Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros

AS INFORMAÇÕES BÁSICAS:

A Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros está localizada na Rua Maria de Nazaré Bezerra, nº 507, esquina com a Rua Walkmar Brasil Santos, no Bairro de Nossa Srª de Fátima, na cidade de Boa Viagem, no Estado do Ceará.

Escola de Ensino Fundamental Padre Paulo de Almeida Medeiros em 2012.

Imagem da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros, em 2012.

Esse equipamento público, pertencente ao Governo Municipal, é gerenciado pela Secretaria da Educação, que segue as orientações e as normas da 12ª Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação, a CREDE 12, que está sediada no Município de Quixadá.

A BASE LEGAL DE SUA CRIAÇÃO:

Essa unidade de ensino, anteriormente denominada de Escola de Ensino Fundamental Deputada Maria Dias Cavalcante Vieira, foi criada por meio do decreto nº 18.131, de 16 de setembro de 1986, no governo de Luiz de Gonzaga Fonseca Mota, decisão que foi publicada no Diário Oficial do Estado nº 14.414, de 18 de setembro de 1986.
Algum tempo depois, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, através da lei nº 763, de 4 de outubro de 2001, ela teve a nomenclatura de sua modalidade de ensino modificada para atender as exigências da lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996.
Mais tarde, novamente na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, essa escola teve o seu nome revogado e alterado através da lei nº 1.080, de 4 de março de 2011, para Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros.
Essa escola está credenciada pelo parecer nº 959/2014 do CEC, o Conselho de Educação do Ceará, e o seu número no INEP, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, é 23222484.

AS MODALIDADES DE ENSINO:

Em nosso país a educação básica compreende a educação infantil, o ensino fundamental e o ensino médio, tendo uma duração ideal de dezoito anos, período da vida escolar em que se toma posse dos conhecimentos mínimos necessários para uma cidadania completa, servindo também para se definir sobre o futuro profissional e área do conhecimento que se quer atuar.
Na Escola de Ensino Fundamental Padre Paulo Ângelo de Almeida Medeiros existe a oferta das seguintes modalidades de ensino:

  1. Ensino Fundamental.

OS SÍMBOLOS DA ESCOLA:

A palavra símbolo designa um tipo de signo em que o significante representa algo abstrato, por força de convenção ou semelhança, sendo um elemento essencial no processo de comunicação, encontrando-se difundido pelo quotidiano e pelas mais variadas vertentes do saber humano.
A representação específica para cada símbolo pode surgir como resultado de um processo natural ou pode ser convencionado de modo a que o receptor, uma pessoa ou grupo específico de pessoas, consiga fazer a interpretação do seu significado implícito e atribuir-lhe determinada conotação.
A Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros, que costuma celebrar o seu aniversário no dia 22 de março, possui três símbolos que a identificam, são eles:

1º. A BANDEIRA:

O pavilhão da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros foi criado em 1999 pela Profª. Antônia Edivar Soares Pereira.

Bandeira da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo de Almeida Medeiros.

Bandeira da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros.

2º. O BRASÃO:

O brasão da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros foi criado em 1999 pela Profª. Antônia Edivar Soares Pereira.

Brasão da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo de Almeida Medeiros.

Brasão da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros.

O brasão dessa escola carrega um conjunto de detalhes que resumem um pouco da história e dos valores da própria instituição, são eles:

  • O globo: Dentro do retângulo interno, na parte branca, encontram-se a figura de um globo terrestre, que representa o cuidado de seu corpo docente com as mudanças que ocorrem no mundo e tenta trazer aos seus alunos o conhecimento de uma forma lúdica e atualizada.
  • O livro a pena e o tinteiro: A outra figura, também dentro do retângulo, dentro da parte amarela, representa a constante atividade docente de seus professores, que tentam dia-a-dia deixar coisas boas na mente de seus alunos.

3º. O HINO:

A hino da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros foi composto em uma parceria feita pela Profª Maria Rosary Pereira e o Maestro João Leonardo de Sousa Leonel.

Hino da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo de Almeida Medeiros.

Hino da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros.

