Amara Vaz e Silva

Amara Vaz e Silva nasceu no Município de Pesqueira, que está localizado na mesorregião do Agreste pernambucano, distante 215 quilômetros da cidade do Recife, sendo filha de Pedro Vaz e Acácia Vaz.
Em sua juventude contraiu matrimônio com Urbano Rafael da Silva, que nasceu em 1871 na cidade do Recife, capital do Estado de Pernambuco.
Desse matrimônio foram gerados vários filhos, sendo que oito deles chegaram a idade adulta, dois homens e seis mulheres, sendo eles: Exgesso Rafael da SilvaHercília Vaz Silva MarinhoJandyra Rafael de Sousa, Ezite Rafael da Silva, Nelsa Rafael da Silva, Jupira Rafael da Silva, Murilo Rafael da Silva e Nelsa Rafael da Silva.
Sendo descendeste de índios da tribo Xukuru do Ororubá conheceu o seu esposo em seu Município natal, quando esse desbravava o Sertão e o Agreste pernambucano como cacheiro viajante.

“Os Xukurus são um grupo indígena brasileiro que habita a Serra do Ororubá, no Município brasileiro de Pesqueira, no Estado de Pernambuco. Habitam a Terra Indígena Xukuru. Autodenominam-se Xukuru do Ororubá para distinguir-se do povo Xukuru-Cariri de Alagoas.” (WIKIPEDIA. Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Xucurus. Acesso no dia 9 de novembro de 2017)

Depois de casada, juntamente com o seu marido, passou a explorar uma grande propriedade rural que lhes pertenciam nas proximidades onde hoje se encontra o Estádio José do Rego Maciel, o Arruda, onde mantinha uma grande quantidade de coqueiros, residindo com a sua família na Rua das Moças.

Imagem da matéria publicada no jornal.

Segundo informações coletadas com alguns de seus netos faleceu por volta de 1930, em um trabalho de parto.

BIBLIOGRAFIA:

  1. WIKIPEDIA. Xucurus. Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Xucurus. Acesso no dia 9 de novembro de 2017.