias de pista simples são aquelas em que existe somente um pavimento asfáltico, que é compartilhado pelos veículos nos dois sentidos de circulação, a mão dupla.
Os veículos, nesse tipo de rodovia, devem trafegar sempre do lado direito da pista em relação a si, porém podem utilizar o outro lado da pista para efetuar ultrapassagens em determinadas condições de tráfego.
Quanto à velocidade, nessa rodovia, os limites podem variar de acordo com as características e condições de cada trecho.
Os trechos em declive ou com curvas perigosas, alguns deles na Serra da Pedra Branca, entre os Municípios de Pedra Branca e de Boa Viagem, geralmente impõem limites de velocidade de 80 km/h ou, em alguns casos, 40 km/h.

Trecho da Rodovia Estadual CE-168, observada do Belvedere, na descida da Serra de Pedra Branca em 2013.

Imagem da Rodovia Estadual CE-168, observada do belvedere, na descida da Serra da Pedra Branca, em 2013.

É comum também a imposição de limites de velocidade reduzida nas zonas urbanas de Municípios pelos quais passam as rodovias, medida esta que serve para proteger os pedestres e animais que possam eventualmente surgir.
No trecho que abrange o perímetro do Município de Tejuçuoca, sentido que segue para o Município de Itapajé, a rodovia recebeu o nome de Rodovia Francisco Silva Mota.

“Art. 1º – Fica denominada oficialmente de Francisco Silva Mota a Rodovia CE-168, no Trecho que interliga o Município de Tejuçuoca a localidade de Aratinga  circunscrita ao Município de Itapajé-CE.”

Quanto a sua manutenção ela é gerenciada pelo DER, o Departamento Estadual de Rodovias, que está ligado à Secretaria da Infraestrutura do Governo do Estado do Ceará.

AS CARACTERÍSTICAS DA RODOVIA DENTRO DO MUNICÍPIO:

Por incrível que pareça, essa rodovia estadual corta mais de 100 quilômetros dentro do Município de Boa Viagem, contudo, apenas 32 quilômetros possuem manta asfáltica.
Dentro da cidade de Boa Viagem essa rodovia serve como marco divisor dos Bairros de Nossa Srª de Fátima, Vila Azul, Alto da Queiroz, Recreio, Padre Paulo e Várzea do Canto dos Bairros Osmar Carneiro, Centro, Alto do Motor, Boaviaginha e Tibiquari.

CE-168, Km 324

Imagem da Rodovia Estadual CE-168, no km 324, em 2011.

Seguindo nessa rodovia, vindo da região Sudeste, o Município de Pedra Branca, ela cruza e durante algum tempo segue paralela com à Rodovia Estadual CE-266, recebendo os seguintes nomes urbanos: Rua Balbina Almeida Vieira e Rua Padre Antônio Correia de Sá.
Um pouco adiante, já no cruzamento com a Rodovia Federal Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, a BR-020, ela muda a direção na Sede do Município, recebendo os nomes urbanos de Rua Raimundo Ribeiro da Silva, Rua Dr. Solom Ximenes de Araújo e Rua José Natal de Araújo.
Logo após a sua saída da zona urbana da Sede do Município ela segue por 14 quilômetros em sentido paralelo à Rodovia Federal BR-020 e no acesso a sede do Distrito de Várzea da Ipoeira ela toma sentido noroeste passando ainda pela sede dos Distritos de Olho d’Água dos FacundosGuiaÁguas BelasOlho d’Água do Bezerril e Ibuaçu, dentro do Município de Boa Viagem, seguindo logo depois até o Distrito de Lagoa do Mato, já no Município de Itatira.
Na vila de Várzea da Ipoeira ela recebe o nome urbano de Rua Militão Venâncio da Silva, na vila de Olho d’Água dos Facundos ela recebe o nome de Rua Belarmino Matias Carneiro, já na vila de Ibuaçu ela recebeu o nome de Rua Aluísio Ximenes de Aragão.
Quanto à fiscalização essa rodovia possui alguns pontos com fiscalização eletrônica móvel e é monitorada constantemente pela PRE, a Polícia Rodoviária Estadual, principalmente na região litorânea do Estado.