A HISTÓRIA DA INSTITUIÇÃO:

A história da Escola de Ensino Fundamental Padre Paulo Ângelo de Almeida Medeiros está divida em duas fases, que estão diretamente relacionadas ao tipo de esfera de governo a que esteve ligada:

  • ESCOLA ESTADUAL – 1ª Fase:

Conforme relatos da Profª. Telma Fernandes Chaves a primeira fase da história dessa unidade de ensino começou em 1984, depois de uma campanha feita pela Associação Comunitária do Bairro de Nossa Srª de Fátima, que na época era presidida pela Srª Maria Rosmilda Araújo Brilhante, popularmente conhecida como “Bibia”, em favor da construção de uma escola dentro do perímetro do bairro.
Dentro de pouco tempo essa importante reivindicação foi encaminhada às mãos da Profª Maria Dias Cavalcante Vieira, que na época exercia o mandato de deputada estadual e investiu esforços usando a sua influência para conseguir a concretização desse desejo da comunidade junto ao Governo do Estado.
Segundo informações do Prof. Cícero Pinto do Nascimento, pouco tempo depois, nos últimos meses de 1985, na gestão do Prefeito José Vieira Filho, o Mazinho, as obras de construção da escola tiveram início:

“Essa unidade escolar, construída pelo Estado, iniciou as suas atividades a partir de 12 de março de 1987, com quatro salas de aula. Tinha cento e trinta alunos, distribuídos da alfabetização à 3ª série, funcionando nos turnos manhã e tarde.” (NASCIMENTO, 2002: p. 128)

Nesse momento, em parceria com o Governo do Município, o Governo do Estado, na gestão do Governador Luiz de Gonzaga Fonseca Mota, conseguiu construir quatro salas de aula para atender as crianças existentes no Bairro de Nossa Srª de Fátima e do Bairro Vila Holanda, que na época tinham dificuldade de frequentar as principais escolas da cidade, que estavam localizadas no Centro e no período de chuvas tinham dificuldade de cruzar a ponte do Rio Boa Viagem.

“A escola teve origem a partir da necessidade deste bairro possuir uma escola para facilitar o acesso das comunidades mais distantes do Centro, atendendo a clientela local e dos bairros vizinhos.” (S.N.T)

Ainda nessa época, mesmo sendo uma escola da rede estadual, essa unidade de ensino atravessava uma grave instabilidade em sua equipe de direção, pois sofria a constante interferência do Governo do Município, que indicava os nomes de composição do seu Núcleo Gestor.

Imagem de um pelotão de alunos em um desfile cívico na década de 1990.

Imagem de um pelotão de alunos em um desfile cívico na década de 1990.

Mesmo enfrentando essa séria dificuldade de continuidade administrativa, nos primeiros anos da década de 1990, essa escola conseguiu passar por seguidas reformas e ampliações de seu espaço físico:

“Em 1990, a escola ganhou sua primeira bandeira, idealizada pela Profª. Antônia Edivar Soares Pereira. Nesse ano, com o acréscimo de mais duas salas de aula, deu-se a implantação do sistema de TV, com a 5ª série, graças aos esforços da Profª. Rocicler Machado. Em 1992, com mais uma sala, a escola abriu as portas para o turno da noite, com duas turmas: uma da 3ª e outra da 4ª série.” (NASCIMENTO, 2002: p. 128)

A escola, inicialmente, recebeu autorização para funcionamento de sua modalidade de ensino por meio do parecer nº 561/1988, e posteriormente recebeu reconhecimento do Conselho de Educação do Ceará pelo parecer nº 312/1998, com validade até o dia 31 de dezembro de 2000.
Antes disso, em 1995, na gestão do Governador Tasso Ribeiro Jereissati, aconteceu uma importante mudança na forma de composição do Núcleo Gestor das escolas estaduais. Depois dessa decisão o Governo do Estado transferiu para comunidade escolar o direito de escolher o seu Núcleo Gestor:

“O processo aconteceu através de prova escrita e de títulos, em seguida os aprovados registravam a sua candidatura para concorrer no pleito.” (S.N.T)

No dia 3 de setembro desse ano, pela primeira vez em sua história, de forma democrática, o Núcleo Gestor da instituição foi escolhida por sufrágio direto dos pais, alunos, professores e funcionários da escola.

