O TURISMO NO MUNICÍPIO DE BOA VIAGEM

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

No Estado do Ceará o contato com o legado cultural de seu povo abre perspectivas para a valorização e a revitalização do patrimônio, os 184 Municípios cearenses possuem um rico acervo cultural representado pela arte, pela tradição e pela memória de sua gente.

Sertão Junino.

Imagem do Sertão Junino de 2012.

A nossa unidade da federação se destaca das demais pelas belas peças de crochê, madeira, cerâmica, bordados, palha, tricô e renda que são produzidas.
Entre os 184 Municípios do Estado do Ceará o Município de Boa Viagem está em evidência pela forte potencialidade para o desenvolvimento do turismo, pensando nisso assim se expressa a nossa Lei Orgânica:

“Art. 160 – O Município promoverá e incentivará o turismo como fator de desenvolvimento social e econômico, com o aproveitamento em atividades artesanais que deverão merecer tratamento especial.”

Mesmo com essa base legal, lamentavelmente, existe pouco ou nenhum investimento por parte da iniciativa privada, caindo sobre os ombros do Governo Municipal quase toda a responsabilidade de investimento para que isso aconteça.
Como já falamos anteriormente, o Município de Boa Viagem possui grande potencialidade para o desenvolvimento do turismo, especialmente para os esportes de aventura, história, negócios, lazer, religiosidade e gastronomia.
Segundo a matéria do periódico Folha de Boa Viagem, ano 1, edição nº 1, de maio de 2003, a Empresa Brasileira de Turismo, a EMBRATUR, reconheceu a potencialidade turística de nosso Município.

“Em solenidade realizada no Centro de Convenções Edson Queiroz, no final do mês de março, em Fortaleza, a EMBRATUR reconheceu as potencialidades turísticas do Município de Boa Viagem. Presente a solenidade o Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef recebeu das mãos do Governador Dr. Lúcio Gonçalo de Alcântara o Selo do Município com potencial turístico, outorgado a Boa Viagem após minucioso estudo do Ministério do Esporte e Turismo. O segundo passo, segundo o prefeito, é viabilizar recursos junto ao Governo Federal para investir no desenvolvimento do turismo no Município. A boa conservação dos monumentos históricos, tal qual o Obelisco e a Lagoa do Cavalo Morto; a variedade do artesanato local; as edificações antigas existentes, aliadas as belas praças de lazer e a riqueza natural que é o Cachoeirão das Almas, bem como a divulgação que o Boa Viagem Esporte Clube propicia ao Município, seguido de outros fatores de logística, contribuíram para a qualificação e o reconhecimento das potencialidades turísticas do Município.”

AS VANTAGENS DO TURISMO:

O Governo Municipal, empresários e a população precisam perceber as vantagens do investimento nesse setor, para tanto é necessário um esforço coletivo e contínuo para implantar, divulgar, diversificar e manter o turismo no Município de Boa Viagem.
Com o passar dos anos logo se perceberá às vantagens do investimento e da manutenção desse setor, que são:

  1. A geração de emprego e de renda;
  2. A diminuição da pobreza;
  3. A inclusão social;
  4. A qualidade de vida para os habitantes.

O PONTO DE PARTIDA:

O ponto de partida para o desenvolvimento do turismo no Município de Boa Viagem precisa seguir os seguintes critérios:

  1. Contratação de pessoal qualificado: O turismo movimenta muito dinheiro e quando falamos nesse nicho de mercado o Governo Municipal precisa ter em seus quadros funcionais o conhecimento técnico de um profissional do setor, o turismólogo, que produzira documentos de estudos do mercado e de qualificação dos agentes envolvidos.
  2. Planejamento turístico: É a ferramenta de estudo, produzido pelo turismólogo, que precisa ser patrocinada pelo Governo Municipal, para perceber as potencialidades da região e os desejos do mercado consumidor do produto.
  3. Estudo de impactos: É a análise metodológica e criteriosa dos impactos positivos e negativos da exploração comercial sobre a sociedade e a natureza que receberá o turista. Nesse estudo precisamos ter noção do tipo de turista que vale a pena receber.
  4. Organização de um trade turístico: O trade turístico é o conjunto de equipamentos da super-estrutura constituinte do produto turístico. O Governo Municipal e os empresários, em regime de parceria, precisam organizar os meios de divulgação de hospedagem, bares, restaurantes, feiras de negócios, empresas de transporte, lojas de suvenir’s, agências de viagens, agências de turismo e todas as demais atividades comerciais periféricas ligadas direta e indiretamente as atividades do turismo.
  5. Sustentabilidade: O produto que está sendo explorado precisa ser preservado pelos seus usuários para que a sua vida útil se prolongue.
  6. Legislação específica e fiscalização do mercado: O Governo Municipal precisa ter base legal e coragem para executá-la, precisa ter um um roteiro que defina o que se pode e o que não se pode fazer, excluindo do mercado aqueles que eventualmente podem atrapalhar o desenvolvimento econômico da modalidade explorada.
  7. Valorização e estimulo da economia criativa: O Governo Municipal, juntamente com outros parceiros, precisam despertar os envolvidos no setor para que eles aprimorem a qualidade de seus produtos para que o turista fique satisfeito, divulgue uma boa imagem do Município e volte outras vezes.
  8. Segurança: O Governo do Estado, juntamente com os outros governos, precisa oferecer, de forma contínua, segurança preventiva e repressiva da região explorada pelo turismo.
  9. Saúde e higiene: O turista não vai frequentar um local insalubre, e o pior, vai divulgar, com razão, a sua insatisfação.
  10. Parcerias: O Governo Municipal precisa manter e cumprir as parcerias firmadas com as outras esferas de governo, Estado e União, como também com os empresários do setor e com os outros Municípios da região que estejam interessados em explorar esse mercado.
  11. Divulgação: O Governo Municipal, juntamente com os empresários, precisam explorar as potencialidades da mídia. O turista que queremos receber precisa saber o que temos e que existimos.

Para o setor de turismo funcionar em nosso Município o Governo Municipal, juntamente com a população, precisam acreditar e investir nesse setor, o envolvimento precisa ser de todos.

“Boa Viagem, um bom local para se conhecer, a começar pelo nome!”

O comportamento do consumidor de turismo vem mudando ao longo dos anos e, com isso, surgem novas motivações de viagens e as suas expectativas precisam ser atendidas satisfatoriamente.
Em um mundo globalizado, onde se diferenciar adquire importância a cada dia, os turistas exigem, cada vez mais, roteiros turísticos que se adaptem às suas necessidades, a sua situação pessoal, aos seus desejos e preferências.
No Município de Boa Viagem, entre os locais com uma forte potencialidade para exploração do turismo podemos destacar:

CULTURA:

Artes e Exposições:

  1. Parque de Exposições Agropecuárias José Vieira de Lima;
  2. Núcleo de Arte e Cultura José Assef Fares – NAEC.

Clubes e Casas de Shows:

  1. Associação Atlética Banco do Brasil – AABB;
  2. Associação Atlética Boa-viagense – AABV;
  3. Balneário Delfino de Alencar Araújo;
  4. Clube Chapéu de Couro.

Esportes:

  1. Estádio Municipal Dr. Francisco Segismundo Rodrigues dos Santos Neto;
  2. Ginásio Poliesportivo Dirceu José dos Santos;
  3. Ginásio Poliesportivo José Assef Fares;
  4. Parque de Vaquejadas e Eventos Joaquim Vieira Lima;
  5. O Parque de Vaquejadas Hermínio Veras;
  6. O Parque de Vaquejada Joaquim Feitosa.

Festas Populares:

  1. A Cavalgada;
  2. O Adoração no Sertão;
  3. O Carnaviagem;
  4. O Sertão Folia;
  5. Sertão Junino.

Folguedos Folclóricos:

  1. A Capoeira;
  2. O Maneiro-Pau;
  3. Os Reisado.

Monumentos:

  1. A Lagoa do Cavalo Morto;
  2. Busto de José de Queiroz Sampaio;
  3. Busto do Monsenhor José Cândido de Queiroz Lima;
  4. O Busto do Vereador José Vieira de Lima;
  5. Mastro do Pavilhão Municipal;
  6. Marco Zero;
  7. Monumento ao Encontro das Estradas do Estado do Ceará;
  8. Obelisco do Centenário;
  9. Triângulo Maçônico.

Patrimônio Histórico, Arquitetônico e Paisagístico:

O Patrimônio Histórico refere-se a um bem móvel, imóvel ou natural, que possua valor significativo para uma sociedade, podendo ser estético, artístico, documental, científico, social, espiritual ou ecológico, em Boa Viagem destacamos:

  1. Biblioteca Municipal Venceslau Vieira Batista;
  2. Igreja Evangélica Boa-viagense;
  3. Igreja Evangélica Congregacional de Cachoeira;
  4. Igreja Evangélica Congregacional de Boa Viagem;
  5. Igreja Matriz de Nossa Senhora da Boa Viagem;
  6. Igreja Matriz de Nossa Senhora de Fátima;
  7. Praça Antônio de Queiroz Marinho;
  8. Praça Monsenhor José Cândido de Queiroz Lima;
  9. Praça Vereador José Vieira de Lima;
  10. As Calçadas do Bairro Centro;
  11. O Museu Municipal Professor Cícero Pinto do Nascimento.

Religioso:

O turismo religioso, diferente de todos os outros segmentos do mercado do turismo, tem como motivação fundamental o exercício da fé e da gratidão. Ele está, portanto, ligado profundamente ao calendário e acontecimentos religiosos das localidades receptoras dos fluxos turísticos.
É comum chamar-se de peregrinação a cada viagem de turismo religioso que é feito pelas pessoas, em Boa Viagem destacamos os seguintes equipamentos:

  1. Imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem;
  2. Imagem de Nossa Senhora da Guia;
  3. Imagem do Sagrado Coração de Jesus;
  4. Imagem de São Francisco das Chagas.

ECOLÓGICO:

O ecoturismo, segundo a EMBRATUR, a Empresa Brasileira de Turismo, é um “segmento de atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva a sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações envolvidas”.
Nesse segmento de turismo, no Município de Boa Viagem, podemos destacar:

  1. A Pedra de Santo Antônio;
  2. Cachoeirão das Almas;
  3. Cachoeira do Escondido;
  4. Cachoeirão dos Ferreiras;
  5. Serrote da Cabeça de Pedra.
  6. Os Sítios Arqueológicos.