Imagem da Rodovia Estadual CE-168, entre os Municípios de Boa Viagem e Pedra Branca, em 2009.

Por volta de 1989, na gestão do Prefeito Benjamim Alves da Silva, parte dessa estrada foi municipalizada, decisão que um dia deve ser revertida pelos governos por conta da criação das vilas de Olho d’Água dos Facundos, Várzea da Ipoeira, Olho d’Água do Bezerril e Águas Belas, que dependem dessa importante rodovia para o seu desenvolvimento.
Antes disso, graças aos constantes pedidos do Pe. José Patrício de Almeida ao Governo do Estado em favor do desenvolvimento da vila de Guia, essa estrada passou por diversas melhorias, entre elas o piçarramento e o abaulamento.
Essa rodovia estadual, no sentido sertão-litoral, interliga os Municípios de Saboeiro, Catarina, Boa Viagem, Pedra Branca, Itatira, Canindé, General Sampaio, Tejuçuoca, Itapajé e Itapipoca.
Essa rodovia nasce no litoral e termina na região sudeste do Estado. Nesse percurso a rodovia passa por vários Distritos e nem sempre passa pela sede dos Municípios.

O BELVEDERE:

Um belvedere, termo de origem italiana, também conhecido como mirante, é um local estrategicamente elevado, que pode ser natural ou artificial, e serve para apreciar uma bela paisagem.

Belverere.

Imagem do belvedere, em 2013.

Entre os Municípios de Boa Viagem e Pedra Branca, já na Serra de Pedra Branca, no quilômetro 354, existe um belvedere onde se pode apreciar uma bela vista do Sertão de Boa Viagem.

AS PONTES NESSA RODOVIA DENTRO DE BOA VIAGEM:

A palavra ponte provém da língua latina “pons”, que por sua vez descende do etrusco “pont”, que significa “estrada”, já em grego, πόντος (póntos), deriva talvez da raiz “pent”, que significa uma ação de caminhar.
Uma ponte nada mais é do que uma construção que permite interligar ao mesmo nível pontos não acessíveis, que geralmente são separados por rios, vales, ou outros obstáculos naturais ou artificiais. As pontes são construídas para permitirem a passagem sobre algum obstáculo a transpor, de pessoas, automóveis, comboios, canalizações ou aquedutos.

Ponte sobre o Rio Aniceto.

Ponte sobre o Rio Aniceto, na vila de Águas Belas, em 2013.

Quando uma ponte é construída sobre um curso de água o seu tabuleiro é frequentemente situado a uma altura calculada de forma a possibilitar a passagem de embarcações com segurança sob a sua estrutura.
Quando uma ponte é construída sobre um meio seco costuma-se chamá-la de viaduto como uma forma de apelidar pontes em meios urbanos.

Imagem da ponte de 33 metros de extensão sobre o Rio Boa Viagem, em 2012.

A ponte que interliga o trecho das Rodovias Estaduais CE-168 e 266, cruzando pelo Rio Boa Viagem, foi construída em 1957.
As pontes existentes nessa rodovia, a CE-168, dentro do Município de Boa Viagem, são as seguintes:

  1. Ponte sobre o Rio Cruxati, em Itapipoca;
  2. Ponte sobre o Rio Mundaú, em Itapipoca;
  3. Ponte sobre o Rio Mundaú, em Itapipoca;
  4. Ponte sobre o Rio Mundaú, em Itapipoca;
  5. Ponte sobre o Rio Mundaú, em Itapipoca;
  6. Ponte sobre o Riacho Sororó, em Itapajé;
  7. Ponte sobre o Riacho Tabocas, em Itapajé;
  8. Ponte sobre o Rio Caxitiré, em Tejuçuoca;
  9. Ponte dobre o Riacho do Paulo, em Tejuçuoca;
  10. Ponte sobre o Riacho Tejuçuoca, em Tejuçuoca;
  11. Ponte sobre o Riacho dos Porcos, em Tejuçuoca;
  12. Ponte sobre o Riacho dos Frios, em General Sampaio;
  13. Ponte sobre o Riacho Trindade, em Canindé;
  14. Ponte sobre o Riacho Santa Rosa, em Itatira;
  15. Ponte sobre o Riacho Teotônio, em Itatira;
  16. Ponte sobre o Riacho Aniceto, em Boa Viagem;
  17. Passagem molhada sobre o Riacho dos Fernandes, em Boa Viagem;
  18. Ponte sobre o Rio Boa Viagem, em Boa Viagem;
  19. Ponte sobre o Rio Jacaúna, em Boa Viagem;
  20. Ponte sobre o Riacho Tapera I, em Boa Viagem;
  21. Ponte sobre o Riacho Tapera II, em Boa Viagem.

A IMAGEM SACRA:

Nessa Rodovia Estadual, com o objetivo de fortalecer o turismo religioso no Município de Canindé, registramos a existência da seguinte imagem sacra nos Caminhos de Assis:

  1. Imagem de São Pedro, em Tejuçuoca.

ONDE ABASTECER:

Nessa rodovia registramos a existência dos seguintes postos de abastecimento:

  1. Posto SAT, na vila de Barrento, em Itapipoca;
  2. Posto SAT, na cidade de Itapipoca;
  3. Posto São Cristóvão, na cidade de Itapipoca;
  4. Posto Forte, na cidade de Tejuçuoca;
  5. Posto Tetra/BR, na cidade de Tejuçuoca;
  6. Posto N. Srª da Guia, vila de Guia, em Boa Viagem;
  7. Posto Fragoso/SP, km 321, na cidade de Boa Viagem;
  8. Posto O Brasileiro, km 321, na cidade de Boa Viagem;
  9. Posto Freitas, km 322, na cidade de Boa Viagem;
  10. Posto Leandro/BR, km 363, na cidade de Pedra Branca.

AS DISTÂNCIAS E A SITUAÇÃO DA RODOVIA:

  • Distrito de Marinheiros – Praia da Baleia = Trecho de 6 km asfaltados.
  • Distrito de Barrento – Distrito de Marinheiros = Trecho de 26 km asfaltados.
  • Itapipoca – Distrito de Barrento = Trecho de 25 km asfaltados.
  • Distrito de Arapari – Itapipoca = Trecho de 9 km asfaltados.
  • Distrito de Assunção – Distrito de Arapari = Trecho de 14 km asfaltados.
  • Distrito de Camará – Distrito de Assunção = Trecho de 21 km asfaltados.
  • Itapajé – Distrito de Camará = Trecho de 14 km asfaltados.
  • Distrito de Caxitoré – Itapajé = Trecho de 31 km parcialmente asfaltados (Ligação com as BR-222).
  • Tejuçuoca – Distrito de Caxitoré = Trecho de 15 km não asfaltados.
  • General Sampaio – Tejuçuoca = Trecho de 19 km asfaltados.
  • Distrito de Ibiraçu – General Sampaio = Trecho de 59 km não asfaltados.
  • Itatira – Distrito de Ibiraçu = Trecho de 24 km não asfaltados.
  • Distrito de Lagoa do Mato – Itatira = Trecho de 17 km asfaltados.
  • Distrito de Ibuaçu – Distrito de Lagoa do Mato = Trecho de 25 km não asfaltados.
  • Distrito de Olho d’Água do Bezerril – Distrito de Ibuaçu = Trecho de 9 km não asfaltados.
  • Distrito de Águas Belas – Distrito de Olho d’Água do Bezerril: Trecho de 15 km não asfaltados.
  • Distrito de Guia – Distrito de Águas Belas = Trecho de 14 km não asfaltados.
  • Distrito de Olho d’Água dos Facundos – Distrito de Guia = Trecho  de 11 km não asfaltados.
  • Distrito de Várzea da Ipueira – Distrito de Olho d’Água dos Facundos = Trecho de 11 km não asfaltados.
  • Boa Viagem – Distrito de Várzea da Ipueira = Trecho de 19 km parcialmente asfaltados (Ligação com a BR-020).
  • Pedra Branca – Boa Viagem = Trecho de 43 km asfaltados.
  • Distrito de Boa Vista – Pedra Branca = Trecho de 36 km não asfaltados.
  • Distrito de Santa Rita – Distrito de Boa Vista = Trecho de 19 km não asfaltados.
  • Distrito de Inhamuns – Distrito de Santa Rita = Trecho de 22 km não asfaltados.
  • Distrito de Marruás – Distrito de Inhamuns = Trecho de 20 km não asfaltados.
  • Catarina– Distrito de Marruás = Trecho de 22 km não asfaltados.
  • Saboeiro – Catarina = Trecho de 47 km não asfaltados.
  • Distrito de São José – Saboeiro = Trecho de 27 km parcialmente asfaltados (Ligação com as CEs-371/284).