“Nessa eleição concorreram duas chapas: A Chapa 1 era formada pelas professoras: Telma Fernandes Chaves (Diretora), Antônia Edivar Soares Pereira e Rosicler Machado (Diretoras Adjuntas) e Antônia de Sousa Silva (Secretária); A Chapa 2 era composta por: Gerarda Alves Franco (Diretora), Rejane de Deus Rodrigues e Maria Iraneide Facundo Chaves (Diretoras Adjuntas) e Antônia Pinto de Melo (Secretária).” (S.N.T)

Depois de uma acirrada campanha eleitoral, aonde a política partidária dos grupos “apimentava” ainda mais a disputa, a Chapa 1 consegui a simpatia de 52,48% dos eleitores, o que representava 235 votos.
Pouco tempo depois, no dia 4 de novembro de 1995, os eleitos tomaram posse de seu desafio. Entre as realizações dessa gestão podemos mencionar o seguinte:

“Reforma emergencial da escola; construção de um almoxarifado; de uma calçada e alteamento da muralha. Também foi fundado o primeiro Conselho Escolar (30/05/1997) e instalada a linha telefônica. Em 12 de março de 1998, por ocasião do 11º aniversário desse estabelecimento de ensino, foi entoado, pela primeira vez, o seu hino, cuja letra é dos professores: Maria Rosary Pereira e Cícero Pinto do Nascimento, sendo a música e a partitura do Maestro João Leonardo de Sousa Leonel.” (NASCIMENTO, 2002: p. 128)

No fim dessa década, em 1998, essa escola teve a grata satisfação de ter a sua primeira turma de concludentes do ensino fundamental, oportunidade que foi celebrada com um concorrido baile de formatura.
Ainda nessa fase a escola recebeu a construção de uma quadra poliesportiva coberta, equipamento disponível aos moradores do bairro em atividades esportivas.

“Conseguimos realizar em 1998 o mais importante sonho, depois da construção da escola, fomos agraciados com uma quadra coberta, conseguida com a ajuda do Conselho Escolar… o primeiro tijolo foi colocado em dezembro de 1998 e somente concluída em 1999.” (S.N.T)

Nessa época essa unidade escolar já vivia em um momento de lenta transição administrativa.

  • ESCOLA MUNICIPAL – 2ª Fase:

A segunda fase de sua história começa em 1999, depois de ser transferida para administração do Município, na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef. Nesse ano os funcionários estaduais se despediram dessa unidade de ensino e foram remanejados para as outras escolas de sua rede na cidade.

“No dia 2 de fevereiro de 1999 o diretor do CREDE, Prof. Francisco Artur Pinheiro, com a presença de todos os funcionários estaduais e o prefeito, que nomeou o novo Núcleo Gestor… No mesmo dia recebemos os funcionários municipais.” (S.N.T)

Nos primeiros anos de 2000 essa escola recebeu a implantação do Tempo de Avançar, projeto implementado pelo Governo do Estado que tinha por objetivo diminuir o número de pessoas em distorção de idade e série.
Em 2008, novamente da gestão do Prefeito José Vieira Filho, depois do redimensionamento do sistema das escolas da rede municipal, o diretor dessa unidade de ensino passou a coordenar também as escolas do Polo Doze.
Nessa mesma época, sem possuir salas suficientes para atender a demanda de seus alunos, a escola passou a ter turmas em anexo nas escolas da rede estadual existentes na sede: Escola de Ensino Fundamental Pe. Antônio Correia de Sá, Escola de Ensino Fundamental David Vieira da Silva e na Escola de Ensino Médio Dom Terceiro.

Imagem da entrada principal da escola, em 2015.

Imagem da entrada principal da escola, em 2015.

Alguns anos depois, novamente na gestão do Prefeito Dr. Fernando Antônio Vieira Assef, orientado pelo Ministério Público do Estado através do promotor da comarca, Dr. Marcus Vinícius Amorim de Oliveira, por força da lei nº 6.454, de 24 de outubro de 1977, que trata sobre a proibição da utilização do nome de pessoas vivas em edifícios públicos, bem como no que está escrito no artigo nº 14 da Lei Orgânica do Município, a Escola de Ensino Fundamental Deputada Maria Dias Cavalcante Vieira teve o seu nome revogado e alterado através da lei nº 1.080, de 4 de março de 2011, para Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros, escolhido como patrono da instituição.

