A BUNGE

A Bunge foi fundada em 1818 na cidade holandesa de Amsterdã por Johannpeter G. Bunge, um negociante de origem alemã que tinha o intuito de comercializar produtos importados e grãos das colônias holandesas espalhadas pelo mundo.
Alguns anos depois a sede da empresa mudou-se para Roterdã e paulatinamente foram sendo abertas subsidiárias da companhia em outros países europeus.
Em 1859, a convite do monarca da Bélgica, a Bunge transferiu a sua sede para Antuérpia e tornou-se o braço comercial da expansão internacional do novo reino pelo mundo iniciando negócios na Ásia e África, já sob o comando de Edouard Bunge, neto do fundador.
Em 1884, Ernest Bunge, irmão de Edouard, muda-se para a Argentina, onde, com outros sócios, cria uma empresa coligada com o nome de Bunge Y Born, com o objetivo de participar do mercado de exportação de grãos do país.

“Bunge & Born foi fundada em 1884 por Ernesto Bunge, um argentino alemão cujo tio, Carl Bunge, tinha sido cônsul geral na Argentina para a Holanda e a Prússia, e seu irmão, Born Jorge, que tinha chegado recentemente da Antuérpia. A empresa substituiu a empresa Bunge fundada em Amsterdã por Johann Bunge, em 1818. Após a compra de 60.000 hectares investe no plantio de trigo chegando a controlar 80% das exportações de cereais da Argentina”.

Em 1905 a Bunge participa minoritariamente do capital da Sociedade Anônima Moinho Santista Indústrias Gerais, empresa de compra e moagem de trigo estabelecida na cidade de Santos, Estado de São Paulo. É o início de uma rápida expansão em nosso país, adquirindo diversas empresas nos ramos de alimentação, agribusiness, químico e têxtil, entre outros.

Logo comemorativo de 100 anos da BUNGE no Brasil.

Alguns anos depois, em 1923, a empresa compra a companhia Cavalcanti & Cia., estabelecida em Recife, capital do Estado de Pernambuco, que resultou na formação da SANBRA, Sociedade Algodoeira do Nordeste Brasileiro, posteriormente denominada de Santista Alimentos.
Já as atividades de comercialização de fertilizantes têm início em 1938, com a constituição da Serrana S.A. de Mineração, cujo objetivo era explorar uma reserva de calcário na Serra do Mar, no Estado de São Paulo.
Em comemoração aos 50 anos de atuação no Brasil, em 1955, foi instituída a Fundação Moinho Santista, atual Fundação Bunge, com o objetivo de incentivar as Ciências, Letras e Artes.
Hoje, a Fundação Bunge tem como missão contribuir para o desenvolvimento da cidadania por meio de ações de valorização da educação e do conhecimento.
Em 1997 a BUNGE adquire a Ceval Alimentos, líder no processamento de soja e produção de farelo e óleos e também a IAP, tradicional empresa de fertilizantes do país. No ano seguinte, 1998, compra a Fertilizantes Ouro Verde.
Em 2000, adquire a indústria de fertilizantes Manah, uma das maiores do setor. No mesmo ano, decide fortalecer as suas empresas de fertilizantes e alimentos no Brasil. Surge então, em agosto, a Bunge Fertilizantes, união da Serrana, Manah, Iap e Ouro Verde e, em setembro, a Bunge Alimentos, união da Ceval e da Santista.
Dentro de sua estratégia de crescimento a Bunge criou, em 1998, a Bunge Global Market, atual Bunge Global Agribusiness, uma empresa de atuação mundial, especialmente voltada ao cliente e responsável pelo comércio internacional de commodities da empresa.
Com ela a Bunge tem acesso aos mercados mais promissores do mundo e amplia consideravelmente sua presença internacional, firmando-se cada vez mais como uma empresa globalizada.
Na década de 90 a Bunge concentra a sua atuação mundial em três áreas que se complementam: fertilizantes, grãos e oleaginosas e produtos alimentícios.
Em 1999 a Bunge muda sua sede para White Plains, Nova York, EUA, e em agosto de 2001 abre o seu capital na bolsa de Nova York.
Ainda em 2001, na Argentina, a Bunge adquire a La Plata Cereal, uma das maiores empresas de agribusiness do país, com atividades no processamento de soja, industrialização de fertilizantes e instalações portuárias. Com essa aquisição a Bunge torna-se a maior processadora de soja da Argentina.
Em 2002 a Bunge inicia a compra do controle acionário da Cereol, empresa de agribusiness e alimentos com forte atuação na Europa. Com essa aquisição a Bunge amplia os seus negócios na área de ingredientes, fortalece a sua atuação no setor de óleos comestíveis e abre acesso a novas áreas de negócio como o biodiesel.
Atualmente a Bunge tem unidades industriais, silos e armazéns nas Américas do Norte e do Sul, Europa, Ásia, Austrália e Índia, além de escritórios da BGA, Bunge Global Agribusiness, atuando em vários países europeus, americanos, asiáticos e do Oriente Médio.

Uma ideia sobre “A BUNGE

  1. Pingback: Sociedade Algodoeira do Nordeste Brasileiro | História de Boa Viagem

Deixe uma resposta