78 ideias sobre “CE-168

  1. Pingback: Águas Belas | História de Boa Viagem

  2. Pingback: Domingos da Costa | História de Boa Viagem

  3. Pingback: Boqueirão | História de Boa Viagem

  4. Pingback: Guia | História de Boa Viagem

  5. Pingback: Potencialidade Viária do Município | História de Boa Viagem

  6. Pingback: Rua Balbina Almeida Vieira | História de Boa Viagem

  7. Pingback: Rua Padre Antônio Correia de Sá | História de Boa Viagem

  8. Pingback: BR-020 | História de Boa Viagem

  9. Pingback: Bairro Ponte Nova | História de Boa Viagem

  10. Pingback: Rua Deodato José Ramalho | História de Boa Viagem

  11. Pingback: CE-266 | História de Boa Viagem

  12. Pingback: Antônio Argeu Nunes Vieira Filho | História de Boa Viagem

  13. Pingback: Avenida Francisco Rosiêr Uchôa Araújo | História de Boa Viagem

  14. Pingback: Boa Viagem | História de Boa Viagem

  15. Pingback: Jacampari | História de Boa Viagem

  16. Pingback: Pe. Antônio Correia de Sá | História de Boa Viagem

  17. Pingback: Capela de São Sebastião – Bom Socorro | História de Boa Viagem

  18. Pingback: Capela de Santa Ana – Várzea da Ipueira | História de Boa Viagem

  19. Pingback: Capela de Nossa Senhora do Rosário – Guia | História de Boa Viagem

  20. Pingback: Capela de Nossa Senhora da Paz – Olho d’Água dos Facundos | História de Boa Viagem

  21. Pingback: Capela de Nossa Senhora das Graças – Inharé | História de Boa Viagem

  22. Pingback: Igreja Evangélica Congregacional de Olho d’Água dos Facundos | História de Boa Viagem

  23. Pingback: Posto Freitas | História de Boa Viagem

  24. Pingback: Posto O Brasileiro | História de Boa Viagem

  25. Pingback: Posto Fragoso | História de Boa Viagem

  26. Pingback: Capela de São João Batista – Catolé | História de Boa Viagem

  27. Pingback: Capela de São José – Varzantinha | História de Boa Viagem

  28. Pingback: Capela de Nossa Senhora de Fátima – Sítio dos Fernandes | História de Boa Viagem

  29. Pingback: Antônio Joaquim de Sousa | História de Boa Viagem

  30. Pingback: Pe. José Patrício de Almeida | História de Boa Viagem

  31. Pingback: Bairro Osmar Carneiro | História de Boa Viagem

  32. Pingback: Rua Belarmino Matias Carneiro | História de Boa Viagem

  33. Pingback: Distrito de Ibuaçu | História de Boa Viagem

  34. Pingback: Distrito de Massapê dos Paés | História de Boa Viagem

  35. Pingback: Distrito de Ipiranga | História de Boa Viagem

  36. Pingback: Distrito de Olho d’Água do Bezerril | História de Boa Viagem

  37. Pingback: Olho d’Água dos Facundos | História de Boa Viagem

  38. Pingback: Distrito de Poço da Pedra | História de Boa Viagem

  39. Pingback: Rua Raimundo Ferreira de Melo | História de Boa Viagem

  40. Pingback: Rua Aluísio Ximenes de Aragão | História de Boa Viagem

  41. Pingback: Distrito de Várzea da Ipueira | História de Boa Viagem

  42. Pingback: Rua 3 (Vila de Ibuaçu) | História de Boa Viagem