AS EQUIPES DE GESTÃO:

A equipe de administração de uma escola da rede municipal é cargo de confiança do prefeito, que indica os seus componentes.

  • 1987 – 1988

Profª. Maria Alvanete Mesquita Lima¹ (Diretora).

  • 1989 – 1992

Profª. Maria Iraneide Facundo Chaves (Diretora);
Profª. Maria Helena Diniz França (Vice-Diretora);
Profª. Elizete Serafim de Sousa (Vice-Diretora);
Antônia Pinto de Melo (Secretária).

  • 1993 – 1995

Profª. Maria Iraneide Facundo Chaves (Diretora);
Profª. Elizete Serafim de Sousa (Vice-Diretora);
Profª. Rocicler Machado (Supervisora);
Antônia Pinto de Melo (Secretária).

  • 1996 – 1998

Profª. Telma Fernandes Chaves (Diretora);
Profª. Antônia Edivar Soares Pereira (Vice-Diretora);
Profª. Rocicler Machado (Supervisora);
Antônia de Sousa e Silva (Secretária).

  • 1999 – 2004

Profª. Telma Fernandes Chaves (Diretora);
Profª. Maria Célia do Nascimento (Coordenadora Financeira);
Profª. Ioneida Camelo de Oliveira Brito (Coordenadora Pedagógica);
Antônia de Sousa e Silva (Secretária).

  • 2005 – 2008

Prof. José Joanício Benevinuto de Sousa (Diretor);
Profª. Antônia Martins Teodoro Freitas (Coordenadora Financeira);
Profª. Ioneida Camelo de Oliveira Brito (Coordenadora Pedagógica);
Profª. Roseni Alves Morais Nascimento (Coordenadora de Gestão);
Antônia de Sousa e Silva (Secretária).

  • 2009 – 2012

Prof. Marcos Roberto Rodrigues Chagas (Diretor);
Profª. Ioneida Camelo de Oliveira Brito (Coordenadora Pedagógica);
Profª. Terezinha Fernandes de Melo (Especialista em Gestão);
Prof. Fernando de Melo Facundo (Especialista em Planejamento);
Francisca Antônia de Sousa Pereira (Secretária).

  • 2013 – 2016

Prof. Marcos Roberto Rodrigues Chagas (Diretor);
Profª. Ioneida Camelo de Oliveira Brito (Coordenadora Pedagógica);
Profª. Terezinha Fernandes de Melo (Especialista em Gestão);
Prof. Renato Carneiro de Aragão (Especialista em Planejamento);
Francisca Antônia de Sousa Pereira (Secretária).

  • 2017 – 2020

Profª. Terezinha Fernandes de Melo (Diretora);
Profª. Mazda Kelly Pedroza Machado (Coordenadora Pedagógica);
Francisca Antônia de Sousa Pereira² (Secretária).

A ESTRUTURA FÍSICA:

Para executar bem as suas atividades pedagógicas, gerando segurança e conforto para os seus usuários, a Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros possui a seguinte estrutura:

  • Setor Administrativo:
  1. Almoxarifados: 2
  2. Arquivo: 1
  3. Banheiro: 1
  4. Cantina: 1
  5. Depósitos: 2
  6. Sala de direção: 1
  7. Sala de professores: 1
  8. Sala de secretaria: 1
  • Setor Acadêmico:
  1. Banheiros: 3
  2. Biblioteca: 1
  3. Pátio aberto: 1
  4. Pátio coberto: 1
  5. Quadra coberta: 1
  6. Quadra de areia: 1
  7. Salas de aula: 8
Imagem da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo de Almeida Medeiros, em 2015.

Imagem da Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros, em 2015.

O CONTATO:

Os canais de comunicação com a Escola de Ensino Fundamental Pe. Paulo Ângelo de Almeida Medeiros são os seguintes:

  • Telefone:
  1. 88.3427-2160 (Orelhão).
  • E-mail:
  1. eefpadrepaulosedepolo12@hotmail.com

Nota: ¹ Substituída no fim da gestão pela Profª. Ozanira Pereira Lima, que ficou até o dia 29 de março de 1988;
² Substituída nos primeiros meses de 2018 por Elias Rodrigues da Silva.