  43. Pingback: Igreja Evangélica a Palavra de Cristo no Brasil – Guia | História de Boa Viagem

  44. Pingback: Igreja Evangélica Pentecostal Última Embarcação para Cristo | História de Boa Viagem

  45. Pingback: Congregação da Igreja Evangélica a Palavra de Cristo no Brasil – Piedade | História de Boa Viagem

  46. Pingback: Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Águas Belas | História de Boa Viagem

  47. Pingback: Escola de Ensino Infantil Antônio Cândido da Silva | História de Boa Viagem

  48. Pingback: Juscelino Gonçalves da Silva | História de Boa Viagem

  49. Pingback: Cemitério Parque da Saudade | História de Boa Viagem

  50. Pingback: Praça Vereador José Vieira de Lima | História de Boa Viagem

  51. Pingback: Praça das Lágrimas | História de Boa Viagem

  52. Pingback: Congregação Cristã no Brasil – Guia | História de Boa Viagem

  53. Pingback: Associação Atlética Boa-viagense | História de Boa Viagem

  54. Pingback: Monumento ao Encontro das Estradas do Estado do Ceará | História de Boa Viagem

  55. Pingback: Estação de Tratamento d’Água do SAAE | História de Boa Viagem

  56. Pingback: Praça do Bairro de Nossa Srª de Fátima | História de Boa Viagem

  57. Pingback: Vera do Nascimento Alves | História de Boa Viagem

  58. Pingback: Escola de Ensino Infantil Edson Tadeu de Queiroz Teodoro Albuquerque. | História de Boa Viagem

  59. Pingback: Rio Boa Viagem | História de Boa Viagem

  60. Pingback: Aluísio Ximenes de Aragão | História de Boa Viagem

  61. Pingback: Escola de Ensino Fundamental Walkmar Brasil Santos | História de Boa Viagem

  62. Pingback: Posto da Saúde – Vila de Olho d’Água dos Facundos | História de Boa Viagem

  63. Pingback: Congregação da Igreja Evangélica Assembleia de Deus (Templo Central) – Vila de Ibuaçu | História de Boa Viagem

  64. Pingback: Congregação Cristã no Brasil – Vila de Águas Belas | História de Boa Viagem

  65. Pingback: Fernando Antônio Vieira Assef | História de Boa Viagem

  66. Pingback: Rua 26 de Junho | História de Boa Viagem

  67. Pingback: Rua Agronomando Rangel | História de Boa Viagem

  68. Pingback: Rua Jessé Alves da Silva | História de Boa Viagem

  69. Pingback: O Busto do Vereador José Vieira de Lima | História de Boa Viagem

  70. Pingback: Balbina Almeida Vieira | História de Boa Viagem

  71. Pingback: Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Ministério Montese (História) | História de Boa Viagem

  72. Pingback: Rua Antônio Domingues Álvares | História de Boa Viagem

  73. Pingback: Manoel Américo Bezerra de Menezes | História de Boa Viagem

  74. Pingback: Escola de Ensino Fundamental José Ricarte de Albuquerque | História de Boa Viagem

  75. Pingback: Varzantinha | História de Boa Viagem

  76. Pingback: Rio Arara | História de Boa Viagem

  77. Pingback: Rio Aniceto | História de Boa Viagem

  78. Pingback: Alto do Descanso | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta